Pular para o conteúdo principal

Retomando a cidade - Urbanismo Open Source

Cidades código aberto - open source cities

Não é segredo que os ambientes urbanos vem se tornando bem menos agradáveis ao uso humano. Também percebemos que os mecanismos de planejamento das cidades, tipo planos diretores, mormente suas boas intenções, demandam extensas discussões e acabam por se tornar herméticos e engessados em médio prazo. Ao mesmo tempo vemos que vários movimentos de pessoas estão se organizando e ocupando espaços de maneira descontraída e com um propósito de reaproximar grupos de habitantes urbanos. Há obviamente também urbanistas e profissionais atuando nesses segmentos, fazendo pesquisas, fomentando que centros cívicos e espaços desocupados sejam recuperados ao convívio da cidade e ativados para novos usos. Uma atuação conjunta extremamente saudável, diga-se de passagem. 

Lembro dos primeiros movimentos que conheci de participação popular nas cidades, ainda na década de 80. A famosa democracia participativa em Lages, que foi descrita em um livro que foi um sucesso entre os estudantes de arquitetura na época: A Força do Povo. Outras experiências foram testadas em orçamentos participativos e governanças idem. 

Mas até que ponto essas experiências nos trouxeram espaços melhores e mais ricos? Eu também sou curiosa nessa área.

Agora ouço falar no urbanismo Open Source. E um dos determinantes desse novo enfoque são as oportunidades que a interação virtual nos permite. Uma ação urbana tipo DYI, um fazer conjunto com uma comunicação mais horizontal, onde a informação não seja privilégio de poucos. Aquela em que o urbanista não risca soberano decisões, mas onde a opinião e participação de todos seja relevante. 

INTERNET

Muitos afirmam que essa democratização da informação via meios virtuais seja um dos instrumentos mais relevantes desse novo modo de ver e agir nas cidades já que os cidadãos teriam mais acesso aos meios de decisão.  

É sabido que as redes sociais possibilitam uma auto organização mais rápida e eficiente, agilizam as respostas e interações e livram as pessoas da dependência de uma estrutura mais centralizadora para a organização de suas necessidades.

TRANSPARÊNCIA

Um grande entrave e gargalo nas ações urbanas é a prestação de contas e a tal da transparência. Toda ação mais encoberta traz em si a oportunidade de burlas. Meio chato, mas já se disse por aí que toda dificuldade pode ser feita para vender facilidades. Quanto mais transparente o sistema de prestação de contas, teoricamente, mais eficaz a fiscalização de onde são aplicados.

Sistemas onde todos possam acessar informações e saber de forma clara onde e quando os recursos empenhados foram gastos faz parte das propostas de Open Data.

FORMAÇÃO DE REDES SOLIDÁRIAS

Quanto mais os cidadãos forem unidos e solidários em objetivos comuns, mais eficientes na organização de suas necessidades. A internet passa a ser uma ponte para a organização de associações, de encontros, de cooperativas, de redes com poder transformador e de ação prática. Seria o momento de mudança de paradigmas: Do individuo para a rede na construção de uma cidade de todos. Em que os mecanismos de atuação urbana possam ser mais democráticos e eficientes.  

URBANISTAS ATUANDO EM GRUPO MULTIDISCILPLINAR

Todas as ações de um urbanismo com a população, uma cidade de código aberto, levam a que os profissionais envolvidos deixem de ser os senhores e donos das soluções e passem a atuar como um dos elos de uma cadeia que discutirá e proporá soluções. 

A ideia é que o cidadão retome a cidade como espaço de convivência solidária e segura. Eu gosto. 

Leia mais em Cidades de Código Aberto

Gostou? Compartilhe com seus amigos!

Curta no Facebook  Assine no Flipboard
 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Como utilizar cortinas na decoração

Hoje temos postagem de convidados. O Cesar Fernandes da Tibério Construtora
vai nos falar sobre como utilizar cortinas na decoração.


Cortinas são fundamentais para diversos ambientes do seu lar. Além de transmitir uma sensação de amplitude ajudam a controlar a entrada de luz. E ainda dão um up no visual de qualquer ambiente. A decoração com cortinas pode parecer óbvia, mas é uma das formas mais práticas de renovar um ambiente.
Tamanho Para causar uma sensação de amplitude invista nas cortinas que começam pelo menos 15 cm antes da borda da janela e vão até o chão. Na verdade o tamanho vai depender muito do ambiente. Há casos em que pode-se usar todo o vão da parede. A altura que ela fica do piso da sua casa pode ser de sua escolha mas como o objetivo é dar um ar de maior extensão para a parede, recomenda-se que fique junto ao piso. Leve em conta que há tecidos que podem encolher em lavagens. As vezes é melhor fazer um pouco maiores para que não fiquem pequenas na manutenção. 
CoresNão exis…

Gavetas e detalhes que fazem diferença na cozinha

Organizar. Sempre um desafio na hora de planejar móveis e espaços. E um dos locais onde mais precisamos de locais coringas para guardar coisas são nas nossas cozinhas. 
Haja gavetas, nichos, cantinhos que podem ser aproveitados para os mais diversos usos. Separei algumas ideias para inspiração Aproveitando rodapés: Muitos colegas tem optado por fazer os rodapés de armários de cozinha em alvenaria e revestir a frente com pedras ou cerâmicas. É uma solução pratica principalmente pela limpeza e umidade. Mas se sobrar espaço e a opção for usar rodapés, eles podem ser usados para guardar várias coisas. (Confesso que não sei se são o melhor local para guardar vinhos, mas quem sabe...)   Porta trecos e panos de prato: Eles são super práticos porque aproveitam espaços pequenos e estreitos e guardam aquelas coisas meio feias quando ficam à vista. Não recomendo guardar panos de prato úmidos. E esse porta facas abaixo, ao lado do fogão, é super prático!  
Outro exemplo de aproveitamento de canto par…

10 ideias de almofadas e afins para gateiros

Festas....fiquei aqui arquitetando postagens bem suaves e lindas para esses momentos. Hoje resolvi brindá-los com 10 adoráveis ideias para almofadas, pesos de porta, mobiles e outras utilidades para amantes de gatos.

Nós, os gateiros, somos uma população em ascensão no mundo. Esses seres peludos, cheios de personalidade e amor próprio nos arrebatam. Adoramos mimá-los. E eles adoram que a gente os mime....uma parceria perfeita

1- Petit Pois e gatos. Uma dupla perfeita. Ambos sempre elegantes e cheios de charme! 
2- Mobile. Adoro! Mesmo já crescida, acho que não precisam ser só adorno de quartos infantis (meu lado criança, fazer o que????). Esse aí de cima, por exemplo, achei um mimo. 
3- Quem não ia querer entrar nessa casa tão felinamente convidativa??? Quero um para a minha porta! 
4- Patchwork e gatos!!! Tudo a ver também. lembra borralho, fogo, casa da vó e tudo isso lembra aconchego. E nada mais aconchegante que a figura de um gato, pachorrento, deitado ao pé do fogo. (Gateiros enten…

13 ideias para quem ama gatos

Há pouco passou uma sexta feira. Era 13. Gosto das sextas feiras. Gosto do 13. Gosto dos gatos. Gosto dos gatos pretos, esses que tanto foram perseguidos como companheiros de bruxas.

Gatos são da casa -repetem como mantra os que não conhecem os gatos. Os gatos são deles mesmos. E de quem os conquistar. Ou de quem eles resolverem amar. 

Amor de gato é diferente do amor de cão. E não menos dramático. Gatos não toleram atrasos. Não aceitam menos que a nossa entrega. De preferência sem muito chamego, a não ser na hora que desejam. 

Gatos são hedonistas por natureza. Existem para viver com languidez e serem acariciados. Mimados. Paparicados. Gatos são aristocratas. Mesmo que revirem latas de lixo. 

Desconfiem da humildade felina. Ao primeiro toque de boa vida, se tornam preguiçosamente orgulhosos.   
“Um gato vive um pouco nas poltronas, no cimento ao sol, no telhado sob a lua. Vive também sobre a mesa do escritório, e o salto preciso que ele dá para atingi-la é mais do que impulso para a cultu…