Publicidade

Postagem em destaque

10 Lições que aprendi na faculdade de Arquitetura

Recebo algumas correspondências falando de como os leitores gostaram dessa ou de outra postagem aqui do blog. E sempre fico super feliz! É ...

2014/10/31

Exemplos de reciclagem e atuação usando lixo urbano - Arquitetura e Design

Prédio com materiais reciclados
FONTE
Exemplos de construções usando restos que descartamos, sejam de construções, sejam do lixo tradicional, estão se proliferando. Não que eu considere como uma vertente de futuro e um solucionador da questão do descarte. Longe disso. A sua função é mais de denúncia, de conscientização para o profundo consumismo e transitoriedade que vemos se acirrar em nossa sociedade industrializada. E nesse sentido, de educação e quebra de paradigmas os acho bem relevantes.  

A Bow- House é um exemplo. Projeto da arquiteta Stephane Malka foi construído usando esquadrias reaproveitadas em uma praça holandesa.
Bow House usa esquadrias reaproveitadas
FONTE
Além do uso de material descartado, o projeto serve para mostrar como se pode aproveitar áreas públicas também consideradas degradadas com um espaço de todos, um abrigo que acolhe quem por ventura ali passar. Um espaço que se agrega e como que se conforma em um envoltório emocional, preenchendo os vazios e garantindo privacidade.  

A própria maneira como se montam as portas e janelas reaproveitadas, como uma imensa colcha de retalhos, ou um jogo de armar, também é considerado pela autora como um "ato de resistência contra as leis do mercado e da mercantilização da construção, bem como de lobby por parte das autoridades locais, que envenena a arquitetura com seus padrões e rótulos."


Aqui mais um exemplo de outra casa feita com esquadrias reaproveitadas.

FONTE
Já a proposta dos alunos de uma escola gaúcha (Alberto Pasqualini em Novo Hamburgo) foi uma resposta a uma pergunta em um debate sobre sustentabilidade:  "Será que daria para construir um sofá, ou até uma casa inteira com todo o lixo aqui da escola?"

E sim, dava. E dê-lhe pesquisa para chegar ao resultado prático. Como a ideia era usar o lixo da escola, foram usadas as milhares de garrafa pet descartadas, madeiras de demolição dos prédios da escola. E resgataram antigas tecnologias (enxaimel) que os antepassados trouxeram ao estado de seus países de origem.   
Casa com garrafa Pet
FONTE  (Fotos Diego Vara)
Ainda foram usadas caixas de leite e suco (as chamadas TetraPak), isopor que foi recolhido ou doado. Os únicos materiais que não foram retirados do lixo foram a areia e o cimento, comprados pela escola, mas misturado pelos alunos.

Casa com garrafa PET
Fonte (Fotos Diego Vara)
E já que estamos falando em conscientização ambiental, achei interessante compartilhar essa proposta de estudantes de um escola técnica gaúcha ( a Liberato também em Novo Hamburgo).

O lixo, além de separado pelo consumidor, deve ser recolhido. E muitas cidades não contam com meios de transporte que seja adequado e prático. Pois os estudantes bolaram um triciclo (a bicicleta que serviu de suporte foi doada) com uma caixa de metal acoplada, que pode ser uma boa opção para substituir as carroças ou a tração humana (esses dias vi um homem de muletas carregando uma caixa com lixo que ia amarrada à uma corda em sua cintura....impossível não se parar e pensar sobre isso!).
FONTE
Exemplos de atuação sobre realidades. Todas com uma proposta crítica e construtiva, de denúncia e conscientização, resultando em pesquisas e novas propostas. Sim, isso é Arquitetura e Design com função e personalidade. Agem e fazem pensar.

Falo mais sobre arquiteturas que quebram paradigmas aqui Arquitetura rebelde em tempos de crise

Comentários
0 Comentários

0 Opiniões:

Publicidade

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More