MG08 habitação flexível

Imagem
Habitar uma casa movimenta uma série de sonhos e emoções. Possuir uma casa evoca ancestrais desejos de segurança. Mas nem sempre as necessidades permanecem as mesmas. As situações de fora e de dentro se modificam e pedem espaços que sejam flexíveis. A Maria Guerrero, também conhecida como MG08 em Madri, projetada pelo Studio Burr , foi pensada para ser uma habitação que possa ser transformada de acordo com essas novas necessidades dos moradores.   María Guerrero é uma casa que nasceu dividida em duas. Para poderem arcar com os custos de aquisição e construção, os habitantes deste empreendimento iniciam a sua vida neste espaço ocupando metade da casa e alugando a outra metade como habitação independente. Apesar da narrativa interessante, me pareceu muito com essas casas geminadas onde se coloca uma parede no meio, que pode ser removível se houver interesse em unir os espaços. Algo que já vem sendo usado e que, com um nome interessante, chama mais a atenção.  Segundo o site dos arquiteto

Casa nas nuvens

Foto Elenara Stein Leitão
Se alguém estiver lendo isso é porque o mundo não acabou e estamos todos em um sábado, dia 22/12/12, adiando esse final para mais mais tarde. Para alguns mais cedo, para outros depois. De uma certa forma o que nos conforma como seres humanos é a certeza da finitude. 

Essa certeza foi o mote da construção de variados edificios maravilhosos ao redor do mundo. A Arquitetura sempre foi uma maneira de garantir que seu nome seja lembrado por milênios depois de sua morte. E vai querer uma forma melhor de imortalidade? Ser lembrado...

E as nuvens ? Se o concreto é o que fica, as nuvens me representam o etéreo. O que está lá em cima. O que se pensa alcançar, o que se deseja...Me lembrei disso vendo um projeto no Face - o Projeto Nuvens 365. Vale a pena dar uma olhada. Eu pelo menos sou fascinada por elas. Quando pequena imaginava que quando ficasse grande ia pegar um avião, abrir a janelinha e pegar um pedacinho da nuvem...Viu? Nuvem é inalcançável. Talvez uma das lições mais cruéis da maturidade. Quando e SE puder pegar uma, ela se esvai. 

Foto Elenara Stein Leitão
 Por isso a nossa necessidade de sonhar. Quando participava do Second Life (aquele mundo virtual que virou febre uma vez) eu tinha uma casa nas nuvens. Era bem bom, Quando estava cansada, lá ia eu, brincar de casinha nas nuvens. Como lá era homeless (ou skyless...) e morava de favor, me tiraram a casinha...me senti muito desamparada. Literalmente caí de alturas naquele mundo virtual. Nunca mais voltei. Mas houve quem soubesse transformar seu mundo de sonhos em realidade bonita. Meu amigo Wagner se apaixonou por lá. E cruzou mares e dificuldades para desvirtualizar esse amor. Está lá na Holanda hoje, vivendo com seu amor. Bingo! Nuvens servem não apenas para sonhar. Servem para abrir novas portas. Que cabem a nós conquistar.
Foto Elenara Stein Leitão
E como o mundo não acabou, mas podia...resta-nos sonhar com um melhor para todos nós. E fazer acontecer. Bom 2013!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ideias de como usar nichos para decorar seus espaços

Gavetas e detalhes que fazem diferença na cozinha

10 ideias de almofadas e afins para gateiros