MG08 habitação flexível

Imagem
Habitar uma casa movimenta uma série de sonhos e emoções. Possuir uma casa evoca ancestrais desejos de segurança. Mas nem sempre as necessidades permanecem as mesmas. As situações de fora e de dentro se modificam e pedem espaços que sejam flexíveis. A Maria Guerrero, também conhecida como MG08 em Madri, projetada pelo Studio Burr , foi pensada para ser uma habitação que possa ser transformada de acordo com essas novas necessidades dos moradores.   María Guerrero é uma casa que nasceu dividida em duas. Para poderem arcar com os custos de aquisição e construção, os habitantes deste empreendimento iniciam a sua vida neste espaço ocupando metade da casa e alugando a outra metade como habitação independente. Apesar da narrativa interessante, me pareceu muito com essas casas geminadas onde se coloca uma parede no meio, que pode ser removível se houver interesse em unir os espaços. Algo que já vem sendo usado e que, com um nome interessante, chama mais a atenção.  Segundo o site dos arquiteto

Quartos pequenos. E onde guardar as roupas?

FONTE
Então tá, falamos esses dias de quartos pequenos e como acomodar móveis neles. E as roupas? Esse é sempre um grande gargalo nos espaços pequenos. Para quem não está acostumado com o palavreado da Engenharia de Produção, gargalo é como se chama aquilo onde a coisa emperra. 

E nesses casos existem alguns macetes que podemos utilizar:

a) Um móvel especial, muito bem planejado e cheio de ótimas e versáteis ferragens. Fazem maravilhas. Pesquisando bem podem até ser achados em linhas comerciais, mas é mais difícil. Em geral tem que ser projetados e feitos em boas marcenarias.   
FONTE
b) Usar espaços multi função. Um clássico é aproveitar degraus para fazer gavetas. Muitas casas modernas são cheias de escadas que acabam sendo apenas circulação. Se forem aproveitadas de modo útil podem ser um espaço coringa. Ou ainda usando o esquema de estrados para as camas (como falei AQUI)
FONTE
(c) Usar camas que abram (tipo sofá cama), camas escamoteáveis ou mesmo o sistema de tatames como no Japão. O importante é que só ocupem espaço na hora em que forem usadas e abram uma boa circulação para que se chegue aos armários.
FONTEque a
(d) Outro macete muito usado é revestir os armários em espelhos. Espelhos dão uma sensação de espaço maior. E até um armário antigo pode ser espelhado. Sem contar as velhas e práticas portas de correr que economizam espaço de circulação.
(e) Uma distribuição clássica é a do exemplo abaixo. Eu já usei em vários quartos e sempre funciona super bem. Elevar a cama e usar o espaço abaixo para armários. Nesse caso do exemplo, como é um quarto estreito, a cama é retrátil e pode ser guardada durante o dia para que se possa circular. Esse tipo de solução funciona quando não há problema de acessibilidade. Para crianças sempre recomendo camas com proteção. Mas para um quarto de hospedes pode ser interessante. Procure fazer uma boa estrutura se for pensar em manter a cama em balanço. Cheque quantos quilos ela aguenta para não ter problemas futuros.
FONTE
FONTE
(f) Uma variante da solução (e). Camas com práticos gavetões ajudam bastante. Nesse caso acima, embora esteja arranjado como um sofá, ele não vai funcionar como um porque a altura não é cômoda para colocar as pernas no chão. E os puxadores também não são práticos para isso. Mas mesmo assim, como cama funciona.

Enfim, soluções e macetes existem. O importante é mais uma vez planejar e planejar.   
  

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ideias de como usar nichos para decorar seus espaços

Gavetas e detalhes que fazem diferença na cozinha

10 ideias de almofadas e afins para gateiros