8 Tiny cabanas para inspirar sua alma

Imagem
Na esteira das mudanças de anseios pelas quais passa a humanidade, vemos o incremento das chamadas " tiny houses ". Tiny vem do inglês muito pequeno, e assim foram batizaram casas ou cabanas com pouquíssimo espaço e muito aproveitamento. Seja para casas de veraneio, espaço de trabalho ou mesmo para residir, a experiência de viver apenas com o indispensável, parece ser das tendências mais interessantes dos tempos atuais. Até porque contrapõem de maneira bastante enfática toda uma sociedade de excessos em consumo e usos. Separei aqui 8 exemplos de tiny cabanas que são altamente inspiradoras para alimentar essa ideia de forma prática. Muitas delas são vendidas como forma pré-fabricada.  A primeira delas é  aVOID . Com 8 metros quadrados, o jovem arquiteto Leonardo di Chiara projetou uma pequena casa, inspirada em barcos de sua infância.   Pode ser acoplada a um trailer e, por meio de dobragens consegue múltiplas possibilidades de uso. E ainda conta com um mirante/janela na parte

Brazilian Style. Existe?

Fiz uma pequena brincadeira. Joguei na pesquisa do Pinterest as palavras "Brazilian Style" para ver o que saia. Pincei algumas imagens aqui e ali e vou tecer algumas considerações a respeito. Como será que somos vistos?
Fonte
Uma das maiores contradições de nossa cultura era sermos conhecidos por uma portuguesa vestida de "baiana", ou a baianice que os gringos imaginavam ser brasilidade. Era uma coisa mais Caribenha, enfim, as outras Américas deviam ser tudo a mesma coisa naqueles anos. Será que mudou ?

Fonte
Uma característica que sempre aparece nas imagens de um estilo brasileiro quando se faz uma pesquisa rápida é a cor. Grande parte do país é tropical, assim é certo que nos imaginem como uma grande floresta, com muita vegetação exuberante. E isso transparece nas nossas casas. Assim a madeira, os adornos, tudo isso está colocado nos ambientes que aparecem como representativos de um estilo brasileiro.
Fonte
Mesmo quando aparecem ambientes mais claros, eles mantém esse espírito de praia, como nessa foto acima. A cor pode ser mais discreta, mas está presente assim como a madeira.

Fonte
Em geral noto que nosso estilo também está ligado ao aspecto exótico nessa rápida pesquisa (sem nenhum critério científico). Mas é interessante porque mostra de certa forma o que nos torna diferentes para o mundo. E o que nos torna diferentes é um potencial diferencial de competição. Artesanato é um ponto a ser explorado, por exemplo. Bem explorado, diga-se de passagem. Me lembro de ter ido a uma palestra anos atrás onde havia uma colaboração entre órgãos de governo (salvo engano) e pólos de artesanto. Designers eram levados a esses locais e colaboravam no desenho do produto para que recebesse maior valorização no mercado. Um projeto muito interessante!
Sig Bergamin
Profissionais conhecidos, os famosos medalhões, também aparecem na pesquisa e notem que usam as referências citadas acima. E as bananas ? Houve uma época em que os países abaixo do Equador eram conhecidos (pejorativamente) como República de Bananas. Elas aparecem sim, mas não em um número tão expressivo.
Fonte
 Achei poucas referências à ambientes como o abaixo, que mescla diversidade de móveis, cores, referências. Eu particularmente os acho muito brasileiros, acho que tem muito a ver com o nosso espírito de diversidade e apropriação cultural.
Fonte
Enfim uma pequena brincadeira, mas uma intenção séria. Existe um Brazilian Style reconhecido como tal lá fora? Estamos trabalhando na diferenciação com seriedade, mostrando o que temos de melhor, de diferente, de personalidade nacional? Ou ainda estamos na era da cópia, de fazer aqui o que se faz lá fora, o que pode até agradar alguns por aqui, mas não vai nos dar holofotes mundiais, com certeza. Que muito em breve possamos brindar não algumas exceções, mas uma cara de Brasil no Design e Arquitetura.
Fonte
 Autor : Elenara Leitão

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ideias de como usar nichos para decorar seus espaços

Gavetas e detalhes que fazem diferença na cozinha

10 motivos para NÃO fazer arquitetura