20 de jul de 2011

Olhar feminino na arquitetura

Olhar feminino na arquitetura faz diferença ? Faz sim. Pela minha experiência com sócios homens pude perceber que o ponto de vista sobre a concepção das soluções varia sim. E bastante. E se complementam. E que bom que assim seja, porque a multiplicidade de olhares é que faz um bom projeto também.

No que olhamos o mundo diferente dos homens ? Não sei ao certo, talvez nosso olhar seja mais sutil, mais difuso e o deles mais objetivo. Talvez nossos pré-conceitos sejam diferentes. E viva a diversidade.

Não estou advogando que um seja melhor que o outro. Estou apenas ressaltando uma experiência que considero interessante.

"O arquétipo da Mulher Selvagem, bem como tudo o que está por trás dele, é o benfeitor de todas as pintoras, escritoras, escultoras, dançarinas, pensadoras, rezadeiras, de todas as que procuram e as que encontram, pois elas todas se dedicam a inventar, e essa é a principal ocupação da Mulher Selvagem. Como toda arte, ela é visceral, não cerebral. Ela sabe rastrear e correr, convocar e repelir. Ela sabe sentir, disfarçar e amar profundamente. Ela é intuitiva, típica e normativa. Ela é totalmente essencial à saúde mental e espiritual da mulher." Mulheres que correm com Lobos - Clarissa Pinkola Éstes


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua opinião é super importante para nós !