Pular para o conteúdo principal

Luxo na arquitetura - dois exemplos

Nem sempre consigo uma tarde inteira para sentar e descansar sem fazer nada. Vocês conseguem? Se sim, me contem como. Pois ontem o dia foi de ficar assim, curtindo a ociosidade. É que eu geralmente faço muitas coisas ao mesmo tempo: ler, ver tv, navegar, comer...O tempo é precioso. Talvez por isso já se tenha dito que um dos maiores luxos da era moderna seja justamente ele: o tempo.

Luxo...o que seria exatamente o luxo nos dias de hoje? O caro? O ostensivo? Aquilo que quase ninguém pode ter?
...Por estar associado à qualidade, diferença, raridade, satisfação pessoal, reconhecimento, à preferência, ao desejo, ao inatingível, pode-se dizer que o luxo é uma diferenciação com custo mais elevado (Shermach, 1997; Castarède, 2005). (Fonte)
Pensei nisso vendo dois projetos que me chamaram a atenção ontem. 

O primeiro uma casa premiada de Marcio Kogan, a Paraty House. Para quem acompanha as redes sociais nas notícias mais políticas deve ter visto uma polêmica sobre a propriedade dessa casa. Uns dizem ser de pessoas muito poderosas, essas pessoas negam e dizem ser de uma empresa. Enquanto não se esclarece de quem é realmente essa casa, vamos falar sobre ela.

Um local paradisíaco, uma construção de 840 m2 em um terreno de 50 mil m2 (!). Vi um vídeo onde o arquiteto diz que foi chamado pelos clientes para projetar uma casa na ilha. E chegou falando em uma casinha, telhadinho e foi cortado com um: se continuar com isso está demitido. 

Partindo dessa premissa do desejo dos clientes de algo mais significativo, o arquiteto chegou ao conceito que é simples: dois volumes de concreto que se encaixam na topografia da ilha. Uma construção elegante que revela o luxo da alta tecnologia disponível para pessoas de bom gosto e com posses financeiras. Atributos que, aliás, nem sempre andam juntos. 

Os volumes e os interiores da Paraty House, repletos do que de melhor o design pode produzir, são amplamente fotografados e estão disponíveis em vários sites de arquitetura. Um luxo!
   
O segundo vi em um programa chamado Casa Brasileira. Uma empresária tinha uma área em Corumbau na Bahia. Era onde queria ficar na aposentadoria. Com o tempo resolveu transformar em um hotel. E fez.....casinhas típicas do local, com . Obviamente que foi feito um projeto com o arquiteto Roberto Marques que conseguiu fazer do Vila Naiá um local requintado sem parecer ser. O luxo está nas oito casas de arquitetura caiçara, no apelo sustentável e no respeito pela natureza que foi preservada.      
Seguindo o conceito de excelência que, para os gregos, era sinônimo de bom, belo e verdadeiro, e tendo em mente o conceito de original no sentido de retorno a uma origem, a uma raiz, a estruturação do projeto foi norteada pela intenção de se manter um padrão internacional mas ao mesmo tempo oferecer ao hóspede a experiência da personalização e da imersão no contexto local. Diferentemente de se entrar em um hotel que pode estar em qualquer lugar do mundo, que não remete ao contexto, às características e à história do destino da viagem, a particularidade está em vivenciar o lugar onde se está hospedado, seguindo o novo conceito de luxo. (Fonte)
Fiquei pensando em como o luxo pode ser vivenciado de diferentes formas. Pode ser exclusivo, pode ser compartilhado. Pode ser visto em construções contemporâneas, tecnológicas e premiadas. Pode ser experimentado de forma mais simples, seguindo as tradições locais e encantando justamente por mostrar que as pessoas podem viver sem muitas das coisas que julgam indispensáveis. 

Mas uma coisa é certa: de forma particular ou mais pública, luxo ainda é para muito poucos.


Gostou? Tem alguma sugestão? 


Comenta e conta para a gente a tua opinião. 
Nos siga também nas redes sociais


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

10 ideias de almofadas e afins para gateiros

Festas....fiquei aqui arquitetando postagens bem suaves e lindas para esses momentos. Hoje resolvi brindá-los com 10 adoráveis ideias para almofadas, pesos de porta, mobiles e outras utilidades para amantes de gatos.

Nós, os gateiros, somos uma população em ascensão no mundo. Esses seres peludos, cheios de personalidade e amor próprio nos arrebatam. Adoramos mimá-los. E eles adoram que a gente os mime....uma parceria perfeita

1- Petit Pois e gatos. Uma dupla perfeita. Ambos sempre elegantes e cheios de charme! 
2- Mobile. Adoro! Mesmo já crescida, acho que não precisam ser só adorno de quartos infantis (meu lado criança, fazer o que????). Esse aí de cima, por exemplo, achei um mimo. 
3- Quem não ia querer entrar nessa casa tão felinamente convidativa??? Quero um para a minha porta! 
4- Patchwork e gatos!!! Tudo a ver também. lembra borralho, fogo, casa da vó e tudo isso lembra aconchego. E nada mais aconchegante que a figura de um gato, pachorrento, deitado ao pé do fogo. (Gateiros enten…

Gavetas e detalhes que fazem diferença na cozinha

Organizar. Sempre um desafio na hora de planejar móveis e espaços. E um dos locais onde mais precisamos de locais coringas para guardar coisas são nas nossas cozinhas. 
Haja gavetas, nichos, cantinhos que podem ser aproveitados para os mais diversos usos. Separei algumas ideias para inspiração Aproveitando rodapés: Muitos colegas tem optado por fazer os rodapés de armários de cozinha em alvenaria e revestir a frente com pedras ou cerâmicas. É uma solução pratica principalmente pela limpeza e umidade. Mas se sobrar espaço e a opção for usar rodapés, eles podem ser usados para guardar várias coisas. (Confesso que não sei se são o melhor local para guardar vinhos, mas quem sabe...)   Porta trecos e panos de prato: Eles são super práticos porque aproveitam espaços pequenos e estreitos e guardam aquelas coisas meio feias quando ficam à vista. Não recomendo guardar panos de prato úmidos. E esse porta facas abaixo, ao lado do fogão, é super prático!  
Outro exemplo de aproveitamento de canto par…

A prática do urban sketching - recomendação de livro

Um dos hábitos mais prazerosos da vida é viajar, mesmo que seja na própria cidade. Percorrer caminhos com calma, caminhar e parar, olhar e registrar. Não apenas com o celular, mas também com as mãos. Acha complicado? Pois este pequeno grande guia vai facilitar bastante esta fascinante descoberta da prática do desenho urbano (urban sketching).

O livro tem um formato quase de bolso, é ricamente ilustrado e super didático, com páginas em branco para exercícios práticos, após cada explicação. É um excelente companheiro de passeios e pode ser utilizado sem contra indicações e sem parcimônia. Na versão brasileira não vem acompanhado de canetas (nem sei se vem em outra versão, mas vi a recomendação e repasso). Mas fiquei tão fascinada que, além do lápis comum, comprei quatro canetas artísticas PITT pretas para treinar.   
O que é urban sketching? Existe uma organização chamada de Urban Sketchers com regras e com um blog onde as pessoas podem publicar seus desenhos. Eles organizam encontros …

Ideias de como usar nichos para decorar seus espaços

Aproveitando nichos para decorar sua casa ou seu escritório. 

Veja algumas ideias interessantes de como fazer desde pequenos detalhes que enfeitam até aproveitamento de vãos que guardam objetos e auxiliam na organização.

Simplicidade:A elegância mora nos detalhes e na síntese. Um rasgo bem usado, sem maiores excessos, apenas salientado pelo uso de cor e pequeno detalhe em madeira. Atentem para a iluminação nas laterais e em como o rodapé acompanha o rasgo.