Pular para o conteúdo principal

Dia da Consciencia Negra. E a Arquitetura?

Dia da Consciência Negra. Imaginei escrever alguma coisa sobra a influência da colonização negra na Arquitetura Brasileira, sobre algum laureado arquiteto negro ganhador de prêmios relevantes na área....mas é complicado. Eu não sou muito adepta de particularizar arquiteturas como acho maior preconceito isso de chamar de artista negro, ou latino, e separar em categorias. Mas foi a maneira que achei de tentar visualizar como estaria a situação do profissional negro no pais.

Me lembro que num tempo atrás, uns vinte anos. creio, reclamei para uma conceituada revista de arquitetura porque na capa tinham 100 maiores arquitetos no pais e só tinham umas quatro mulheres...e isso que as mulheres eram a quase a maioria quando estudei. Mas quantos negros foram meus colegas em universidade pública. UM. E era estudante de convênio....  

"Eu sou arquiteto, e na minha profissão 1,8% são negros. Quando estudei em Salvador, há mais de 30 anos, havia dois negros na minha turma. Sabe quantos entraram neste ano? 40%. É uma diferença enorme. É evidente que essa inclusão vai alterar as relações sociais, as relações econômicas e as relações políticas."
Zulu Araújo - arquiteto 

Espero que essa dificuldade seja coisa de momento e que logo possamos reparar essa lacuna. Um pais com maioria negra que foge de sua cultura, como aliás foge de sua identidade, com imensa parcela da população acreditando que o paraíso se encontra na Matriz e que aqui tudo é menor. Ninguém respeita quem não se dá ao respeito. Que bom que isso esteja mudando por aqui. 



"No Brasil, acham que lugar do negro é numa África imaginária... Quando tem alguém que presta, vira branco. Por que o Ferreira Gullar sai do alto da sua poesia e da sua erudição pra dizer que não existe literatura na África? Será que ele não sabe que a Nigéria tem um poeta que é Prêmio Nobel de Literatura (Wole Soyinka)? Será que ele não sabe? O que ele ambiciona (o Nobel), a Nigéria já tem! E aí volta: por que o Museu Afro não faz parte da mídia? Por que a mídia não celebra o Museu Afro Brasil? Porque incomoda, porque aquilo está na garganta dessa sociedade que acha que lugar de negro é na África. Que o lugar do negro é numa África imaginária, porque eles não sabem nem o que é a África.
O que se pode dizer da arquitetura de São Paulo?....
Isso vai da arquitetura de classe média até a arquitetura da alta burguesia com seus telhados de ardósia, esperando que um dia neve no Brasil, suas Place des Vosges, suas extravagâncias riquíííííííssimas, seus prédios trancados dentro de um shopping center que garante total segurança aos seus condôminos"  

Emanoel Araujo diretor do Museu Afro Brasil


E para quem se acha muito "purinho", não esqueçam que todo brasileiro é meio mestiço. Que a nossa Arquitetura reflita essa diversidade.  

Leia mais aqui
Enciclopedia reverencia arquitetos negros
E o negro na Arquitetura Brasileira? 
Zulu Araújo
Arquitetura sul africana Luyanda

Fonte: Terra Magazine, Ateuligente

Comentários

Postar um comentário

Sua opinião é super importante para nós ! Não nos responsabilizamos pelas opiniões emitidas nos comentários. Links comerciais serão automaticamente excluídos

Postagens mais visitadas deste blog

10 ideias para adiantar o Natal

Quando tinha uns dez anos (faz tempo...) fiz um trabalho escolar de arte e propaganda. Minha ideia foi um Papai Noel adiantado, que vinha pela metade do ano para aproveitar um xis produto que não lembro qual era. Meu pai, como todo pai babão, super me elogiou e nunca esqueci por isso. Nem lembro a nota que tirei na escola. Naquela época, década de 60, o Natal começava em dezembro. Meados de dezembro. Quando eu iria imaginar que estava sendo profética e que talvez, daqui uns tempos, o Natal nem passe. Emende com outras festas. Agora já convive o tal de ralouin que é em outubro.



Natal me lembra luz. Um paradoxo entre verão, calor e imagens de muita neve e comidas quentes. Me lembra canela, bolachinhas alemãs que minha mãe fazia e que eu podia cortar as massinhas e ajudar a confeitar. Árvore sendo montada e presépio

Separei dez ideias que achei bem bacanas de enfeites e árvores que podem ser montadas de forma simples e bem criativa.


1- Do blog da Renata Tomagnini achei estas charmosas dob…

Ideias de como usar nichos para decorar seus espaços

Aproveitando nichos para decorar sua casa ou seu escritório. 

Veja algumas ideias interessantes de como fazer desde pequenos detalhes que enfeitam até aproveitamento de vãos que guardam objetos e auxiliam na organização.

Simplicidade:A elegância mora nos detalhes e na síntese. Um rasgo bem usado, sem maiores excessos, apenas salientado pelo uso de cor e pequeno detalhe em madeira. Atentem para a iluminação nas laterais e em como o rodapé acompanha o rasgo.

Como utilizar cortinas na decoração

Hoje temos postagem de convidados. O Cesar Fernandes da Tibério Construtora
vai nos falar sobre como utilizar cortinas na decoração.


Cortinas são fundamentais para diversos ambientes do seu lar. Além de transmitir uma sensação de amplitude ajudam a controlar a entrada de luz. E ainda dão um up no visual de qualquer ambiente. A decoração com cortinas pode parecer óbvia, mas é uma das formas mais práticas de renovar um ambiente.
Tamanho Para causar uma sensação de amplitude invista nas cortinas que começam pelo menos 15 cm antes da borda da janela e vão até o chão. Na verdade o tamanho vai depender muito do ambiente. Há casos em que pode-se usar todo o vão da parede. A altura que ela fica do piso da sua casa pode ser de sua escolha mas como o objetivo é dar um ar de maior extensão para a parede, recomenda-se que fique junto ao piso. Leve em conta que há tecidos que podem encolher em lavagens. As vezes é melhor fazer um pouco maiores para que não fiquem pequenas na manutenção. 
CoresNão exis…

Robôs no lugar de operários na construção civil. Não é futuro

Ao ler uma reportagem sobre os canteiros de obras sem operários e sobre as inovações na execução na construção civil, não posso deixar de lembrar da célebre foto de Charles C. Ebbets de 1932. Operários comendo tranquilamente sobre uma viga no 69º andar das obras do GE Building, em Nova York. Montagem (o que parece não ser) ou verdade, a imagem nos dá calafrios ao imaginar construções sem o mínimo aparato de segurança. 

Pensar que, menos de cem anos depois desta foto, estaremos debatendo não apenas construções mais gigantescas que as do início do século XX, mas a utilização de aparatos de robotização em projetos e execução que saem cada vez mais do campo da ficção para a realidade.

Contar com drones nos canteiros de obras, conectados à tablets ou smartphones, não apenas facilita como agiliza os serviços que antes contavam apenas com trabalho humano braçal. E muitas vezes com a sorte já que se localizam em locais mais inacessíveis ao olhar.
Segundo o artigo citado no primeiro parágrafo, &q…