Pular para o conteúdo principal

Arquitetura sul africana - Luyanda Mpahlwa

Aproveitei a Copa do Mundo para pesquisar um pouco sobre a arquitetura da Africa do Sul. Assim como no Brasil existe um monopólio de informações sobre o eixo Rio-São Paulo, a arquitetura africana tem muito pouco espaço na maior parte das nossas revistas e literatura arquitetônicas.

Uma das páginas que pesquisei é sobre Luyanda Mpahlwa, sócio da MMA Architects, na Cidade do Cabo, na Africa do Sul. Eles são responsáveis por um projeto inovador de habitação em Township, que recebeu o Curry Stone Design Prize, um prêmio de U$ 100.000 dedicado aos designers que planejam soluções para populações pobres. Seu projeto de habitação premiado, iniciada pela organização sul-Africano, Design Indaba, a pioneira de novas soluções de habitação acessível, possui paredes exteriores composta de sacos de areia.

O arquiteto sul africano Luyanda Mpahlwa passou duas décadas na prisão e no exílio em função de suas atividades anti-apartheid. Ficou aprisionado na Ilha de Robben, complexo penal onde Mandela ficou preso por longos anos. Graças a Anistia Internacional conseguiu exílio na Alemanha onde retomou seus estudos de Arquitetura e hoje sua empresa tem ganho reconhecimento internacional para seus projetos, tanto em seu pais como no exterior. Ele também foi consultor técnico para a construção de estádios para a Copa de 2010, a primeira em continente africano.

"Eu estava em Berlim durante um tempo quando a Alemanha estava passando por uma transformação", lembra Mpahlwa, que permaneceu na capital, após receber seu diploma de arquitetura. "Havia tanta coisa acontecendo, você podia até escolher o tipo de projetos que queria trabalhar”. Sua experiência em um campus dos edifícios da embaixada dos países nórdicos se provou muito útil. Depois de regressar à África do Sul e criar seu escritório, foi o responsável pelo projeto da embaixada de seu pais em Berlim. Segundo ele, no projeto «há fortes influências européias e americanas e ainda não são muito profundas as experiências culturais de como os povos indígenas têm articulado seus espaços." O resultado de construção de 50.000 metros quadrados, concluída em 2003, expressa a diversidade da África do Sul mediante a incorporação de materiais locais, como arenito da região de Mpumalanga, e ofícios tradicionais, tais como arte rupestre, esculpida em madeira, metal forjado e cestaria. Uma antiga técnica de construção em escultura de barro para criar murais foi reinterpretada de forma moderna. "Esta arte tem sido transmitida ao longo de gerações de mulheres. Nós encontramos algumas que estão ganhando a vida com a realização da tradição e as trouxemos a Berlim. Sua presença no canteiro de obras criou sensação, ninguém tinha visto em Berlim mulheres em andaimes antes. "

"Foi sempre minha intenção de voltar à África do Sul e contribuir para a construção e desenvolvimento do meu país", diz Mpahlwa, que se considera ser um dos "afortunados".
Fonte

Luyanda Mpahlwa com o projeto de sua empresa de habitação no distrito de Mitchell's Plain, que venceu a edição inaugural Curry Stone Design Prize  



Luyanda Mpahlwa
MMA Architects 'embaixada Sul Africano em Berlim
Fotografia © Wieland Gleich (superior); © Reinhardt Gerner (acima).

Comentários

Postar um comentário

Sua opinião é super importante para nós ! Não nos responsabilizamos pelas opiniões emitidas nos comentários. Links comerciais serão automaticamente excluídos

Postagens mais visitadas deste blog

Ideias de como usar nichos para decorar seus espaços

Aproveitando nichos para decorar sua casa ou seu escritório. 

Veja algumas ideias interessantes de como fazer desde pequenos detalhes que enfeitam até aproveitamento de vãos que guardam objetos e auxiliam na organização.

Simplicidade:A elegância mora nos detalhes e na síntese. Um rasgo bem usado, sem maiores excessos, apenas salientado pelo uso de cor e pequeno detalhe em madeira. Atentem para a iluminação nas laterais e em como o rodapé acompanha o rasgo.

Transparência e estrutura em madeira na nova loja da Apple na Tailândia

Uma grande árvore em madeira cercada por um fechamento em vidro é a aparência da maior loja da Apple na Tailândia. Projetada pelo renomado estúdio de Foster + Partners foi inaugurada em julho de 2020, em plena pandemia.

Batizada de Apple Central World, a loja tem um diâmetro de 25 metros e sua forma foi gerada por uma curva de Bezier 360 °, uma curva paramétrica usada em computação gráfica. Veja AQUI mais detalhes de como foi feito.

Todos sabemos que a Apple segue o conceito de se diferenciar em inovação e as suas lojas representam esse modo de se posicionar no mercado. Na nova loja asiática são usados 1461 perfis de carvalho branco europeu no revestimento da coluna de suporte do telhado. 


A aparência interna é de um grande tronco que sustenta a copa de madeira em balaço. Uma escada de aço inoxidável serve de conexão para os andares. O prédio tem um fechamento totalmente envidraçado o que permite a visão da cidade e a transparência externa para quem vê o prédio que se mostra e convida ao…

Buhais Geology Park, inspiração em ouriços de 65 milhões de anos

O Buhais Geology Park é um local de magnífica importância pré-histórica e geológica, localizado nos Emirados Árabes Unidos. Há evidências científicas de que foi um mar cerca de 65 milhões de anos atrás. Para expor as coleções de fósseis marinhos e outros objetos relevantes da eras da Pedra, Bronze e Ferro, o escritório Hopkins Architects projetou cinco interessantes espaços circulares, interconectados e que servem para acomodar não apenas as áreas de exposição, mas também várias instalações para visitantes, entre elas um teatro e um café. 


Segundo o site dos arquitetos, a inspiração para a forma dos espaços de exposição foram os ouriços fossilizados. Para não causar muitos danos ao meio ambiente, as edificações "foram projetados como estruturas de concreto pré-fabricado e apenas tocam levemente o solo em discos de fundação de concreto armado in-situ."



As estruturas de concreto são revestidas com painéis de aço coloridos para se adequarem à paisagem. Estes painéis, que dão a ap…

Gavetas e detalhes que fazem diferença na cozinha

Organizar. Sempre um desafio na hora de planejar móveis e espaços. E um dos locais onde mais precisamos de locais coringas para guardar coisas são nas nossas cozinhas. 
Haja gavetas, nichos, cantinhos que podem ser aproveitados para os mais diversos usos. Separei algumas ideias para inspiração Aproveitando rodapés: Muitos colegas tem optado por fazer os rodapés de armários de cozinha em alvenaria e revestir a frente com pedras ou cerâmicas. É uma solução pratica principalmente pela limpeza e umidade. Mas se sobrar espaço e a opção for usar rodapés, eles podem ser usados para guardar várias coisas. (Confesso que não sei se são o melhor local para guardar vinhos, mas quem sabe...)   Porta trecos e panos de prato: Eles são super práticos porque aproveitam espaços pequenos e estreitos e guardam aquelas coisas meio feias quando ficam à vista. Não recomendo guardar panos de prato úmidos. E esse porta facas abaixo, ao lado do fogão, é super prático!  
Outro exemplo de aproveitamento de canto par…