Casas vivas, futuro da arquitetura ?




No vídeo acima o arquiteto  Mitchell Joachim apresenta suas ideias para uma arquitetura viva, casas que crescem orgânicamente, cultivadas em plantas ou num futuro próximo em carne (!?). 

Uma de suas propostas é a Fab Tree Hab, construída a partir de árvores vivas. No interior um material composto de barro e palha protege da umidade e o acabamento é feito em gesso. As esquadrias são de um material flexível bio-plástico que podem acompanhar o crescimento da casa e são biodegradáveis como os outros componentes da casa.

Entre suas vantagens a construção que pode ser feita com custos muito baixos, poupança de energia envolvida, e sua meia-vida que pode proporcionar anos de conforto aos seus ocupantes. Os materiais podem ser obtidas no ambiente. A instalação de sistemas de aquecimento, eletricidade, saneamento ou de comunicação é igual a de uma casa convencional.




Entre as desvantagens o tempo de crescimento das árvores pode desencorajar alguns moradores. Requer uma manutenção periódica contra pragas e a revisão periódica do sistema de tratamento de água. E as janelas ainda estão em sistema de testes e não se conhece exatamente como se comportarão no futuro.
Segundo o arquiteto estão em construção protótipos dessas casas. Veja matéria inteira AQUI












- Imagen: MATscape. Mitchel Joachim -

Veja outras de suas propostas apresentadas no Planeta Sustentável onde ele mostra porque acredita que as cidades tem que ser feitas para pessoas e não para os carros. E ainda porque foi escolhido pelas revistas Wired e Time como um dos americanos com idéias mais inovadoras. 

Um comentário:

Sua opinião é super importante para nós ! Não nos responsabilizamos pelas opiniões emitidas nos comentários. Links comerciais serão automaticamente excluídos

Zerno, uma semente para o amanhã

Um dos efeitos da pandemia que assola o mundo no começo da segunda década do século XXI é um desejo de volta a uma vida mais em contato com ...