MG08 habitação flexível

Imagem
Habitar uma casa movimenta uma série de sonhos e emoções. Possuir uma casa evoca ancestrais desejos de segurança. Mas nem sempre as necessidades permanecem as mesmas. As situações de fora e de dentro se modificam e pedem espaços que sejam flexíveis. A Maria Guerrero, também conhecida como MG08 em Madri, projetada pelo Studio Burr , foi pensada para ser uma habitação que possa ser transformada de acordo com essas novas necessidades dos moradores.   María Guerrero é uma casa que nasceu dividida em duas. Para poderem arcar com os custos de aquisição e construção, os habitantes deste empreendimento iniciam a sua vida neste espaço ocupando metade da casa e alugando a outra metade como habitação independente. Apesar da narrativa interessante, me pareceu muito com essas casas geminadas onde se coloca uma parede no meio, que pode ser removível se houver interesse em unir os espaços. Algo que já vem sendo usado e que, com um nome interessante, chama mais a atenção.  Segundo o site dos arquiteto

Anthony Howe, o artista da magnífica Pira Olímpica Rio 2016

Abertos os jogos das Olimpíadas Rio 2016 de maneira emocionante. Gostei demais da cerimônia de abertura (e lá abaixo digo rapidamente o que gostei mais e o que não gostei). Mas nessa postagem vou falar de uma imagem impactante para mim e para outros amigos e colegas: a Pira Olímpica.

Sempre um dos momentos mais significativos das aberturas, seja por quem acende a Pira, seja pela sua forma, ela veio nos jogos cariocas em uma escultura do artista americano Anthony Howe. e foi acesa por um autêntico representante do verdadeiro espírito olímpico, o Vanderlei Cordeiro de Lima.  
Pira Olímpica Rio 2016
O impacto daquela "cuia" (gaúchos entenderão) subindo para o sol e este se movimentando e criando efeitos de luz e magia foram realmente maravilhosos. Uma escultura cinética, criada em computador com programas em 3D, posteriormente cortadas a laser para então, serem modeladas em trabalhadas estruturas. 
A arte cinética, é uma corrente das artes plásticas que explora efeitos visuais por meio de movimentos físicos ou ilusão de óptica ou truques de posicionamento de peças.[1] Fonte - Wikipédia


Mas não pensem que, por usar de tecnologia, suas esculturas não espelham suas concepções de vida e no seu caso, suas visões de sabedoria xamânica. Ele trabalha em uma área rural, muitas de suas esculturas são feitas em aço inoxidável e o vento é o seu parceiro na concretização de sua arte. Elas demandam um trabalho de experimentação para saber como irão se comportar com o tempo, se resistirão aos 

Uma arte viva que interage com a natureza e seus ciclos. A natureza não é estática. A vida não é estática. O fogo que nos anima é vivo. Puro simbolismo em um país que prima pelo movimento e pela simpatia de seu povo, que "canta e é feliz...."
Isto Aqui o Que É - Ary Barroso (1942)

Isto aqui, ô, ô

É um pouquinho de Brasil, Iaiá

Desse Brasil que canta e é feliz,
Feliz, feliz
É, também, um pouco de uma raça
Que não tem medo de fumaça, ai, ai
E não se entrega, não
Nada melhor do que ouvir o artista falando sobre suas obras. No vídeo abaixo Anthony Howe nos diz como cria e porque cria. Viajem com ele e veja porque "o importante é colocar sentimentos humanos em seu design".



Podem ver mais de suas obras em seu canal no you tube

E para recordar a Pira Olímpica Rio 2016. Uma imagem que ficará na memória afetiva das Olimpíadas (como o choro do ursinho Mischa em 1980 em Moscou). Uma das lições desses momentos olímpicos de emoção é que o que fica não é a tecnologia, mas a alma. A primeira é uma ferramenta, uma maneira de expressar sentimentos.   



E sobre a abertura, o que mais gostei, e foi difícil pinçar algumas em uma festa que teve imagens lindas com efeitos elegantes, mas vamos lá:

  • Delicadas inspirações nas curvas de Niemeyer quando a Diva Gisele desfilava ao som de Garota de Ipanema
  • Simpáticas bicicletas na frente das delegações
  • Refugiados recebendo ovação- momento mais emocionante do evento. 
  • Pira olímpica acesa por quem representa o espírito olímpico. Adorei isso
  • Os aros olímpicos verdes. Emocionante
  • E a tradicional animação e simpatia do povo brasileiro que, quando aprender a ter auto estima, ninguém segura mais.
Do que não gostei:
  • Das reclamações do número de delegações. Para quem não se dá conta, as estrelas são os atletas. Sem eles não tem Olimpíada nem show
  • Da Regina Casé. Desnecessária
  • O discurso do alagamento global ficou muito didático para um show, em que pese a importância da mensagem.
E vocês? O que mais gostaram? Ou o que menos gostaram? 

Nos siga também nas redes sociais

Twitter Flipboard Facebook Instagram Pinterest 
snapchat: arqsteinleitao

Comentários

Postar um comentário

Sua opinião é super importante para nós ! Não nos responsabilizamos pelas opiniões emitidas nos comentários. Links comerciais serão automaticamente excluídos

Postagens mais visitadas deste blog

Ideias de como usar nichos para decorar seus espaços

Gavetas e detalhes que fazem diferença na cozinha

10 ideias de almofadas e afins para gateiros