MG08 habitação flexível

Imagem
Habitar uma casa movimenta uma série de sonhos e emoções. Possuir uma casa evoca ancestrais desejos de segurança. Mas nem sempre as necessidades permanecem as mesmas. As situações de fora e de dentro se modificam e pedem espaços que sejam flexíveis. A Maria Guerrero, também conhecida como MG08 em Madri, projetada pelo Studio Burr , foi pensada para ser uma habitação que possa ser transformada de acordo com essas novas necessidades dos moradores.   María Guerrero é uma casa que nasceu dividida em duas. Para poderem arcar com os custos de aquisição e construção, os habitantes deste empreendimento iniciam a sua vida neste espaço ocupando metade da casa e alugando a outra metade como habitação independente. Apesar da narrativa interessante, me pareceu muito com essas casas geminadas onde se coloca uma parede no meio, que pode ser removível se houver interesse em unir os espaços. Algo que já vem sendo usado e que, com um nome interessante, chama mais a atenção.  Segundo o site dos arquiteto

Arte é perder a cabeça


Tem desses dias em que a gente se permite ao ócio. Ou quase se permite. Li uma vez que um dos sintomas da saúde é a criatividade. Quando se é criativo, seja lá como se exprima essa criação, é sinal de que nossa parte saudável está latente. 

Me pego pensando que nesses dias em que tanta informação está a nossa disposição, mais se torna necessária essa válvula de escape, essa capacidade de perder a cabeça e criar, ser artista de nossas inquietações, deixar sair nossa latente necessidade de compor, de cantar, de desenhar, de escrever, de atuar, de ser artista em algo que nos satisfaça. Sem necessidade de lucrar com isso, não é trabalho, apenas prazer. E fazer algo que não renda nada parece as vezes meio inútil nessa nossa sociedade de objetivos definidos e acirrada competição. 

E a graça de brincar ? Onde fica? Muitas das grandes invenções nasceram de grandes brincadeiras. Tudo bem que depois elas foram buriladas, foram trabalhadas, mas o insight, o estalo, o lampejo. Ah! Esse nasceu de momentos de outra visão, de outra perspectiva, de um olhar quase novo, um olhar de artista. 

Muitos tempo atrás achei um texto que exprimia exatamente como as nossas instituições começam a matar a criatividade interna, esse nosso olhar o mundo com nossos próprios olhos. E agora me deparo com esse vídeo do escritor sul coreano Young-ha Kim: Seja um artista agora! Convido a que tirem um tempo e o vejam (tem legendas em português). E depois ? Simplesmente façam acontecer!
 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ideias de como usar nichos para decorar seus espaços

Gavetas e detalhes que fazem diferença na cozinha

10 ideias de almofadas e afins para gateiros