Pular para o conteúdo principal

Processo da Arquitetura

Como é o processo projetual de um/a Arquiteto/a? 

Difícil de mensurar. Me lembro quando estava no mestrado, tinha gente pesquisando os tais processos de qualidade. Para mim, mensurar quantitativamente o processo de projetar, na época, me parecia surreal. 

Já escrevi aqui um chamado sobre "Como você projeta? "   onde expliquei mais ou menos como funciona o meu processo. 

E agora achei um guia rápido falando sobre isso nesse site, descrevendo exatamente o Processo de Projetar. Vale a visita para visualizar a quantidade de material gerado por um projeto.

Vamos passear por ele?Passo 1: Entrevista e discussões iniciais
Esse passo é fundamental. Na minha experiência profissional já posso até dizer quando um projeto vai dar certo ou não. É preciso empatia com o proprietário. Não, não se precisa pensar igual, nem quer dizer que vamos ficar amigões, mas é preciso uma cumplicidade e empatia para atingir um objetivo comum.
E, fundamental, é a etapa onde vai se compreender o problema alvo. Se partirmos de uma premissa mal estudada, a base do projeto, o resto vai ficar capenga. Ou se perde tempo para reparar ou se perde o cliente.

Passo 2: A coleta de informações + documentação
Sejam projetos pequenos ou enormes, é preciso estudar o estado da arte. São medições, são documentos, são plantas pré-existentes, são normas, decretos, leis. São convenções, atas ou planos diretores que tem que ser estudados, digeridos e entendidos. Visitas ao local, fotografias, pesquisas. Tudo a respeito do terreno, prédio ou situação precisa ser levantado.

Passo 3: Desenho esquemático e Viabilidade
De posse dos condicionantes, e com a sua bagagem cultural e profissional, cada arquiteto vai delinear umas possibilidades de solução. São ideias esquemáticas (ou sejam sem detalhes) mas que contém a ideia básica. O ideal é que a escolha seja feita junto com o cliente.

Uma observação: muitos clientes não entendem que essa etapa é inicial. Imaginam que já seja a solução final...O ideal é fazermos com que ele perceba que essa é uma das etapas da elaboração do planejamento. Uma das mais importantes, mas não é nela que vamos discutir detalhes e sim os planos gerais e as linhas básicas do projeto proposto. 

Passo 4: Desenvolvimento do Projeto com plantas básicas
Nessa etapa, definida a opção mestre, começa a definição do projeto, com seu detalhamento mais geral, definição da estrutura, materiais usados, inclui plantas cotadas, cortes com especificação de materiais.

Aqui o arquiteto mostrará uma gama de opções em acabamentos, discutirá a conveniência com bases técnicas de seu uso, explicitará a relação custo/beneficio das escolhas possibilitando que o cliente possa decidir com mais conhecimento e mais de acordo com as suas necessidades.

Passo 5: Documentos de Construção + Aquisição Alvará
Etapa legal. Teoricamente mais simples porque as plantas geradas para os órgãos oficiais são bem mais enxutas que as usadas para construção. Na prática em pequenas construções, o que se vê é muita obra sendo feita sobre essas plantas o que leva a que muitas indefinições sejam resolvidas na obra, ou pelo construtor, que nem sempre entende ou sabe o propósito do autor do projeto.

Passo 6: Seleção de um empreiteiro geral
Esse é um passo fundamental e alguns clientes o elencam em primeiro lugar. Me ligam, já com empreiteiro e com prazo de uma semana para começar uma obra de reforma, por exemplo. Não que não dê para fazer, mas com certeza se os passos forem seguidos nessa ordem, a probabilidade de haver problemas na obra diminui bastante. 
Eu sempre digo que uma obra é feita de um tripé - um bom arquiteto, um bom cliente, um bom construtor. Isso significa que deve haver sintonia. Em obras maiores, mais importante ainda se torna uma boa escolha.

Passo 7: Administração da Construção 
O acompanhamento da obra é uma etapa crucial para que ela seja executada como foi planejada. Sem contar que a sua presença no canteiro ajuda a sanar algumas alterações que sempre acontecem e precisam de um olhar mais global sobre o projeto. A isso chamo de execução. Há também a possibilidade de administrar os custos, se o cliente optar por não estar tão ligado ao processo.

E não é que o site listou os passos direitinho  Eles casaram com a minha descrição do processo. Gol.

Portanto, veja que contratar um profissional pode ser bem mais interessante que pular etapas e se assessorar com algum construtor ou com pessoas leigas. Uma construção é um processo caro e economias impensadas podem gerar consequências desastrosas no futuro.





Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Como utilizar cortinas na decoração

Hoje temos postagem de convidados. O Cesar Fernandes da Tibério Construtora
vai nos falar sobre como utilizar cortinas na decoração.


Cortinas são fundamentais para diversos ambientes do seu lar. Além de transmitir uma sensação de amplitude ajudam a controlar a entrada de luz. E ainda dão um up no visual de qualquer ambiente. A decoração com cortinas pode parecer óbvia, mas é uma das formas mais práticas de renovar um ambiente.
Tamanho Para causar uma sensação de amplitude invista nas cortinas que começam pelo menos 15 cm antes da borda da janela e vão até o chão. Na verdade o tamanho vai depender muito do ambiente. Há casos em que pode-se usar todo o vão da parede. A altura que ela fica do piso da sua casa pode ser de sua escolha mas como o objetivo é dar um ar de maior extensão para a parede, recomenda-se que fique junto ao piso. Leve em conta que há tecidos que podem encolher em lavagens. As vezes é melhor fazer um pouco maiores para que não fiquem pequenas na manutenção. 
CoresNão exis…

Gavetas e detalhes que fazem diferença na cozinha

Organizar. Sempre um desafio na hora de planejar móveis e espaços. E um dos locais onde mais precisamos de locais coringas para guardar coisas são nas nossas cozinhas. 
Haja gavetas, nichos, cantinhos que podem ser aproveitados para os mais diversos usos. Separei algumas ideias para inspiração Aproveitando rodapés: Muitos colegas tem optado por fazer os rodapés de armários de cozinha em alvenaria e revestir a frente com pedras ou cerâmicas. É uma solução pratica principalmente pela limpeza e umidade. Mas se sobrar espaço e a opção for usar rodapés, eles podem ser usados para guardar várias coisas. (Confesso que não sei se são o melhor local para guardar vinhos, mas quem sabe...)   Porta trecos e panos de prato: Eles são super práticos porque aproveitam espaços pequenos e estreitos e guardam aquelas coisas meio feias quando ficam à vista. Não recomendo guardar panos de prato úmidos. E esse porta facas abaixo, ao lado do fogão, é super prático!  
Outro exemplo de aproveitamento de canto par…

13 ideias para quem ama gatos

Há pouco passou uma sexta feira. Era 13. Gosto das sextas feiras. Gosto do 13. Gosto dos gatos. Gosto dos gatos pretos, esses que tanto foram perseguidos como companheiros de bruxas.

Gatos são da casa -repetem como mantra os que não conhecem os gatos. Os gatos são deles mesmos. E de quem os conquistar. Ou de quem eles resolverem amar. 

Amor de gato é diferente do amor de cão. E não menos dramático. Gatos não toleram atrasos. Não aceitam menos que a nossa entrega. De preferência sem muito chamego, a não ser na hora que desejam. 

Gatos são hedonistas por natureza. Existem para viver com languidez e serem acariciados. Mimados. Paparicados. Gatos são aristocratas. Mesmo que revirem latas de lixo. 

Desconfiem da humildade felina. Ao primeiro toque de boa vida, se tornam preguiçosamente orgulhosos.   
“Um gato vive um pouco nas poltronas, no cimento ao sol, no telhado sob a lua. Vive também sobre a mesa do escritório, e o salto preciso que ele dá para atingi-la é mais do que impulso para a cultu…

10 ideias de almofadas e afins para gateiros

Festas....fiquei aqui arquitetando postagens bem suaves e lindas para esses momentos. Hoje resolvi brindá-los com 10 adoráveis ideias para almofadas, pesos de porta, mobiles e outras utilidades para amantes de gatos.

Nós, os gateiros, somos uma população em ascensão no mundo. Esses seres peludos, cheios de personalidade e amor próprio nos arrebatam. Adoramos mimá-los. E eles adoram que a gente os mime....uma parceria perfeita

1- Petit Pois e gatos. Uma dupla perfeita. Ambos sempre elegantes e cheios de charme! 
2- Mobile. Adoro! Mesmo já crescida, acho que não precisam ser só adorno de quartos infantis (meu lado criança, fazer o que????). Esse aí de cima, por exemplo, achei um mimo. 
3- Quem não ia querer entrar nessa casa tão felinamente convidativa??? Quero um para a minha porta! 
4- Patchwork e gatos!!! Tudo a ver também. lembra borralho, fogo, casa da vó e tudo isso lembra aconchego. E nada mais aconchegante que a figura de um gato, pachorrento, deitado ao pé do fogo. (Gateiros enten…