Pular para o conteúdo principal

Destruir o edificio, destrói a memória? Neruda e Luiz Carlos Prestes

Uma das funções da Arquitetura é ser símbolo e memória. Seja em forma individual, uma casa ou mais coletiva, um memorial. Falo isso por duas coisas que li essa semana. Uma o livro de Matilde Urrutia, Minha Vida com Pablo Neruda onde ela relata como suas casas foram destruídas durante o golpe militar de 1973 no Chile. Outra a notícia dessa semana em que um protesto falava em demolir o memorial de Luiz Carlos Prestes em Porto Alegre. O crime dos dois? Serem comunistas na visão dos oponentes. Nem vou entrar no mérito de quem tem razão, ou de que o comunismo, quando regime vigente em muitos países também cometeu o mesmo tipo de barbárie. Vou falar exatamente do ato simbólico de destruir o que não aceitamos. Destruir um edifício, uma estátua, um tempo, mudar o nome de uma rua ou monumento apaga o que houve? Não. Destruir nunca apaga a memória de ideias e atos que marcam a história. 

Nem as poesias de Neruda morreram com as suas casas (que depois foram restauradas) nem a proeza da marcha de 25 mil quilômetros da Coluna Prestes e toda a sua história posterior se apagaria com uma eventual demolição do Memorial Luiz Carlos Prestes.

Fonte
O único projeto de Oscar Niemeyer (laureado com o Pritzker, o Nobel da Arquitetura) feito em Porto Alegre, o memorial tem 700 m2 de área edificada e está localizado na Av. Edvaldo Pereira Paiva, perto do Rio (ou Lago) Guaíba. Com uma foice e martelo no teto, alusão ao símbolo comunista, o prédio usa a cor vermelha como elemento marcante. Ele terá uma área de exposição com o acervo de fotos e documentos da vida de Prestes, biblioteca e miniauditório.
Fonte

“Como arquiteto, vejo, satisfeito, que meu projeto vai contribuir para manter viva a memória de Luiz Carlos Prestes, um brasileiro que lutou em favor de seu povo, contra a miséria e a desigualdade social que, infelizmente, ainda persistem em nosso país. (…)" Oscar Niemeier

Fonte


Polêmicas a parte sobre o projeto, aliás como o são todos os projetos e detalhamento (ou falta dele) de Niemeyer, vou me deter mais na figura histórica de Prestes. Principalmente porque 2014 marca os 90 anos do início da famosa marcha, que começa em outubro de 1941, na cidade de Santo Ângelo (RS) e que durou dois anos e meio e percorreu 25 mil quilômetros. Abaixo o memorial de Prestes naquela cidade, que tive a oportunidade de conhecer há pouco tempo.
Foto Elenara Stein Leitão
Foto Elenara Stein Leitão
90 anos da Coluna Prestes e 90 anos da morte de meu avô, jornalista Fábio Leitão, morto no combate do Barro Vermelho, no levante do 3 Batalhão de Engenharia de Cachoeira do Sul. Vô Fábio era um jovem idealista de 36 anos, maragato combativo e atuante. Sempre penso que, se não tivesse perecido naquele 10 de novembro de 1924, será que teria acompanhado Luiz Carlos Prestes em sua coluna e marcha pelo país? Nunca saberei. Deixou viúva minha avó Estelita, com 26 anos, e quatro filhos pequenos. Meu pai com três anos não se lembrava do pai, mas sempre cultuou a sua memória.

Não, a Coluna não foi uma unanimidade e nem foi um ato pacífico. Mas quem conhece um pouco da história recente do nosso estado e país vai saber que os tempos eram bastante mais bélicos.
Fonte
Para se ter um real posicionamento da História é preciso conhecê-la. Não basta bater o pé e tentar riscar do mapa o que não nos serve ou renegamos como verdade. Sob pena de legitimarmos a derrubada dos Budas de Bamyan 

Independente de se gostar ou não do que acreditavam em algum momento de suas vidas Neruda e Prestes eles marcaram a História com vozes e atos. Neruda com a sua poesia conquistou um Nobel de Literatura. Prestes realizou uma marcha inédita no mundo. Os dois são seres históricos do maior quilate. Muito maiores do que qualquer fanatismo vindo talvez da ignorância de suas histórias e importância.

Pense nisso: Destruir edifícios e/ou livros não destrói a memória. Ideias se debatem com ideias.   

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

13 ideias para quem ama gatos

Há pouco passou uma sexta feira. Era 13. Gosto das sextas feiras. Gosto do 13. Gosto dos gatos. Gosto dos gatos pretos, esses que tanto foram perseguidos como companheiros de bruxas.

Gatos são da casa -repetem como mantra os que não conhecem os gatos. Os gatos são deles mesmos. E de quem os conquistar. Ou de quem eles resolverem amar. 

Amor de gato é diferente do amor de cão. E não menos dramático. Gatos não toleram atrasos. Não aceitam menos que a nossa entrega. De preferência sem muito chamego, a não ser na hora que desejam. 

Gatos são hedonistas por natureza. Existem para viver com languidez e serem acariciados. Mimados. Paparicados. Gatos são aristocratas. Mesmo que revirem latas de lixo. 

Desconfiem da humildade felina. Ao primeiro toque de boa vida, se tornam preguiçosamente orgulhosos.   
“Um gato vive um pouco nas poltronas, no cimento ao sol, no telhado sob a lua. Vive também sobre a mesa do escritório, e o salto preciso que ele dá para atingi-la é mais do que impulso para a cultu…

Ideias simples que ajudam muito

Muitas vezes a gente fica pensando em soluções mirabolantes para a casa da gente e esquece de ideias simples que ajudam bastante. Reuni algumas delas aqui

Uma gaveta bem colocada na lavanderia auxilia muito a tarefa de colocar as roupas na máquina.  Procure soluções que forneçam apoio para bacias, para cestos e simplifiquem sua vida nas tarefas de limpeza da casa. Aproveite espaços que ficariam sem uso. Essas práticas gavetas para guardar esponja e sabão são um exemplo.
Outra ideia de aproveitamento de espaço inútil. A área ao lado e na frente das cubas. Vejam que foi usado material impermeável e assim podem ser guardados os utensílios de lavar louça que são molhados. 
Usar porta toalhas em portas ajuda na organização.

Um lugar para cada coisa, cada coisa em seu lugar. Na hora de cozinhar é preciso achar com praticidade tudo o que se precisa. Uma boa solução é fazer um gavetão para esses utensílios e dispô-los em locais práticos e de fácil acesso.  Pratos podem ser colocados para sec…

10 ideias de almofadas e afins para gateiros

Festas....fiquei aqui arquitetando postagens bem suaves e lindas para esses momentos. Hoje resolvi brindá-los com 10 adoráveis ideias para almofadas, pesos de porta, mobiles e outras utilidades para amantes de gatos.

Nós, os gateiros, somos uma população em ascensão no mundo. Esses seres peludos, cheios de personalidade e amor próprio nos arrebatam. Adoramos mimá-los. E eles adoram que a gente os mime....uma parceria perfeita

1- Petit Pois e gatos. Uma dupla perfeita. Ambos sempre elegantes e cheios de charme! 
2- Mobile. Adoro! Mesmo já crescida, acho que não precisam ser só adorno de quartos infantis (meu lado criança, fazer o que????). Esse aí de cima, por exemplo, achei um mimo. 
3- Quem não ia querer entrar nessa casa tão felinamente convidativa??? Quero um para a minha porta! 
4- Patchwork e gatos!!! Tudo a ver também. lembra borralho, fogo, casa da vó e tudo isso lembra aconchego. E nada mais aconchegante que a figura de um gato, pachorrento, deitado ao pé do fogo. (Gateiros enten…

Coifa, exaustor ou depurador? Saiba qual é a melhor opção para a sua cozinha.

Quem já não passou por isso: Você está cozinhando e quando nota tem fumaça por todo lado, muito calor, além do cheiro da comida se espalhando por outros cômodos da casa. Isso acontece principalmente quando fritamos algum alimento. Para evitar situações como essa, existem depuradores, exaustores e coifas. Mas você sabe o que cada um faz e qual o melhor para o seu tipo de cozinha?

Confira a diferença entre eles e veja o que melhor se adéqua a sua necessidade:

CoifaA coifa tem como função sugar o ar, filtrá-lo e expeli-lo para fora da cozinha por meio de tubos de saída que podem ser instalados no teto, em paredes ou em forros. Ela elimina não somente a gordura e outros odores do ambiente, mas também “renova o ar” da sua cozinha.
Dependendo de onde está localizado o fogão, você pode optar por coifas de parede ou em formato de ilha, que ficam no centro da cozinha. Atualmente, existem coifas para todos os gostos e com designs bem modernos que se adaptam a qualquer tipo de decoração.

Recomenda-…