MG08 habitação flexível

Imagem
Habitar uma casa movimenta uma série de sonhos e emoções. Possuir uma casa evoca ancestrais desejos de segurança. Mas nem sempre as necessidades permanecem as mesmas. As situações de fora e de dentro se modificam e pedem espaços que sejam flexíveis. A Maria Guerrero, também conhecida como MG08 em Madri, projetada pelo Studio Burr , foi pensada para ser uma habitação que possa ser transformada de acordo com essas novas necessidades dos moradores.   María Guerrero é uma casa que nasceu dividida em duas. Para poderem arcar com os custos de aquisição e construção, os habitantes deste empreendimento iniciam a sua vida neste espaço ocupando metade da casa e alugando a outra metade como habitação independente. Apesar da narrativa interessante, me pareceu muito com essas casas geminadas onde se coloca uma parede no meio, que pode ser removível se houver interesse em unir os espaços. Algo que já vem sendo usado e que, com um nome interessante, chama mais a atenção.  Segundo o site dos arquiteto

Cittaslow - uma proposta urbana com alma


Crescimento acelerado, aglomeração de pessoas, carros e muita pressa. 

Nossas cidades refletem nosso estilo de vida ocidental. Já nascemos com pressa, queremos abarcar o mundo com o pouco tempo que julgamos ter...será que temos saída? 

Algumas pessoas julgam que sim. Foi nesse espirito que nasceu o movimento Slow Food em contraponto ao Fast Food. Parece lógico e tranquilo, parar e gozar a vida. Mas para muitas pessoas isso pode ser algo difícil.  Que tal um pequeno exercício ? Pare um pouco, clique no link abaixo e curta alguns instantes de quietude. 


Pois foi baseado no conceito do Slow Food que um prefeito italiano ( Paolo Saturnini)  de uma linda cidadezinha chamada Greve in Chiantiha, que fica na Toscana e é conhecida pelos seus vinhos, pensou em como poderia conciliar seu destino de cidade turística com um crescimento que não a descaracterizasse, ou seja uma proposta urbana com alma, respeitando sua identidade e valores culturais. Surgiu então o movimento Cittaslow .
Qual a ideia básica do Movimento Cittaslow?

Saturnini:
O objetivo é melhorar a qualidade de vida dos cidadãos a partir de propostas vinculadas ao território, ao meio ambiente, ao protagonismo comunitário e ao uso de novas tecnologias. O inimigo é o estresse, a pressão de valores não naturais, a perda de referências, a pressa. Tudo isto gera má qualidade de vida. 
http://www.cittaslow.org

Esse movimento cresceu e várias cidades no mundo inteiro se submeteram aos requisitos para pertencer à rede de cidades lentas. O perfil se adéqua mais às pequenas cidades, mas nada impede que as grandes metrópoles possam se debruçar sobre sobre eles e aplicá-los localmente, em bairros e alguns em forma mais extensiva. 

Para aderir à rede, os municípios candidatos devem ter até 50.000 habitantes e atender a diversos compromissos, entre os quais:

•    A política de planejamento deve servir para melhorar o território, e não apenas para ocupá-lo

•    Devem implementar uma política ambiental baseada na promoção da recuperação e reciclagem de resíduos, quando não for possível evitá-los
•    Devem usar os avanços tecnológicos para melhorar a qualidade ambiental e de áreas urbanas
•    Devem promover a produção e utilização de produtos alimentícios obtidos de maneira natural e ambientalmente respeitosos, excluindo os produtos transgênicos
•    Devem entender que o fortalecimento da produção local deve estar ligada ao território: agricultores e moradores tradicionais devem preservar suas mais antigas tradições, mesmo quando é incentivado o relacionamento entre consumidores e produtores
•    Devem implementar, quando necessário,  políticas e serviços públicos de defesa de grupos geralmente excluídos
•    Devem promover a hospitalidade respeitosa e a convivência harmoniosa entre os moradores e turistas, sem exploração, mas com valorização
•    Devem mobilizar e educar a consciência dos residentes e dos operadores turísticos sobre o que significa viver em uma cidade lenta e suas implicações, com especial atenção para a sensibilização dos jovens, através de planos de formação específicos.
Essas e outras informações super interessantes se encontram na entrevista que o prefeito Paolo Saturnini concedeu ao jornalista Rogerio Rusche
Leia no link abaixo a íntegra da entrevista

"Cittaslow: a revolução urbana que respeita a alma "

*Meu especial agradecimento ao Rogerio Ruschel que permitiu que eu reproduzisse aqui alguns trechos dessa entrevista. Recomendo uma visita ao seu portal e a leitura de artigos que lá se encontram, em especial os que falam sobre cidades e seus problemas. 

Gostou? Compartilhe com seus amigos!
Curta no Facebook  Assine no Flipboard

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ideias de como usar nichos para decorar seus espaços

Gavetas e detalhes que fazem diferença na cozinha

10 ideias de almofadas e afins para gateiros