Pular para o conteúdo principal

Cittaslow - uma proposta urbana com alma


Crescimento acelerado, aglomeração de pessoas, carros e muita pressa. 

Nossas cidades refletem nosso estilo de vida ocidental. Já nascemos com pressa, queremos abarcar o mundo com o pouco tempo que julgamos ter...será que temos saída? 

Algumas pessoas julgam que sim. Foi nesse espirito que nasceu o movimento Slow Food em contraponto ao Fast Food. Parece lógico e tranquilo, parar e gozar a vida. Mas para muitas pessoas isso pode ser algo difícil.  Que tal um pequeno exercício ? Pare um pouco, clique no link abaixo e curta alguns instantes de quietude. 


Pois foi baseado no conceito do Slow Food que um prefeito italiano ( Paolo Saturnini)  de uma linda cidadezinha chamada Greve in Chiantiha, que fica na Toscana e é conhecida pelos seus vinhos, pensou em como poderia conciliar seu destino de cidade turística com um crescimento que não a descaracterizasse, ou seja uma proposta urbana com alma, respeitando sua identidade e valores culturais. Surgiu então o movimento Cittaslow .
Qual a ideia básica do Movimento Cittaslow?

Saturnini:
O objetivo é melhorar a qualidade de vida dos cidadãos a partir de propostas vinculadas ao território, ao meio ambiente, ao protagonismo comunitário e ao uso de novas tecnologias. O inimigo é o estresse, a pressão de valores não naturais, a perda de referências, a pressa. Tudo isto gera má qualidade de vida. 
http://www.cittaslow.org

Esse movimento cresceu e várias cidades no mundo inteiro se submeteram aos requisitos para pertencer à rede de cidades lentas. O perfil se adéqua mais às pequenas cidades, mas nada impede que as grandes metrópoles possam se debruçar sobre sobre eles e aplicá-los localmente, em bairros e alguns em forma mais extensiva. 

Para aderir à rede, os municípios candidatos devem ter até 50.000 habitantes e atender a diversos compromissos, entre os quais:

•    A política de planejamento deve servir para melhorar o território, e não apenas para ocupá-lo

•    Devem implementar uma política ambiental baseada na promoção da recuperação e reciclagem de resíduos, quando não for possível evitá-los
•    Devem usar os avanços tecnológicos para melhorar a qualidade ambiental e de áreas urbanas
•    Devem promover a produção e utilização de produtos alimentícios obtidos de maneira natural e ambientalmente respeitosos, excluindo os produtos transgênicos
•    Devem entender que o fortalecimento da produção local deve estar ligada ao território: agricultores e moradores tradicionais devem preservar suas mais antigas tradições, mesmo quando é incentivado o relacionamento entre consumidores e produtores
•    Devem implementar, quando necessário,  políticas e serviços públicos de defesa de grupos geralmente excluídos
•    Devem promover a hospitalidade respeitosa e a convivência harmoniosa entre os moradores e turistas, sem exploração, mas com valorização
•    Devem mobilizar e educar a consciência dos residentes e dos operadores turísticos sobre o que significa viver em uma cidade lenta e suas implicações, com especial atenção para a sensibilização dos jovens, através de planos de formação específicos.
Essas e outras informações super interessantes se encontram na entrevista que o prefeito Paolo Saturnini concedeu ao jornalista Rogerio Rusche
Leia no link abaixo a íntegra da entrevista

"Cittaslow: a revolução urbana que respeita a alma "

*Meu especial agradecimento ao Rogerio Ruschel que permitiu que eu reproduzisse aqui alguns trechos dessa entrevista. Recomendo uma visita ao seu portal e a leitura de artigos que lá se encontram, em especial os que falam sobre cidades e seus problemas. 

Gostou? Compartilhe com seus amigos!
Curta no Facebook  Assine no Flipboard

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

10 ideias de almofadas e afins para gateiros

Festas....fiquei aqui arquitetando postagens bem suaves e lindas para esses momentos. Hoje resolvi brindá-los com 10 adoráveis ideias para almofadas, pesos de porta, mobiles e outras utilidades para amantes de gatos.

Nós, os gateiros, somos uma população em ascensão no mundo. Esses seres peludos, cheios de personalidade e amor próprio nos arrebatam. Adoramos mimá-los. E eles adoram que a gente os mime....uma parceria perfeita

1- Petit Pois e gatos. Uma dupla perfeita. Ambos sempre elegantes e cheios de charme! 
2- Mobile. Adoro! Mesmo já crescida, acho que não precisam ser só adorno de quartos infantis (meu lado criança, fazer o que????). Esse aí de cima, por exemplo, achei um mimo. 
3- Quem não ia querer entrar nessa casa tão felinamente convidativa??? Quero um para a minha porta! 
4- Patchwork e gatos!!! Tudo a ver também. lembra borralho, fogo, casa da vó e tudo isso lembra aconchego. E nada mais aconchegante que a figura de um gato, pachorrento, deitado ao pé do fogo. (Gateiros enten…

13 ideias para quem ama gatos

Há pouco passou uma sexta feira. Era 13. Gosto das sextas feiras. Gosto do 13. Gosto dos gatos. Gosto dos gatos pretos, esses que tanto foram perseguidos como companheiros de bruxas.

Gatos são da casa -repetem como mantra os que não conhecem os gatos. Os gatos são deles mesmos. E de quem os conquistar. Ou de quem eles resolverem amar. 

Amor de gato é diferente do amor de cão. E não menos dramático. Gatos não toleram atrasos. Não aceitam menos que a nossa entrega. De preferência sem muito chamego, a não ser na hora que desejam. 

Gatos são hedonistas por natureza. Existem para viver com languidez e serem acariciados. Mimados. Paparicados. Gatos são aristocratas. Mesmo que revirem latas de lixo. 

Desconfiem da humildade felina. Ao primeiro toque de boa vida, se tornam preguiçosamente orgulhosos.   
“Um gato vive um pouco nas poltronas, no cimento ao sol, no telhado sob a lua. Vive também sobre a mesa do escritório, e o salto preciso que ele dá para atingi-la é mais do que impulso para a cultu…

Gavetas e detalhes que fazem diferença na cozinha

Organizar. Sempre um desafio na hora de planejar móveis e espaços. E um dos locais onde mais precisamos de locais coringas para guardar coisas são nas nossas cozinhas. 
Haja gavetas, nichos, cantinhos que podem ser aproveitados para os mais diversos usos. Separei algumas ideias para inspiração Aproveitando rodapés: Muitos colegas tem optado por fazer os rodapés de armários de cozinha em alvenaria e revestir a frente com pedras ou cerâmicas. É uma solução pratica principalmente pela limpeza e umidade. Mas se sobrar espaço e a opção for usar rodapés, eles podem ser usados para guardar várias coisas. (Confesso que não sei se são o melhor local para guardar vinhos, mas quem sabe...)   Porta trecos e panos de prato: Eles são super práticos porque aproveitam espaços pequenos e estreitos e guardam aquelas coisas meio feias quando ficam à vista. Não recomendo guardar panos de prato úmidos. E esse porta facas abaixo, ao lado do fogão, é super prático!  
Outro exemplo de aproveitamento de canto par…

Mobiles, com ar de carnaval e fantasia

"Tanto riso, oh quanta alegria"....cantava essa música nos carnavais de antigamente lembrando dos Pierrots e Arlequins que brincavam no salão. E vendo esse mobile não pude deixar de sorrir e imaginar que gostaria de ter um assim no meu quarto, marcando a época dos confetes e serpentinas. 

Longe se vai o tempo em que pulava nos salões, em que saia na avenida de cidades do interior em blocos, em que ficava vidrada na frente da TV assistindo os desfiles de escolas de samba. Mas ainda muito me agrada as cores, a possibilidade de fantasia, do brincar, do poder ser algo diferente nem que se seja por uns dias.
E porque não trazer para dentro de casa essa fantasia em forma de mobile? Reuni alguns lindos que, com boa intenção e paciência, podem ser feitos em casa. Cor, movimento, criatividade. Eis a receita.
Pode deixar sair a poesia, pode reunir retalhos ou balas e guloseimas. O que importa é a brincadeira. Como no carnaval. 
Estrelas do céu enfeitam a vida das estrelas da terra. Amei …