18 de jul de 2011

Arquitetura - uma experiência sensorial

Nos acostumamos a pensar a Arquitetura como uma experiência mais que tudo visual, mas ela reúne bem mais do que apenas esse sentido. Arquitetura é em tudo uma experiência sensorial que envolve tato, envolve olfato, envolve aroma, envolve sentidos que nos fazem vibrar.

Um exemplo é o pavilhão temporário de Peter Zumthor para a Serpentine Gallery em Londres. Todo o envolvimento do espaço leva as pessoas até um jardim interno. O conceito é que o espaço interno faça com que novos sons e aromas sejam sentidos pela população em meio ao burburinho urbano, permitindo novas descobertas e sensações.




Fonte

Nossas memórias são formadas de várias nuances de cor, cheiro, aromas e sentimentos. Usá-las no conceber projetos é talvez uma dimensão a ser incorporada com mais paixão no ato de projetar. Aromas de temperos diversos ornando corredores que levarão a templos ou restaurantes pode aumentar a percepção do espaço e a sensação de descobri-lo.

Prédios e cidades são mais do blocos de materiais, mesmo que lindamente empilhados. São materialização de conceitos, ideias e sensações humanas e por isso mesmo, em tudo uma experiência sensorial única.


Curta no Facebook Assine no Flipboard