Pular para o conteúdo principal

Wabi Sabi - a beleza na imperfeição

 
 Cinzas...cicatrizes, fim de festa, folia que acaba e deixa marcas. Quem nunca? Vontade de mudar a letra para "Tô me guardando prá quando o carnaval passar"...Vivemos em uma sociedade que cada vez mais louva o novo, sejam ideias, sejam pessoas. Mesmo as de mais idade, ao invés de serem louvadas pela sabedoria e amadas com suas rugas e sinais do tempo, são instigadas a ir em busca de uma aparência que não mais lhes representa. 

Vemos senhores e senhoras tentando parecer décadas mais novos, cheios de botox e roupas juvenis. Nada contra a vida saudável e o se sentir jovem. Estou falando de conteúdo e não de aparência.


E como nossos espaços nos refletem, ou vice versa, vejo com bastante otimismo essa busca por espaços com mais busca de verdades e, por isso, gosto do conceito japonês do Wabi Sabi.  
Wabi-sabi representa uma abrangente visão de mundo japonesa, uma visão estética centrada na aceitação da transitoriedade e imperfeição. Suas características estéticas incluem assimetria, aspereza (rugosidade ou irregularidade), a simplicidade, a economia, a austeridade, a modéstia, a intimidade e a valorização da integridade ingenua de objetos e processos naturais. Wikipédia

Além dos ambientes e prédios praticamente iguais que vivenciamos nesses últimos anos, temos a ideia de que tudo o que está velho ou mostra os sinais do tempo deve ser deletado. (Já ouvi esse termo para pessoas que morreram...fulano foi deletado...). Mas e a memória?
No pouco contato que tive com o patrimônio histórico em minha carreira profissional, me lembro do conceito de deixar marcada a intervenção. Não fazer pastiche com um prédio que tem história, ao contrário, deixar marcada as suas cicatrizes e o que lhe aconteceu. 
E realçar essa passagem do tempo, marcando como uma joia, com um olhar de admiração e respeito pela transitoriedade da vida me parece muito sábio. 


 Me lembra o nosso conceito de sustentabilidade afetiva que traz a tona antigos objetos. Mas com o componente de uma visão diferenciada de entender que a imperfeição pode ser bela. E isso faz toda a diferença.

A essência do wabi sabi é que a beleza real, venha ela de um objeto, da arquitetura ou de uma arte visual, não se revela até que o caminhar do tempo tenha acontecido. Um metal enferrujado, por exemplo, tem uma essência que falta em um material novo e polido. A beleza está nos arranhões, nas áreas desgastadas e nas linhas imperfeitas. Fonte

 

Fonte das imagens AQUI


Gostou? Compartilhe e nos siga também nas redes sociais

Twitter Flipboard Facebook Instagram Pinterest
snapchat: arqsteinleitao

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Transparência e estrutura em madeira na nova loja da Apple na Tailândia

Uma grande árvore em madeira cercada por um fechamento em vidro é a aparência da maior loja da Apple na Tailândia. Projetada pelo renomado estúdio de Foster + Partners foi inaugurada em julho de 2020, em plena pandemia.

Batizada de Apple Central World, a loja tem um diâmetro de 25 metros e sua forma foi gerada por uma curva de Bezier 360 °, uma curva paramétrica usada em computação gráfica. Veja AQUI mais detalhes de como foi feito.

Todos sabemos que a Apple segue o conceito de se diferenciar em inovação e as suas lojas representam esse modo de se posicionar no mercado. Na nova loja asiática são usados 1461 perfis de carvalho branco europeu no revestimento da coluna de suporte do telhado. 


A aparência interna é de um grande tronco que sustenta a copa de madeira em balaço. Uma escada de aço inoxidável serve de conexão para os andares. O prédio tem um fechamento totalmente envidraçado o que permite a visão da cidade e a transparência externa para quem vê o prédio que se mostra e convida ao…

Wave House, debruçada na encosta como ondas no mar

Por onde se olha só se vê "cachotinhos" na Arquitetura. Emoldurados com vários materiais, porta gigantesca, uma que outra mudança, mas na forma quase tudo igual. Cansa, né. Talvez por isso esse projeto todo personalizado tenha me chamado a atenção. É único. Não obedece muitas fórmulas, aproveita uma vista maravilhosa no Rio de Janeiro e se debruça sobre o mar como ondas, a sua inspiração. Projeto de Mareines Arquitetura e Patalano Arquitetura

Um terreno estreito e magnifico, um projeto que aproveita a vista e usa a complexidade da cobertura de vigas curvas de madeira laminada para proteção contra o sol. Pilares de aço galvanizado suportam as vigas. 


Os espaços internos se estendem por quatro pavimentos, belamente decorados e unidos por escadas e elevador, quase todos privilegiando a vista sobre o mar e garantindo a privacidade dos moradores.


Gosto das soluções arquitetônicas que realmente se debruçam sobre o programa, sobre o terrenos e os condicionantes e vai além da receita d…

Ideias de como usar nichos para decorar seus espaços

Aproveitando nichos para decorar sua casa ou seu escritório. 

Veja algumas ideias interessantes de como fazer desde pequenos detalhes que enfeitam até aproveitamento de vãos que guardam objetos e auxiliam na organização.

Simplicidade:A elegância mora nos detalhes e na síntese. Um rasgo bem usado, sem maiores excessos, apenas salientado pelo uso de cor e pequeno detalhe em madeira. Atentem para a iluminação nas laterais e em como o rodapé acompanha o rasgo.

Gavetas e detalhes que fazem diferença na cozinha

Organizar. Sempre um desafio na hora de planejar móveis e espaços. E um dos locais onde mais precisamos de locais coringas para guardar coisas são nas nossas cozinhas. 
Haja gavetas, nichos, cantinhos que podem ser aproveitados para os mais diversos usos. Separei algumas ideias para inspiração Aproveitando rodapés: Muitos colegas tem optado por fazer os rodapés de armários de cozinha em alvenaria e revestir a frente com pedras ou cerâmicas. É uma solução pratica principalmente pela limpeza e umidade. Mas se sobrar espaço e a opção for usar rodapés, eles podem ser usados para guardar várias coisas. (Confesso que não sei se são o melhor local para guardar vinhos, mas quem sabe...)   Porta trecos e panos de prato: Eles são super práticos porque aproveitam espaços pequenos e estreitos e guardam aquelas coisas meio feias quando ficam à vista. Não recomendo guardar panos de prato úmidos. E esse porta facas abaixo, ao lado do fogão, é super prático!  
Outro exemplo de aproveitamento de canto par…