Pular para o conteúdo principal

Arquitetura da morte

Uma história de amor que é imortalizada
Falar em Arquitetura da Morte é um tema delicado para nós, que costumamos tratar esse assunto de forma quase asséptica. A Arquitetura tem gerado obras faraônicas e lindas para relembrar grandes reis e grandes amores. Já li que uma pessoa permanece viva enquanto alguém que a conheceu se lembrar dela. Nós não conhecemos as pessoas para quem esses monumentos foram construídos, mas sabemos muito de suas histórias graças à esses prédios, o que não deixa de ser uma forma de imortalidade.


Faraós tentam manter a sua realeza
Mas e nós ? Os comuns mortais ? Como tratamos esse assunto que nos apavora e do que é uma das únicas certezas de nossas vidas: a nossa própria finitude. Em alguns locais da mesma maneira como tratamos as nossas casas em vida, verticalizando. Poderíamos até chamar de pombais da morte. Ou cidades dos mortos, tal como no antigo Egito, com a diferença que hoje nos vamos mais despidos de bens materiais como as que proliferavam nas tumbas antigas e que tantas pistas nos dão sobre a vida daquelas pessoas.





Cemitério em Porto Alegre
Em outros locais ainda existe essa ritualização da morte e os cemitérios não apenas são locais turísticos, como se encontram ao lado de locais onde os vivos se divertem. Um exemplo é o Cemitério da Recoleta, em Buenos Aires, onde os mortos recebem túmulos projetados e assinados por arquitetos, em um costume que acho que é da cultura hispânica de tratar a morte com mais dramaticidade e proximidade.  


Recoleta - túmulo
Modernamente vemos surgindo as propostas de cemitérios mais sustentáveis como o do Parque de São Pedro, em Curitiba, que possui sistema de drenagem que impede a contaminação de lençol freático ou o uso de painéis fotovoltaicos sobre as lápides, como o proposto em cidades europeias.

Mas e a nossa relação com a morte, terá mudado ? Chegaremos ao ponto em que em vez de morrermos, seremos apenas deletados do uso da vida ? Cremados em modernos prédios, nem todos assim tão bonitos, mas muitos igualmente assépticos, que transformam a morte em algo que não nos choque em demasia ? Sumimos em uma porta e é como se fossemos descansar em algures ?

Talvez não. E uma obra como o crematório de Treptow, projeto do arquiteto alemão Axel Shcultes, na Rússia, é um exemplo de como a Arquitetura da morte ainda resguarda uma monumentalidade para uma das passagens mais importantes da humanidade. Ele nos mostra que nossa despedida ou a de nossos seres amados deve ser tratada com toda nossa capacidade de emoção e talento.




Fotos


Comentários

  1. Gostei muto do artigo e das fotos.Grata pela postagem.

    ResponderExcluir
  2. Obrigada pela visita e comentário, volte sempre Sonia !
    Abraços

    ResponderExcluir
  3. O Assunto é delicado,mas muitos lugares são fortalezas.

    Boa Noite!

    ResponderExcluir
  4. Talvez fortalezas que nos protejam de nossos medos, quem saberá ?
    Abraços

    ResponderExcluir
  5. Eu passo o dia na Recoleta e se der ainda volto no outro dia. As teias de aranha e os caixões expostos me facinam. Fábio

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Sua opinião é super importante para nós ! Não nos responsabilizamos pelas opiniões emitidas nos comentários. Links comerciais serão automaticamente excluídos

Postagens mais visitadas deste blog

10 ideias para adiantar o Natal

Quando tinha uns dez anos (faz tempo...) fiz um trabalho escolar de arte e propaganda. Minha ideia foi um Papai Noel adiantado, que vinha pela metade do ano para aproveitar um xis produto que não lembro qual era. Meu pai, como todo pai babão, super me elogiou e nunca esqueci por isso. Nem lembro a nota que tirei na escola. Naquela época, década de 60, o Natal começava em dezembro. Meados de dezembro. Quando eu iria imaginar que estava sendo profética e que talvez, daqui uns tempos, o Natal nem passe. Emende com outras festas. Agora já convive o tal de ralouin que é em outubro.



Natal me lembra luz. Um paradoxo entre verão, calor e imagens de muita neve e comidas quentes. Me lembra canela, bolachinhas alemãs que minha mãe fazia e que eu podia cortar as massinhas e ajudar a confeitar. Árvore sendo montada e presépio

Separei dez ideias que achei bem bacanas de enfeites e árvores que podem ser montadas de forma simples e bem criativa.


1- Do blog da Renata Tomagnini achei estas charmosas dob…

Ideias de como usar nichos para decorar seus espaços

Aproveitando nichos para decorar sua casa ou seu escritório. 

Veja algumas ideias interessantes de como fazer desde pequenos detalhes que enfeitam até aproveitamento de vãos que guardam objetos e auxiliam na organização.

Simplicidade:A elegância mora nos detalhes e na síntese. Um rasgo bem usado, sem maiores excessos, apenas salientado pelo uso de cor e pequeno detalhe em madeira. Atentem para a iluminação nas laterais e em como o rodapé acompanha o rasgo.

Como utilizar cortinas na decoração

Hoje temos postagem de convidados. O Cesar Fernandes da Tibério Construtora
vai nos falar sobre como utilizar cortinas na decoração.


Cortinas são fundamentais para diversos ambientes do seu lar. Além de transmitir uma sensação de amplitude ajudam a controlar a entrada de luz. E ainda dão um up no visual de qualquer ambiente. A decoração com cortinas pode parecer óbvia, mas é uma das formas mais práticas de renovar um ambiente.
Tamanho Para causar uma sensação de amplitude invista nas cortinas que começam pelo menos 15 cm antes da borda da janela e vão até o chão. Na verdade o tamanho vai depender muito do ambiente. Há casos em que pode-se usar todo o vão da parede. A altura que ela fica do piso da sua casa pode ser de sua escolha mas como o objetivo é dar um ar de maior extensão para a parede, recomenda-se que fique junto ao piso. Leve em conta que há tecidos que podem encolher em lavagens. As vezes é melhor fazer um pouco maiores para que não fiquem pequenas na manutenção. 
CoresNão exis…

Gavetas e detalhes que fazem diferença na cozinha

Organizar. Sempre um desafio na hora de planejar móveis e espaços. E um dos locais onde mais precisamos de locais coringas para guardar coisas são nas nossas cozinhas. 
Haja gavetas, nichos, cantinhos que podem ser aproveitados para os mais diversos usos. Separei algumas ideias para inspiração Aproveitando rodapés: Muitos colegas tem optado por fazer os rodapés de armários de cozinha em alvenaria e revestir a frente com pedras ou cerâmicas. É uma solução pratica principalmente pela limpeza e umidade. Mas se sobrar espaço e a opção for usar rodapés, eles podem ser usados para guardar várias coisas. (Confesso que não sei se são o melhor local para guardar vinhos, mas quem sabe...)   Porta trecos e panos de prato: Eles são super práticos porque aproveitam espaços pequenos e estreitos e guardam aquelas coisas meio feias quando ficam à vista. Não recomendo guardar panos de prato úmidos. E esse porta facas abaixo, ao lado do fogão, é super prático!  
Outro exemplo de aproveitamento de canto par…