MG08 habitação flexível

Imagem
Habitar uma casa movimenta uma série de sonhos e emoções. Possuir uma casa evoca ancestrais desejos de segurança. Mas nem sempre as necessidades permanecem as mesmas. As situações de fora e de dentro se modificam e pedem espaços que sejam flexíveis. A Maria Guerrero, também conhecida como MG08 em Madri, projetada pelo Studio Burr , foi pensada para ser uma habitação que possa ser transformada de acordo com essas novas necessidades dos moradores.   María Guerrero é uma casa que nasceu dividida em duas. Para poderem arcar com os custos de aquisição e construção, os habitantes deste empreendimento iniciam a sua vida neste espaço ocupando metade da casa e alugando a outra metade como habitação independente. Apesar da narrativa interessante, me pareceu muito com essas casas geminadas onde se coloca uma parede no meio, que pode ser removível se houver interesse em unir os espaços. Algo que já vem sendo usado e que, com um nome interessante, chama mais a atenção.  Segundo o site dos arquiteto

Imaginando o ontem - a primeira cidade

Sou uma fascinada pela história. Gosto de pesquisar e imaginar como seria o ontem. Aquele que era presente de tantos homens e mulheres que viveram tão antes, tiveram sonhos, construíram cidades, tinham rituais e deixaram para nós uma rica herança em sítios arqueológicos. E também uma série de interrogações.  

Foi munida desse espírito que fui ao almoço Clio saber mais sobre Çatal Hüyük, um dos mais importantes sítios arqueológicos do mundo, situado no sul da Anatólia (Turquia). 

Impressionante imaginar que as escavações minuciosas (que começaram em 1958) revelam milênios de vida dispostas em cerca de vinte camadas de vida que se sobrepõem e revelam a vida em comunidade através dos anos. 

Vida aliás peculiar porque as habitações (ou cubículos) não tinham portas como as que conhecemos. Elas tinham acesso pelos tetos, através de escadas. Não era uma comunidade murada o que talvez significasse que não temiam invasões humanas, mas talvez se protegesse de animais. Perguntas. Muitas já que não existem registros que nos respondam de forma cabal os porquês daquelas pessoas. 

Seus totens, seus mortos, suas casas e pinturas nos acompanham em pesquisas. E hoje particularmente, em um almoço quase 7.000 anos depois de suas vidas. Isso é muito mágico. De certa forma nos une em humanidade, em seres que procuram estar juntos, em construir comunidades, em viver em cidades. 

Observar e tentar entender como se construíram as primeiras cidades, primeiro cenário proto-urbanístico, como bem definiu o prof. Dr. Francisco Marshall na sua fantástica palestra, talvez nos desvende o que procuramos ainda hoje nas nossas.


Cardápio

gastronomia da chef Carine Tigre.
 



Entrada
Tabule com mix de folhas e pesto de hortelã



Prato principal
Fatté de carne na coalhada com cevadinha e grão de bico




Sobremesa
Ataif de ricota e nozes com calda de flor de laranjeira


Fonte das imagens da cidade AQUI  
Fotos do almoço Elenara Stein Leitão

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ideias de como usar nichos para decorar seus espaços

Gavetas e detalhes que fazem diferença na cozinha

10 ideias de almofadas e afins para gateiros