Pular para o conteúdo principal

Regras para uma arquitetura de baixo consumo

Vejo muitas pessoas leigas - e alguns estudantes - tratando a Arquitetura como forma. Ou mais como forma do que como uma solução muito bem pensada para resolver os problemas de espaço com que nos defrontamos. 

Desde a primeira caverna, o abrigo primordial, os homens e mulheres tem se debruçado e erigido do mais simples ao mais grandioso. Nos últimos trinta ou quarenta anos, muito do conhecimento vernacular foi delegado a um segundo plano porque a tecnologia assumiu um papel mais preponderante. Vivíamos épocas de energia barata e uma bela instalação de aquecimento e refrigeração faziam milagres. 

Hoje já não. Pagamos por alguns anos de muito desperdício e consumismo. E à Arquitetura e aos arquitetos urge dar respostas aos problemas de consumo energético. Várias novas e antigas tecnologias surgem para minimizar esse gasto.

Mas são nas decisões de projeto que muitos deles podem ser evitados. Literatura há em grande número sobre isso. E a formação dos arquitetos contempla o conhecimento de várias delas. Senão, muito do conhecimento de como se construía ajuda bastante.

Por isso gostei de ler esse livro (quase de bolso) com 101 regras básicas para uma arquitetura de baixo consumo energético. Ele me lembrou um colega, super organizado, que tinha um caderno onde colocava informações super importantes. Na hora em que fosse preciso, ia lá e elas estavam à mão. E para o número de condicionantes que um arquiteto tem que processar quando projeta, ter dados e informações a mão, é muito facilitador.   
Esses dias ouvi um seminário com o Arq. Gustavo Penna onde ele falava do seu processo de projeto e de como era importante o prédio "falar"com o entorno. Lembrei dele ao ler o primeiro capítulo do livro: trabalhar com a situação e localização.  
Ah! Então é receita de bolo? Pego o livro, sigo as regras e vou ter uma ótima construção! Calma aí, gente. O alerta é justamente de não esquecer que cada região e localização é um caso único. Estudar como se resolviam e alguns macetes de como resolver situações peculiares como os ventos predominantes, insolação, locais onde faz muito calor no verão e frio no inverno, etc, requerem conhecimento.

E é justamente a esse conhecimento que o livro ajuda. Uma mão na roda! Até porque no final ele lista uma bibliografia que orientou cada capítulo. Isso é ótimo para aprofundar a pesquisa.

Uma ressalva: achei que ainda ficou confuso para leigos a questão da insolação. Como o livro foi escrito no hemisfério norte, muitas das regras tem que ser traduzidas para quem mora no hemisfério Sul (caso da Brasil). Atenção com isso! Mas o livro aconselha aos profissionais usarem cartas de insolação, sejam reais ou virtuais.

Leiam aqui:  Insolação em simples palavras   

Ficaram curiosos? Dou uma palhinha com quatro regras.   




Querem saber mais??? 101 regras básicas para uma arquitetura de baixo consumo energético 

Gostou? Tem alguma sugestão?  
Comenta e conta para a gente a tua opinião. 
Nos siga também nas redes sociais


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

10 ideias para adiantar o Natal

Quando tinha uns dez anos (faz tempo...) fiz um trabalho escolar de arte e propaganda. Minha ideia foi um Papai Noel adiantado, que vinha pela metade do ano para aproveitar um xis produto que não lembro qual era. Meu pai, como todo pai babão, super me elogiou e nunca esqueci por isso. Nem lembro a nota que tirei na escola. Naquela época, década de 60, o Natal começava em dezembro. Meados de dezembro. Quando eu iria imaginar que estava sendo profética e que talvez, daqui uns tempos, o Natal nem passe. Emende com outras festas. Agora já convive o tal de ralouin que é em outubro.



Natal me lembra luz. Um paradoxo entre verão, calor e imagens de muita neve e comidas quentes. Me lembra canela, bolachinhas alemãs que minha mãe fazia e que eu podia cortar as massinhas e ajudar a confeitar. Árvore sendo montada e presépio

Separei dez ideias que achei bem bacanas de enfeites e árvores que podem ser montadas de forma simples e bem criativa.


1- Do blog da Renata Tomagnini achei estas charmosas dob…

Robôs no lugar de operários na construção civil. Não é futuro

Ao ler uma reportagem sobre os canteiros de obras sem operários e sobre as inovações na execução na construção civil, não posso deixar de lembrar da célebre foto de Charles C. Ebbets de 1932. Operários comendo tranquilamente sobre uma viga no 69º andar das obras do GE Building, em Nova York. Montagem (o que parece não ser) ou verdade, a imagem nos dá calafrios ao imaginar construções sem o mínimo aparato de segurança. 

Pensar que, menos de cem anos depois desta foto, estaremos debatendo não apenas construções mais gigantescas que as do início do século XX, mas a utilização de aparatos de robotização em projetos e execução que saem cada vez mais do campo da ficção para a realidade.

Contar com drones nos canteiros de obras, conectados à tablets ou smartphones, não apenas facilita como agiliza os serviços que antes contavam apenas com trabalho humano braçal. E muitas vezes com a sorte já que se localizam em locais mais inacessíveis ao olhar.
Segundo o artigo citado no primeiro parágrafo, &q…

Como utilizar cortinas na decoração

Hoje temos postagem de convidados. O Cesar Fernandes da Tibério Construtora
vai nos falar sobre como utilizar cortinas na decoração.


Cortinas são fundamentais para diversos ambientes do seu lar. Além de transmitir uma sensação de amplitude ajudam a controlar a entrada de luz. E ainda dão um up no visual de qualquer ambiente. A decoração com cortinas pode parecer óbvia, mas é uma das formas mais práticas de renovar um ambiente.
Tamanho Para causar uma sensação de amplitude invista nas cortinas que começam pelo menos 15 cm antes da borda da janela e vão até o chão. Na verdade o tamanho vai depender muito do ambiente. Há casos em que pode-se usar todo o vão da parede. A altura que ela fica do piso da sua casa pode ser de sua escolha mas como o objetivo é dar um ar de maior extensão para a parede, recomenda-se que fique junto ao piso. Leve em conta que há tecidos que podem encolher em lavagens. As vezes é melhor fazer um pouco maiores para que não fiquem pequenas na manutenção. 
CoresNão exis…

Ideias de como usar nichos para decorar seus espaços

Aproveitando nichos para decorar sua casa ou seu escritório. 

Veja algumas ideias interessantes de como fazer desde pequenos detalhes que enfeitam até aproveitamento de vãos que guardam objetos e auxiliam na organização.

Simplicidade:A elegância mora nos detalhes e na síntese. Um rasgo bem usado, sem maiores excessos, apenas salientado pelo uso de cor e pequeno detalhe em madeira. Atentem para a iluminação nas laterais e em como o rodapé acompanha o rasgo.