Pular para o conteúdo principal

Desvirtualizando amigos - Do virtual para o real

Desvirtualizar é um verbo que aprendi a conjugar com a Samantha e Cia.
A primeira vez que o ouvi, ou li, foi numa conversa em 2012, onde ela comentava que tinha desvirtualizado pessoas, ou seja conhecido ao vivo e se mexendo pessoas que eram até então virtuais, amigos da internet. Eu adorei e elegi esse verbo e conceito como as minhas metas de 2013. 

E esse mês consegui desvirtualizar duas pessoas incríveis que conheci na internet ainda nos tempos dos grupos do yahoo. O Oscar Muller, arquiteto e urbanista, gente fina pra caramba, foi um dos primeiros grandes amigos arquitetos na web. Em seguida conheci sua esposa Sil e de lá para cá, já passou mais de década entre e-mails, mensagens de grupo, telefonemas e agora mais recentemente hangouts semanais. Com ele e mais um colega arquiteto que está na Holanda, o Wagner, mantemos esses papos sobre tudo e desenvolvemos trabalhos e propostas juntos que vão desde a criação da Synapsis, elaboração de artigos, lutas por mais sustentabilidade, sugestões sobre o novo Plano Diretor de SP e o desenvolvimento de uma franquia modelo em escolas. Formamos o braço arquitetônico da Synapsis, a Synarqs.

Quando conseguimos finalmente estar junto de pessoas com quem estabelecemos relações de parceria, amizade e comunhão de ideias estreitas é que vemos que os meios virtuais são realmente ferramentas de conexão. Poderosas ferramentas. Santas e valiosas ferramentas.  
Esse apartamento aí das fotos é de um amigo em comum e já rendeu dois posts aqui no blog Reforma vai criando loft e Da cama se vê a Lua.
O Marco e a Indy construíram seu apê com muito carinho e com suas mãos, reaproveitando materiais, criando espaços e o resultado é uma casa única! 


Poucas horas, mas deu para tomar um café no Copan e conhecer a Italianinha 
que, para uma semi gringa como eu, é um sonho. Adoro pães, adoro essa ambiente com cara de empório. Pão com berinjela comprado e lá nos vamos para a morada do Oscar e da Sil. Uma coisa que eu amo em São Paulo são essas vilas. Ao lado de uma movimentada avenida e tu nem sente que está em uma metrópole fervilhante. Aberto o portão da vila, é pura tranquilidade.

Entrar em um projeto que se conhece de imagens e que se acompanhou a obra por emails é sempre fascinante. A mente de arquiteto faz as imagens do que não vê...O Oscar é daqueles Arquitetos com A maiúsculo que inventa, que faz acontecer. Cada canto da casa tem uma surpresa, um móvel que corre e revela um banheiro, um degrau que sobre e vira porta, uma geladeira que não se compra em loja, um botão no chão que liga a torneira. Gateiros como eu, as suas Marly e a Pagu tem cantos especiais na casa de onde podem controlar o movimento sem serem vistas. Um dia ele ainda escreve sobre sua casa. Ou me deixa escrever.  



Desvirtualizar é uma das metas desse ano que mais tem me dado prazer. Acho que vou ampliar para mais e mais anos. Vou deixar como meta permanente. E para simbolizar essa visita, o elefantinho da coleção da Sil agora na minha. Obrigada queridos, obrigada Vida!
Autor : Elenara Leitão

Comentários

  1. Cara amiga,

    se você gostou da "desvirtualizada", então imagine nós, que aproveitamos em dobro! Pena apenas o tempo escasso, mas é forçoso admitir, fosse quanto fosse, sempre seria pouco...

    Legal, agora nos irmanamos também nas manadas de elefantes! Agradeço pelo imerecido "A" maiúsculo, não estou com esta bola toda, é a sua generosidade falando, mas depois da tua visita, fica combinado assim: se algum dia houver algum escrito sobre minha morada, haverá de ser de tua autoria, e para tanto, será preciso nova visita, esta sem pressa, para que eu possa te mostrar cada pequeno detalhe, todos os erros e acertos, o que certamente vai levar algum tempo, para meu deleite pessoal!

    Maravilha ter trocado o abraço presencial há tanto protelado, agora quero mais!

    ResponderExcluir
  2. Nem preciso dizer que está hiper combinado, confesso que não quis perder tempo com fotografias, preferi gasta-lo com vocês já que era tão pouquinho. Abração

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Sua opinião é super importante para nós !

Postagens mais visitadas deste blog

10 ideias de almofadas e afins para gateiros

Festas....fiquei aqui arquitetando postagens bem suaves e lindas para esses momentos. Hoje resolvi brindá-los com 10 adoráveis ideias para almofadas, pesos de porta, mobiles e outras utilidades para amantes de gatos.

Nós, os gateiros, somos uma população em ascensão no mundo. Esses seres peludos, cheios de personalidade e amor próprio nos arrebatam. Adoramos mimá-los. E eles adoram que a gente os mime....uma parceria perfeita

1- Petit Pois e gatos. Uma dupla perfeita. Ambos sempre elegantes e cheios de charme! 
2- Mobile. Adoro! Mesmo já crescida, acho que não precisam ser só adorno de quartos infantis (meu lado criança, fazer o que????). Esse aí de cima, por exemplo, achei um mimo. 
3- Quem não ia querer entrar nessa casa tão felinamente convidativa??? Quero um para a minha porta! 
4- Patchwork e gatos!!! Tudo a ver também. lembra borralho, fogo, casa da vó e tudo isso lembra aconchego. E nada mais aconchegante que a figura de um gato, pachorrento, deitado ao pé do fogo. (Gateiros enten…

13 ideias para quem ama gatos

Há pouco passou uma sexta feira. Era 13. Gosto das sextas feiras. Gosto do 13. Gosto dos gatos. Gosto dos gatos pretos, esses que tanto foram perseguidos como companheiros de bruxas.

Gatos são da casa -repetem como mantra os que não conhecem os gatos. Os gatos são deles mesmos. E de quem os conquistar. Ou de quem eles resolverem amar. 

Amor de gato é diferente do amor de cão. E não menos dramático. Gatos não toleram atrasos. Não aceitam menos que a nossa entrega. De preferência sem muito chamego, a não ser na hora que desejam. 

Gatos são hedonistas por natureza. Existem para viver com languidez e serem acariciados. Mimados. Paparicados. Gatos são aristocratas. Mesmo que revirem latas de lixo. 

Desconfiem da humildade felina. Ao primeiro toque de boa vida, se tornam preguiçosamente orgulhosos.   
“Um gato vive um pouco nas poltronas, no cimento ao sol, no telhado sob a lua. Vive também sobre a mesa do escritório, e o salto preciso que ele dá para atingi-la é mais do que impulso para a cultu…

Gavetas e detalhes que fazem diferença na cozinha

Organizar. Sempre um desafio na hora de planejar móveis e espaços. E um dos locais onde mais precisamos de locais coringas para guardar coisas são nas nossas cozinhas. 
Haja gavetas, nichos, cantinhos que podem ser aproveitados para os mais diversos usos. Separei algumas ideias para inspiração Aproveitando rodapés: Muitos colegas tem optado por fazer os rodapés de armários de cozinha em alvenaria e revestir a frente com pedras ou cerâmicas. É uma solução pratica principalmente pela limpeza e umidade. Mas se sobrar espaço e a opção for usar rodapés, eles podem ser usados para guardar várias coisas. (Confesso que não sei se são o melhor local para guardar vinhos, mas quem sabe...)   Porta trecos e panos de prato: Eles são super práticos porque aproveitam espaços pequenos e estreitos e guardam aquelas coisas meio feias quando ficam à vista. Não recomendo guardar panos de prato úmidos. E esse porta facas abaixo, ao lado do fogão, é super prático!  
Outro exemplo de aproveitamento de canto par…

Mobiles, com ar de carnaval e fantasia

"Tanto riso, oh quanta alegria"....cantava essa música nos carnavais de antigamente lembrando dos Pierrots e Arlequins que brincavam no salão. E vendo esse mobile não pude deixar de sorrir e imaginar que gostaria de ter um assim no meu quarto, marcando a época dos confetes e serpentinas. 

Longe se vai o tempo em que pulava nos salões, em que saia na avenida de cidades do interior em blocos, em que ficava vidrada na frente da TV assistindo os desfiles de escolas de samba. Mas ainda muito me agrada as cores, a possibilidade de fantasia, do brincar, do poder ser algo diferente nem que se seja por uns dias.
E porque não trazer para dentro de casa essa fantasia em forma de mobile? Reuni alguns lindos que, com boa intenção e paciência, podem ser feitos em casa. Cor, movimento, criatividade. Eis a receita.
Pode deixar sair a poesia, pode reunir retalhos ou balas e guloseimas. O que importa é a brincadeira. Como no carnaval. 
Estrelas do céu enfeitam a vida das estrelas da terra. Amei …