Pular para o conteúdo principal

Se essa rua fosse minha....

Quando era pequena gostava de cantar essa musica: 
Se essa rua fosse minha eu mandava ladrilhar com pedrinhas de brilhante para o meu amor passar
De lá para cá nossas ruas foram perdendo identidade e de uns tempos para cá, toda e qualquer segurança. De locais de encontro foram se transformando em locais de passagem. De locais amistosos foram ficando hostis. Esses dias voltei de uma missa com senhoras do meu prédio. Uma missa de sétimo dia em uma Igreja próxima. Saímos sete da noite. Em comboio. Todas foram sem bolsa e com medo...Na mesma rua que eu usava para voltar a noite, bem tarde, da faculdade. A pé. E o único perigo que corria eram as cantadas.
E se alguém conseguisse ladrilhar de esperança as ruas, os espaços, a vida da gente? Enquanto as soluções finais não vem, até porque a gente não tem unanimidade sobre quais seriam, que bacana se as praças se enchessem de gente vibrante e fossem ocupadas pelas almas e corpos que vibrassem em uma sintonia de querer uma rua que fosse nossa...

Foi o que senti nesse fim de semana na #ViradaSustentável desse ano. A caminhada matinal, onde vou sem nada, sem lenço nem documento como os novos baianos dos anos 70, um misto de medo e de vontade de não me plugar, mas sim comungar com o céu e o verde, se vestiu de festa e conhecimento. Ganhei mudas, aprendi a fazer um risoto com PANCs (Plantas alimentícias não convencionais), assisti um ensaio de show, poderia ter feito yoga, meditado, trocado livros e outras mil atividades de quem queria virar a cidade. Tornar e se adonar dos espaços públicos para que cumpram sua missão de locais de convívio. 


Foi com esse espírito que me encantei com essa dica do amigo José Antonio Roig, do excelente blog educacional Educa Tube sobre essa plataforma : Videocamp.com . Lá se pode encontrar vídeos incríveis que podem ser compartilhados com outras pessoas e mesmo solicitados para exibições gratuitas públicas, um excelente meio de fomentar o debate e levar novas ideias à mais pessoas. Dentre esses vídeos me encantei com esse sobre mobilidade urbana que tem tudo a ver com o que falei acima. O resgate de nossas ruas para nós ladrilharmos com amor para que a sociedade possa passar com mais vida e mais saúde! 

Se essa rua, se essa rua é curta-metragem em animação que aborda de maneira poética a questão da mobilidade urbana e a necessidade da consciência ambiental no planeta. Uma moça, que poderia ser qualquer um de nós, insatisfeita com sua forma de estar na cidade, decide tomar uma atitude para mudar seu dia-a-dia.
Roteiro, direção de arte, ilustrações e animação | Paula Vanina Cencig
Assistência de roteiro: Luiz Gadelha e Rafael Telles
Trilha sonora original: Luiz Gadelha
Sonorização e Mixagem final: Rafael Telles


Se essa rua, se essa rua from paulavanina on Vimeo.

Gostou? Compartilhe e nos siga também nas redes sociais

Twitter Flipboard Facebook Instagram Pinterest
snapchat: arqsteinleitao
 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ideias de como usar nichos para decorar seus espaços

Aproveitando nichos para decorar sua casa ou seu escritório. 

Veja algumas ideias interessantes de como fazer desde pequenos detalhes que enfeitam até aproveitamento de vãos que guardam objetos e auxiliam na organização.

Simplicidade:A elegância mora nos detalhes e na síntese. Um rasgo bem usado, sem maiores excessos, apenas salientado pelo uso de cor e pequeno detalhe em madeira. Atentem para a iluminação nas laterais e em como o rodapé acompanha o rasgo.

Gavetas e detalhes que fazem diferença na cozinha

Organizar. Sempre um desafio na hora de planejar móveis e espaços. E um dos locais onde mais precisamos de locais coringas para guardar coisas são nas nossas cozinhas. 
Haja gavetas, nichos, cantinhos que podem ser aproveitados para os mais diversos usos. Separei algumas ideias para inspiração Aproveitando rodapés: Muitos colegas tem optado por fazer os rodapés de armários de cozinha em alvenaria e revestir a frente com pedras ou cerâmicas. É uma solução pratica principalmente pela limpeza e umidade. Mas se sobrar espaço e a opção for usar rodapés, eles podem ser usados para guardar várias coisas. (Confesso que não sei se são o melhor local para guardar vinhos, mas quem sabe...)   Porta trecos e panos de prato: Eles são super práticos porque aproveitam espaços pequenos e estreitos e guardam aquelas coisas meio feias quando ficam à vista. Não recomendo guardar panos de prato úmidos. E esse porta facas abaixo, ao lado do fogão, é super prático!  
Outro exemplo de aproveitamento de canto par…

10 ideias de almofadas e afins para gateiros

Festas....fiquei aqui arquitetando postagens bem suaves e lindas para esses momentos. Hoje resolvi brindá-los com 10 adoráveis ideias para almofadas, pesos de porta, mobiles e outras utilidades para amantes de gatos.

Nós, os gateiros, somos uma população em ascensão no mundo. Esses seres peludos, cheios de personalidade e amor próprio nos arrebatam. Adoramos mimá-los. E eles adoram que a gente os mime....uma parceria perfeita

1- Petit Pois e gatos. Uma dupla perfeita. Ambos sempre elegantes e cheios de charme! 
2- Mobile. Adoro! Mesmo já crescida, acho que não precisam ser só adorno de quartos infantis (meu lado criança, fazer o que????). Esse aí de cima, por exemplo, achei um mimo. 
3- Quem não ia querer entrar nessa casa tão felinamente convidativa??? Quero um para a minha porta! 
4- Patchwork e gatos!!! Tudo a ver também. lembra borralho, fogo, casa da vó e tudo isso lembra aconchego. E nada mais aconchegante que a figura de um gato, pachorrento, deitado ao pé do fogo. (Gateiros enten…

Interno I - escada como elemento formal destacado

A escada como elemento formal de ligação entre os dois andares desta reforma que o escritório do arquiteto italiano Alfredo Vanotti executou chama a atenção pela beleza e fluidez.Feita em ferro e pintada em branco ela não apenas é ponto focal, como serve de divisória para os espaços de estar e cozinha.
O espaço amplo servia de escritório e agora abriga área social no térreo e dormitório com banheiro no piso superior. Tudo isso em um estilo enxuto e ao mesmo tempo aconchegante.Coerente com a proposta do arquiteto de que a sua arquitetura deve falar por si mesma.
Nos siga também nas redes sociais
TwitterFlipboardFacebookInstagramPinterest