Pular para o conteúdo principal

Rede de vida e encontros

Hoje vendo essa imagem um filme passou na minha cabeça....

Anos 90, final de 95 eu acho. Ou começo de 96, vai se saber. Com o rolar das páginas, como dizia um mestre de obras meio filosófico que trabalhava comigo, a memória vai se tornando tão fluída que as referências de anos acabam se perdendo. Que seja. Tudo começou em um seminário de qualidade que participei em SP. Na volta, no avião, li sobre um mestrado na UFRGS com ênfase em qualidade. Achei que era o meu caminho e me joguei. Mesmo já não sendo uma menina como me disse (maldosamente) um membro da banca examinadora. Rebati com um: não queria sair da universidade, crua, para um estudo qualificado. Queria ter experiência na vida real. Toinnn! Só fui entender depois....

Enfim, voltei aos bancos de escola e me encontrei com uma tal de internet. na época mais restrita à academia. E aos nerds. Que esses sempre estão na frente no mundo digital. Época do provedor universitário, da internet discada, dos batepapos que caiam no meio da conversa mais interessante. E lá fui eu cair no mundo da teia, da web, do qual nunca mais saí.

Um dia, lendo uma revista de papel(!) de arquitetura soube de uma tal de lista ARQUITETURA do Yahoo. Não me lembro se era 99 ou se o tal de 2000 com o bug do milênio já tinha chegado. Entrei. Que maravilha!!!! Mil debates, gente interessante, amizades que começaram naquela época e que continuam até hoje. E para mostrar que a teia é meia mágica: conheci na lista o moderador, o Oscar. Conheci o Wagner, o Ricardo, o Octa, a Malice e tantos outros que nem dá para contar nome por nome (ela tem 1606 associados. Hoje). Pois então, a Malice me apresentou depois, em tempos de Facebook, a Samegui que me chamou para o Viva Positivamente que, pelos eventos em SP, me fez conhecer ao vivo e a cores o Oscar e a Silvana, desvirtualizando amigos! Olha a Teia se fechando. Ou se abrindo para a Vida como queiram. 

O Wagner me apresentou o Second Life e através dele conheceu sua linda holandesa e por amor, está lá hoje, ao lado dela. Prova que o amor acontece quando tem que acontecer. E que os meios digitais também podem ajudar nesses encontros.

Nesse meio tempo a gente pensou, trocou ideias, fez planos. Aprendemos uns com os outros. 

E a imagem que falei lá em cima?       
Essa daqui. A gente em hangout hoje, 15/07/2014. Silvana e Oscar lá em SP, Wagner na Holanda. Eu aqui em Porto Alegre. E essa imagem é a realização de uma ideia que pintou lá em 2008/09. Uma video conferência que unisse pessoas em forma quase presencial. A Synarqs, braço arquitetônico da Synapsis, sonho que se concebeu junto e que gerou trabalhos também conjuntos, apresentou essa ideia no Google 10a100 daquela época.



Olhando hoje a imagem que veio via WhatsApp, que a gente nem podia imaginar existir na época, vejo que a tecnologia vem sim para unir, vem para proporcionar crescimento, vem para tecer uma rede de trocas e de muito encontro.  

E você? Que histórias tem de encontros e redes de vida que vieram pela tela e teclado?

Comentários

  1. É Maravilhoso, amiga.

    Enriquecedora convivência e eterna aprendizagem.

    beijinhos

    ResponderExcluir
  2. Hehehehe... guardo muito boas lembranças da lista "Arquitetura", onde aprendi, vivi, convivi, fiz amigos, discordei, vibrei, briguei, tudoaomesmotempoagora...
    Ah... bendita internet...

    ResponderExcluir
  3. Pois é gurias, a Noeli (que conheço ainda dos blogs UOL) e a Maria Alice são das minhas primeiras amigas da Web que mantenho contato ainda hoje! Adoro isso! Beijos

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Sua opinião é super importante para nós ! Não nos responsabilizamos pelas opiniões emitidas nos comentários. Links comerciais serão automaticamente excluídos

Postagens mais visitadas deste blog

10 ideias para adiantar o Natal

Quando tinha uns dez anos (faz tempo...) fiz um trabalho escolar de arte e propaganda. Minha ideia foi um Papai Noel adiantado, que vinha pela metade do ano para aproveitar um xis produto que não lembro qual era. Meu pai, como todo pai babão, super me elogiou e nunca esqueci por isso. Nem lembro a nota que tirei na escola. Naquela época, década de 60, o Natal começava em dezembro. Meados de dezembro. Quando eu iria imaginar que estava sendo profética e que talvez, daqui uns tempos, o Natal nem passe. Emende com outras festas. Agora já convive o tal de ralouin que é em outubro.



Natal me lembra luz. Um paradoxo entre verão, calor e imagens de muita neve e comidas quentes. Me lembra canela, bolachinhas alemãs que minha mãe fazia e que eu podia cortar as massinhas e ajudar a confeitar. Árvore sendo montada e presépio

Separei dez ideias que achei bem bacanas de enfeites e árvores que podem ser montadas de forma simples e bem criativa.


1- Do blog da Renata Tomagnini achei estas charmosas dob…

Ideias de como usar nichos para decorar seus espaços

Aproveitando nichos para decorar sua casa ou seu escritório. 

Veja algumas ideias interessantes de como fazer desde pequenos detalhes que enfeitam até aproveitamento de vãos que guardam objetos e auxiliam na organização.

Simplicidade:A elegância mora nos detalhes e na síntese. Um rasgo bem usado, sem maiores excessos, apenas salientado pelo uso de cor e pequeno detalhe em madeira. Atentem para a iluminação nas laterais e em como o rodapé acompanha o rasgo.

Como utilizar cortinas na decoração

Hoje temos postagem de convidados. O Cesar Fernandes da Tibério Construtora
vai nos falar sobre como utilizar cortinas na decoração.


Cortinas são fundamentais para diversos ambientes do seu lar. Além de transmitir uma sensação de amplitude ajudam a controlar a entrada de luz. E ainda dão um up no visual de qualquer ambiente. A decoração com cortinas pode parecer óbvia, mas é uma das formas mais práticas de renovar um ambiente.
Tamanho Para causar uma sensação de amplitude invista nas cortinas que começam pelo menos 15 cm antes da borda da janela e vão até o chão. Na verdade o tamanho vai depender muito do ambiente. Há casos em que pode-se usar todo o vão da parede. A altura que ela fica do piso da sua casa pode ser de sua escolha mas como o objetivo é dar um ar de maior extensão para a parede, recomenda-se que fique junto ao piso. Leve em conta que há tecidos que podem encolher em lavagens. As vezes é melhor fazer um pouco maiores para que não fiquem pequenas na manutenção. 
CoresNão exis…

Robôs no lugar de operários na construção civil. Não é futuro

Ao ler uma reportagem sobre os canteiros de obras sem operários e sobre as inovações na execução na construção civil, não posso deixar de lembrar da célebre foto de Charles C. Ebbets de 1932. Operários comendo tranquilamente sobre uma viga no 69º andar das obras do GE Building, em Nova York. Montagem (o que parece não ser) ou verdade, a imagem nos dá calafrios ao imaginar construções sem o mínimo aparato de segurança. 

Pensar que, menos de cem anos depois desta foto, estaremos debatendo não apenas construções mais gigantescas que as do início do século XX, mas a utilização de aparatos de robotização em projetos e execução que saem cada vez mais do campo da ficção para a realidade.

Contar com drones nos canteiros de obras, conectados à tablets ou smartphones, não apenas facilita como agiliza os serviços que antes contavam apenas com trabalho humano braçal. E muitas vezes com a sorte já que se localizam em locais mais inacessíveis ao olhar.
Segundo o artigo citado no primeiro parágrafo, &q…