Pular para o conteúdo principal

Olhar de turista

Passei a semana em Florianópolis para um seminário do Social Good Brasil. Três dias me abastecendo de MUITAS informações interessantes e conhecendo gente muito mais bacana ainda.
Mas vou falar sobre isso depois. Hoje eu vou me debruçar sobre o olhar de turista.
É olhar de boa vontade. É olhar de descoberta. É olhar do não cotidiano. É olhar que a gente deveria ter alguma hora do dia em nossa própria cidade.
Eu vi uma cidade em que as pessoas se cumprimentam na rua. Me cumprimentam! Ou seja, não apenas os conhecidos, mas as pessoas que cruzam pela gente. Isso me fez tão bem !
Eu vi um ninho de pardais lá num buraquinho do prédio. Pardaizinhos ficam espreitando a vida, aprendendo a voar, resguardados pelos seus pais atentos.

Vi construções lindas que sobrevivem no meio do adensamento urbano. Tá bom, é a casa do Arcebispo, que pode se dar ao luxo de ter essa riqueza no meio dos edifícios.      
 
Mas graças aos atentos cuidados dos defensores do patrimônio, nós também podemos ter acesso ao passado, tombado, cuidado e com ar de cidade de ontem, cidade pequena, cidade com escala tão humana.
 Eu sempre tenho a ilusão de que, vindo a Florianópolis, gostaria de morar aqui, caminhar na Beira Mar toda manhã ou fim de tarde, como se essa fosse a rotina dos moradores. Coisa que, falando com eles, sei que não é bem assim. Mas é muito bom passar pelas cuidadas faixas de segurança, olhar no painel se os raios UV estão dentro do patamar de confiabilidade, arrumar o fôlego e correr! Porque o tempo para passagem é MUITO rápido. Um cadeirante, um idoso, uma grávida, qualquer pessoa com passo mais lento vai ter que parar no canteiro central. Ruim isso. Gostei não...
Mas passando o teste da avenida...ah! Que maravilha. Acessibilidade, ciclovia, calçadas sinalizadas, equipamentos urbanos bem lindos, limpos e abertos. Gostei demais !
No dia que reservei para as praias...CHOVEU. Pé frio Dona Arquiteta. Mas tudo bem, lá vem o olhar de turista socorrer. Se não dá para colocar o pé na areia, vamos olhar em volta, respirar ar puro, estranhar as praias fechadas. Nunca vou entender porque não existem ruas entre as casas e as praias em lugares como Canasvieiras e Jurerê. Me dá uma ideia de exclusão. Meu referencial de praia é sempre uma coisa ampla. E por mais lindos que sejam os encaminhamentos, se são estreitos e meio fechados, eu sempre acho esquisito.
 

Se em alguns locais os bichos não podem entrar, em outros eles são recebidos com toda a pompa e fazem festa! Como na casa de minha prima, no décimo andar, os pássaros se sentem em casa!

E espero continuar por mais alguns dias com meu olhar de turista, mes já estando em Porto Alegre.

Comentários

  1. Querida Elenara, estive no ano passado no 68 Soea en Floripa. Concordo com teus comentarios. Acrescento : no Centro de Convenções, lindo, encontrei varias falhas de acessibilidade, desde o piso da entrada principal e outras como a existencia de UM UNICO elevador de acesso às salas de conferencias, pode?? Deixei por escrito aí no local, os elogios e as criticas. Apesar de ter todas as condições para ser uma cidade modelo...mas mesmo assim, é maravilhosa e as pessos muito solícitas. Achei restaurantes excelentes eo mar ..ah o mar..vi delfins em Canasvieiras. Valeu!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Sua opinião é super importante para nós ! Não nos responsabilizamos pelas opiniões emitidas nos comentários. Links comerciais serão automaticamente excluídos

Postagens mais visitadas deste blog

Ideias de como usar nichos para decorar seus espaços

Aproveitando nichos para decorar sua casa ou seu escritório. 

Veja algumas ideias interessantes de como fazer desde pequenos detalhes que enfeitam até aproveitamento de vãos que guardam objetos e auxiliam na organização.

Simplicidade:A elegância mora nos detalhes e na síntese. Um rasgo bem usado, sem maiores excessos, apenas salientado pelo uso de cor e pequeno detalhe em madeira. Atentem para a iluminação nas laterais e em como o rodapé acompanha o rasgo.

Transparência e estrutura em madeira na nova loja da Apple na Tailândia

Uma grande árvore em madeira cercada por um fechamento em vidro é a aparência da maior loja da Apple na Tailândia. Projetada pelo renomado estúdio de Foster + Partners foi inaugurada em julho de 2020, em plena pandemia.

Batizada de Apple Central World, a loja tem um diâmetro de 25 metros e sua forma foi gerada por uma curva de Bezier 360 °, uma curva paramétrica usada em computação gráfica. Veja AQUI mais detalhes de como foi feito.

Todos sabemos que a Apple segue o conceito de se diferenciar em inovação e as suas lojas representam esse modo de se posicionar no mercado. Na nova loja asiática são usados 1461 perfis de carvalho branco europeu no revestimento da coluna de suporte do telhado. 


A aparência interna é de um grande tronco que sustenta a copa de madeira em balaço. Uma escada de aço inoxidável serve de conexão para os andares. O prédio tem um fechamento totalmente envidraçado o que permite a visão da cidade e a transparência externa para quem vê o prédio que se mostra e convida ao…

Buhais Geology Park, inspiração em ouriços de 65 milhões de anos

O Buhais Geology Park é um local de magnífica importância pré-histórica e geológica, localizado nos Emirados Árabes Unidos. Há evidências científicas de que foi um mar cerca de 65 milhões de anos atrás. Para expor as coleções de fósseis marinhos e outros objetos relevantes da eras da Pedra, Bronze e Ferro, o escritório Hopkins Architects projetou cinco interessantes espaços circulares, interconectados e que servem para acomodar não apenas as áreas de exposição, mas também várias instalações para visitantes, entre elas um teatro e um café. 


Segundo o site dos arquitetos, a inspiração para a forma dos espaços de exposição foram os ouriços fossilizados. Para não causar muitos danos ao meio ambiente, as edificações "foram projetados como estruturas de concreto pré-fabricado e apenas tocam levemente o solo em discos de fundação de concreto armado in-situ."



As estruturas de concreto são revestidas com painéis de aço coloridos para se adequarem à paisagem. Estes painéis, que dão a ap…

Wave House, debruçada na encosta como ondas no mar

Por onde se olha só se vê "cachotinhos" na Arquitetura. Emoldurados com vários materiais, porta gigantesca, uma que outra mudança, mas na forma quase tudo igual. Cansa, né. Talvez por isso esse projeto todo personalizado tenha me chamado a atenção. É único. Não obedece muitas fórmulas, aproveita uma vista maravilhosa no Rio de Janeiro e se debruça sobre o mar como ondas, a sua inspiração. Projeto de Mareines Arquitetura e Patalano Arquitetura

Um terreno estreito e magnifico, um projeto que aproveita a vista e usa a complexidade da cobertura de vigas curvas de madeira laminada para proteção contra o sol. Pilares de aço galvanizado suportam as vigas. 


Os espaços internos se estendem por quatro pavimentos, belamente decorados e unidos por escadas e elevador, quase todos privilegiando a vista sobre o mar e garantindo a privacidade dos moradores.


Gosto das soluções arquitetônicas que realmente se debruçam sobre o programa, sobre o terrenos e os condicionantes e vai além da receita d…