Publicidade

Postagem em destaque

10 Lições que aprendi na faculdade de Arquitetura

Recebo algumas correspondências falando de como os leitores gostaram dessa ou de outra postagem aqui do blog. E sempre fico super feliz! É ...

2015/05/06

A gente quer comida e cultura - Descobrindo Riga

Esses dias estava lendo uma postagem do Alexandre Inagaki sobre os nomes de muitos blogs, um deles o da querida Sam Shiraishi, que se inspiraram em músicas. Hoje, no almoço cultural do Studio Clio, sobre Riga, a Capital Europeia da Cultura de 2012, me lembrei muito dessa música dos Titãs: 
A gente não quer só comida
A gente quer bebida, diversão, balé
A gente não quer só comida
A gente quer a vida como a vida quer

A gente quer muito mais da vida. A gente (muito eu isso) quer saber. Quer saber gostoso. Quer ligar a arquitetura com a vida que nela se encerra. Quer admirar um prédio, um estilo, uma cidade, mas sempre inserida no seu contexto mais amplo. Por mais bela que seja uma edificação, ela não existe por si só. Ela é resultado de uma história. E conhecer essa trajetória, por mais breve que seja esse tomar contato, sempre abre portas para a busca. E no final das contas, o que realmente importa é a BUSCA.

Por isso meu fascínio por aprender. E mais, meu fascínio por aprender com prazer. Tudo o que entra para nós estimulando os sentidos, permanece em nossas memória por mais tempo. Me lembro que aprendi a ler com histórias de teatro, com bonequinhos em um palco em sala de aula. Essa imagem me acompanha até hoje e ir ao colégio sempre foi associado a coisa boa. Aprender olhando, ouvindo, degustando, cheirando e tocando nos faz guardar muito mais as informações.

Talvez por isso o meu encantamento pelos almoços culturais. Me fascina viajar na viagem de outro. Lógico que me encanta mais viajar na minha, mas nem sempre isso é possível. Então esses momentos em que me deixo levar pelo encantamento de aprender e ao mesmo tempo degustar uma comida maravilhosa, acompanhada de um vinho incrível e em excelente companhia, são para mim portas de entrada de um mundo de descobertas.

Eu não sabia nada de Riga. Talvez quando muito tivesse ouvido falar no seu nome. Mas não sabia que era uma cidade cosmopolita, embora pequena (cerca de 800.000 habitantes), cheia de cultura, com uma economia pujante e com uma história que remonta à idade média (1200 DC).

Não sabia, por exemplo, que ela reúne um dos maiores acervos em Art Noveau do mundo, com uma profusão de prédios muito bonitos. Passear pela sua história, pelo seu povo, pelas suas canções e ruas me fez sentir mais plena daquilo que torna a gente mais inteiro: conhecimento.

Abaixo um pouco de sua arquitetura. Sugiro uma pesquisa nos links que coloquei abaixo e depois um aprofundamento de onde foram tirados. 
 
 
 
 
 
 
 
 
Fotos -  Rigar - Latvia e Riga Architecture

O almoço sobre Riga teve palestra de Tiago Halewicz e gastronomia da chef Carine Tigre.

Cardápio 


Entrada

Pão de centeio com creme de queijo e sardinha condimentada


Prato principal
Ragu de carne com ervilhas, bacon e batatas


Sobremesa
Alexander Tarte (massa folhada com chantilly e frutas vermelhas)



Outros eventos com gastronomia cultural AQUI

Comentários
0 Comentários

0 Opiniões:

Publicidade

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More