Pular para o conteúdo principal

Desenhar o espaço

Dominar a expressão gráfica é um dos quesitos de quem trabalha com Arquitetura. Mas não apenas os profissionais tem essa fascinação pela representação dos espaços. Imaginem poder desenhar espaços, os que nos cercam, os que sonhamos, os que vemos em viagens ou no dia a dia. E imaginem que isso possa ser feito com traços simples. E, se não for pedir muito, imagine ainda aprender a fazer isso de maneira muito direta e quase intuitiva...Foi o que senti ao folhear o livro de Peter Boerboom e Tim Proetel chamado Desenhar o espaço.

Desde pequena gostava de desenhar. Acho que quase toda criança nasce com essa comichão interna de apreender o entorno das mais variadas formas, uma delas o ato de pegar lápis, cera, giz e colocar sobre alguma plataforma nosso olhar sobre as coisas: nossa casa principalmente. 

Representar o mundo. Parece simples. Mas o quanto se torna traumatizante na medida em que vamos crescendo e vamos nos cercando de censuras internas e externas sobre como se deve fazer as coisas.

E desenhar não combina muito com censura. Aliás não combina nada.    

Lógico que existem regras. Estamos falando de desenhos que criem uma ilusão de três dimensões. Estamos falando de perspectivas, de sombras, de como fazer ressaltar objetos ou formas que estejam mais perto, de olhar um desenho e sentir distâncias. Mas embora aparentem complexidade, elas são facilmente captadas. Principalmente quando ensinadas de forma fluída e lúdica. 

Foi o que mais gostei neste livro de rápida leitura e com um potencial imenso de fomentar nosso desejo de pegar um lápis, papel e sair fazendo exercícios de representação tridimensional de nosso espaço. Um livro não apenas para profissionais e estudantes, mas para todos que queiram exercitar essa interação mente/mão/papel com simplicidade e praticidade.

Desenhar o espaço - Peter Boerboom, Tim Proetel

Alguns traços simples sobre o papel podem ser sufi cientes para criar algo tão complexo como a ilusão espacial: um efeito de tridimensionalidade que poderá ser retrabalhado quantas vezes se fizerem necessárias e que nos permite reproduzir aquilo que vemos e também conceber uma nova realidade.

Os métodos básicos de representação espacial que Peter Boerboom e Tim Proetel compilaram e classificaram para este livro são apresentados de maneira prática e intuitiva. Uma proposta dirigida tanto a desenhistas iniciantes como avançados que possibilita conhecer aqueles recursos visuais capazes de dar origem a uma sensação de tridimensionalidade.


AQUI outros livros resenhados da Editora Gustavo Gili


Nos siga também nas redes sociais

Twitter Flipboard Facebook Instagram Pinterest 
snapchat: arqsteinleitao

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ideias de como usar nichos para decorar seus espaços

Aproveitando nichos para decorar sua casa ou seu escritório. 

Veja algumas ideias interessantes de como fazer desde pequenos detalhes que enfeitam até aproveitamento de vãos que guardam objetos e auxiliam na organização.

Simplicidade:A elegância mora nos detalhes e na síntese. Um rasgo bem usado, sem maiores excessos, apenas salientado pelo uso de cor e pequeno detalhe em madeira. Atentem para a iluminação nas laterais e em como o rodapé acompanha o rasgo.

Como utilizar cortinas na decoração

Hoje temos postagem de convidados. O Cesar Fernandes da Tibério Construtora
vai nos falar sobre como utilizar cortinas na decoração.


Cortinas são fundamentais para diversos ambientes do seu lar. Além de transmitir uma sensação de amplitude ajudam a controlar a entrada de luz. E ainda dão um up no visual de qualquer ambiente. A decoração com cortinas pode parecer óbvia, mas é uma das formas mais práticas de renovar um ambiente.
Tamanho Para causar uma sensação de amplitude invista nas cortinas que começam pelo menos 15 cm antes da borda da janela e vão até o chão. Na verdade o tamanho vai depender muito do ambiente. Há casos em que pode-se usar todo o vão da parede. A altura que ela fica do piso da sua casa pode ser de sua escolha mas como o objetivo é dar um ar de maior extensão para a parede, recomenda-se que fique junto ao piso. Leve em conta que há tecidos que podem encolher em lavagens. As vezes é melhor fazer um pouco maiores para que não fiquem pequenas na manutenção. 
CoresNão exis…

Espaço de marketing diferenciado usando contêiner

Um exemplo de como contêineres usados podem ser reaproveitados é o que vemos nesta proposta de construção modular da agência Work of Substance para a empresa Goodman, onde foram usados quatro módulos que formam seis espaços diferentes. 

Leia também : Conteiner - pense neles como solução


Interessante como conseguiram usar os conteineres de maneira aberta com grandes aberturas que unem o espaço interno com a natureza fora deles. 


Leia também: bar muito legal usando conteiner

Belos espaços de contemplação também são criados no andar superior. Com a vantagem da construção poder ser reutilizada em outros sítios, sem deixar maiores intervenções no local onde estava. 
Nos siga também nas redes sociais

TwitterFlipboardFacebookInstagramPinterest
snapchat: arqsteinleitao

10 ideias para adiantar o Natal

Quando tinha uns dez anos (faz tempo...) fiz um trabalho escolar de arte e propaganda. Minha ideia foi um Papai Noel adiantado, que vinha pela metade do ano para aproveitar um xis produto que não lembro qual era. Meu pai, como todo pai babão, super me elogiou e nunca esqueci por isso. Nem lembro a nota que tirei na escola. Naquela época, década de 60, o Natal começava em dezembro. Meados de dezembro. Quando eu iria imaginar que estava sendo profética e que talvez, daqui uns tempos, o Natal nem passe. Emende com outras festas. Agora já convive o tal de ralouin que é em outubro.



Natal me lembra luz. Um paradoxo entre verão, calor e imagens de muita neve e comidas quentes. Me lembra canela, bolachinhas alemãs que minha mãe fazia e que eu podia cortar as massinhas e ajudar a confeitar. Árvore sendo montada e presépio

Separei dez ideias que achei bem bacanas de enfeites e árvores que podem ser montadas de forma simples e bem criativa.


1- Do blog da Renata Tomagnini achei estas charmosas dob…