MG08 habitação flexível

Imagem
Habitar uma casa movimenta uma série de sonhos e emoções. Possuir uma casa evoca ancestrais desejos de segurança. Mas nem sempre as necessidades permanecem as mesmas. As situações de fora e de dentro se modificam e pedem espaços que sejam flexíveis. A Maria Guerrero, também conhecida como MG08 em Madri, projetada pelo Studio Burr , foi pensada para ser uma habitação que possa ser transformada de acordo com essas novas necessidades dos moradores.   María Guerrero é uma casa que nasceu dividida em duas. Para poderem arcar com os custos de aquisição e construção, os habitantes deste empreendimento iniciam a sua vida neste espaço ocupando metade da casa e alugando a outra metade como habitação independente. Apesar da narrativa interessante, me pareceu muito com essas casas geminadas onde se coloca uma parede no meio, que pode ser removível se houver interesse em unir os espaços. Algo que já vem sendo usado e que, com um nome interessante, chama mais a atenção.  Segundo o site dos arquiteto

Arquitetando responde - Vidro líquido

Recebo algumas perguntas de leitores. Algumas respondo diretamente nos comentários, mas tenho pensando em responder cada vez mais com postagens. Assim inauguro o ARQUITETANDO responde. E com uma dúvida em uma postagem antiga que está fazendo um super sucesso novamente. 

Em 2011 encontrei alguns exemplos de como usar moedas em revestimentos. Achei super interessante e com um efeito muito bacana. E a julgar pela nossa história de hiper inflação até a década de 90, não é difícil achar material para usar.

E a foto acima, que fazia parte da postagem do ARQUITETANDO IDEIAS gerou a pergunta da Danielle Barbosa: "Qual material você colocou por cima das moedas?"

Como não foi um projeto meu, mas uma inspiração da web, fui em busca dos links que tinha colocado no blog. Mas eles não explicitavam. Uma das pesquisas que fiz me levou à uma nova tecnologia, que não sei se existia na época: o chamado Vidro Líquido.

Parece ficção pelo que mostra de vantagens: é impenetrável mas permite que o material respire. É antibacteriano e seu uso ajuda na limpeza. É de fácil aplicação. E o seu material base é um dos mais abundantes na face da terra: o dióxido de silício. E pode ser usado de tecidos à meios de transporte. 

Querem saber mais?

Vejam aqui:




E você? Tem alguma dúvida que quer ver respondida aqui? Mande a pergunta nos comentários.


Nos siga também nas redes sociais
Twitter Flipboard Facebook Instagram Pinterest 
snapchat: arqsteinleitao  

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ideias de como usar nichos para decorar seus espaços

Gavetas e detalhes que fazem diferença na cozinha

10 motivos para NÃO fazer arquitetura