Pular para o conteúdo principal

Dia Internacional da Tolerância

Hoje é um dia de pensar não apenas na Arquitetura, mas pensar em como há tanta intolerância nos cercando. E justamente porque no dia 16 de novembro é o dia em que a ONU declarou como sendo o Dia Internacional da Tolerância. 
 "Do ponto de vista da sociedade, a tolerância é a capacidade de uma pessoa ou grupo social de aceitar outra pessoa ou grupo social, que tem uma atitude diferente das que são a norma no seu próprio grupo. Numa concepção moderna é também a atitude pessoal e comunitária de aceitar valores diferentes daqueles adotados pelo grupo de pertença original." Wikipédia
Embora a palavra tolerância já me soe como uma coisa ambígua, com um significado de que posso tolerar algo e não verdadeiramente compreender ou tentar me colocar no lugar de outro para entender o que eles pensa, sente, tenta expressar, não vou me deter em questões semânticas. A mensagem desse dia é muito maior.

Pessoas se isolam em grupos, tribos, ideias, religiões, partidos políticos, torcidas de futebol e se tornam algumas vezes extremamente rígidas. Toda rigidez é uma proximidade da morte. Nada é igual eternamente. A vida é mutável, a vida é estrada, a vida é ter a capacidade de reinvenção dia a dia. Nada contra ter posições firmes. Eu as tenho e as defendo. Mas vejam bem, defender com argumentos, não com agressões. Tem gente que usa da ironia para ofender. Usa de palavras de baixo calão para ferir. Estamos nós, sociedade, muito extremados algumas vezes.   
A discriminação se faz presente nessa época de atitudes politicamente corretas de formas variadas. Em piadas sem graça, em agressões verbais ou físicas, em perseguição em forma de bullying
1 - Todas as pessoas têm direito à liberdade de pensamento, consciência e religião (Artigo 18);

2 - Todos têm direito à liberdade de opinião e expressão (Artigo 19)

3 - A educação deve promover a compreensão, a tolerância e a amizade entre todas as nações, grupos raciais e religiosos (Artigo 26) - Declaração Universal dos Direitos Humanos - Fonte


Talvez muitas dessas atitudes sejam por uma espécie de vácuo de ideais, uma transição na sociedade que estejamos atravessando. Uma das causas pode ser a extrema exposição a que todos estamos sendo vítimas e agentes. Ao mesmo tempo estamos sós, escrevendo em nossas casas, em nossos celulares, em nossos tablets, numa aparente conversa de dentro para dentro, mas estamos jorrando nosso eu para fora, expondo ao vento, ao ar e de uma tal maneira que nunca mais seremos donos de nossas ideias. Elas podem ser pegas, ser deturpadas, ser qualquer coisa. Pessoas se matam por terem exposto um pouco de sua intimidade sem pensar nas consequências. Antigamente, escrever num diário podia ser um motivo de risadas se fosse pego em mãos erradas. Eu mesma tive essa experiência quando leram o meu, em voz alta, para amigos comuns. Chorei dias. Semanas até. Mas era um circulo pequeno e caiu no esquecimento. Menos dentro de mim. Nem quero imaginar se isso fosse parar em um rede social da vida.

Essa transição talvez faça com que muitas pessoas se protejam entrando no seio de grupos. Esse é um comportamento social clássico. E se sintam fortes para entender que são melhores que outros que não estejam nesses grupos. O que essas pessoas muitas vezes não percebem é que se tornam muito semelhantes aos que destratam. O que vale nas pessoas é o que são, não o que dizem que são. Não existem gurus ou deuses, apenas os que colocamos em pedestais. Grandes pensadores foram homens iguais a nós, com as mesmas mesquinharias e grandezas. O que alguém pensou, escreveu e se tornou moda ou razão em uma época da humanidade pode não ser em todo verdade nos dias de hoje. Manter um distanciamento critico sempre é salutar. Até para não machucar quem não merece, os que sempre tem que colher as laranjas.

Em suma. Falta muito bom senso em muitas posições. Falta muito senso critico para não sair espalhando qualquer coisa que se ajuste às nossas convicções, sem checar a veracidade. Falta muita prática em muita teoria por aí. E principalmente falta tentar ver com outros olhos, mesmo que seja para reafirmar a sua verdade. Seja na vida pública ou privada. Me lembro um exercício que um terapeuta fazia com casais em crise. Cada um tinha que assumir o papel do outro e usar os argumentos do outro. Já testaram? É salutar.    

"Vamos lembrar que a tolerância começa com cada um de nós, todos os dias” Ban Ki-moon
  Autor : Elenara Leitão

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

10 ideias para adiantar o Natal

Quando tinha uns dez anos (faz tempo...) fiz um trabalho escolar de arte e propaganda. Minha ideia foi um Papai Noel adiantado, que vinha pela metade do ano para aproveitar um xis produto que não lembro qual era. Meu pai, como todo pai babão, super me elogiou e nunca esqueci por isso. Nem lembro a nota que tirei na escola. Naquela época, década de 60, o Natal começava em dezembro. Meados de dezembro. Quando eu iria imaginar que estava sendo profética e que talvez, daqui uns tempos, o Natal nem passe. Emende com outras festas. Agora já convive o tal de ralouin que é em outubro.



Natal me lembra luz. Um paradoxo entre verão, calor e imagens de muita neve e comidas quentes. Me lembra canela, bolachinhas alemãs que minha mãe fazia e que eu podia cortar as massinhas e ajudar a confeitar. Árvore sendo montada e presépio

Separei dez ideias que achei bem bacanas de enfeites e árvores que podem ser montadas de forma simples e bem criativa.


1- Do blog da Renata Tomagnini achei estas charmosas dob…

Ideias de como usar nichos para decorar seus espaços

Aproveitando nichos para decorar sua casa ou seu escritório. 

Veja algumas ideias interessantes de como fazer desde pequenos detalhes que enfeitam até aproveitamento de vãos que guardam objetos e auxiliam na organização.

Simplicidade:A elegância mora nos detalhes e na síntese. Um rasgo bem usado, sem maiores excessos, apenas salientado pelo uso de cor e pequeno detalhe em madeira. Atentem para a iluminação nas laterais e em como o rodapé acompanha o rasgo.

Como utilizar cortinas na decoração

Hoje temos postagem de convidados. O Cesar Fernandes da Tibério Construtora
vai nos falar sobre como utilizar cortinas na decoração.


Cortinas são fundamentais para diversos ambientes do seu lar. Além de transmitir uma sensação de amplitude ajudam a controlar a entrada de luz. E ainda dão um up no visual de qualquer ambiente. A decoração com cortinas pode parecer óbvia, mas é uma das formas mais práticas de renovar um ambiente.
Tamanho Para causar uma sensação de amplitude invista nas cortinas que começam pelo menos 15 cm antes da borda da janela e vão até o chão. Na verdade o tamanho vai depender muito do ambiente. Há casos em que pode-se usar todo o vão da parede. A altura que ela fica do piso da sua casa pode ser de sua escolha mas como o objetivo é dar um ar de maior extensão para a parede, recomenda-se que fique junto ao piso. Leve em conta que há tecidos que podem encolher em lavagens. As vezes é melhor fazer um pouco maiores para que não fiquem pequenas na manutenção. 
CoresNão exis…

Robôs no lugar de operários na construção civil. Não é futuro

Ao ler uma reportagem sobre os canteiros de obras sem operários e sobre as inovações na execução na construção civil, não posso deixar de lembrar da célebre foto de Charles C. Ebbets de 1932. Operários comendo tranquilamente sobre uma viga no 69º andar das obras do GE Building, em Nova York. Montagem (o que parece não ser) ou verdade, a imagem nos dá calafrios ao imaginar construções sem o mínimo aparato de segurança. 

Pensar que, menos de cem anos depois desta foto, estaremos debatendo não apenas construções mais gigantescas que as do início do século XX, mas a utilização de aparatos de robotização em projetos e execução que saem cada vez mais do campo da ficção para a realidade.

Contar com drones nos canteiros de obras, conectados à tablets ou smartphones, não apenas facilita como agiliza os serviços que antes contavam apenas com trabalho humano braçal. E muitas vezes com a sorte já que se localizam em locais mais inacessíveis ao olhar.
Segundo o artigo citado no primeiro parágrafo, &q…