Pular para o conteúdo principal

Nossa relação com os objetos. Acumular demais...

Fonte
Acumuladora. Eu sou uma assumida. Tenho dificuldade de colocar recordações fora. Já fiz várias coleções: postais, cartas, elefantes (os de enfeite!), miniaturas de perfumes....

Tenho um sonho recorrente em várias épocas de minha vida onde vou ter que partir, sem volta, e tenho que escolher o que levar. Isso sempre me causou angústia, era quase um pesadelo. Escolher o indispensável e deixar o acúmulo sempre me foi difícil.

Obviamente minhas casas não são minimalistas. Meus espaços refletem essa minha personalidade. As paredes são cheias, as mesas também. Mas...

E quando isso deixa de ser uma característica para virar uma patologia ? Isso tem um nome: Em inglês Hoarding (Colecionismo) é definido como "a compra compulsiva, adquirir, pesquisar e salvar de itens que têm pouco ou nenhum valor". 


Fonte
Acima vemos uma exposição que mostra o que foi encontrado em uma casa de quem sofria desse problema. A própria definição de guardar coisas consideradas sem valor para a maioria das pessoas já difere das coleções. A organização também. Lógico que para a pessoa acumuladora compulsiva os objetos tem valor. Ela necessita deles e há várias explicações (carência, pais rígidos, privação em alguma época da vida).     

Fonte
Eu já tive oportunidade de conhecer um caso desses. É inimaginável conceber que pessoas possam viver no meio do lixo. Mas nesse caso, nem esse era descartado. Foi mais ou menos como o caso dos Irmãos Collyer que foram encontrados mortos no meio de montanhas de objetos, um deles esmagado.  Portanto é bom ficar atento aos sintomas para alertar a si mesmo ou a outros que possam vir a desenvolver a patologia.

Vejam abaixo alguns comportamentos que podem indicar uma predisposição para ser um acumulador compulsivo que é uma forma de transtorno. 

  • Incapacidade de jogar fora objetos
  • Muita ansiedade ao tentar descartar itens
  • Dificuldade de organozação desses objetos (o que difere do colecionador)
  • Não saber onde colocar ou que manter 
  • Sentir vergonha ou angústia por manter esses objetos 
  • Suspeitar de que outras pessoas estejam manipulando seus objetos
  • Pensamentos obsessivos e ações: o medo de ficar sem um item ou de precisar dele no futuro
  • Verificar o lixo para procurar objetos descartados acidentalmente
  • Deficiências funcionais, incluindo a perda de espaço de vida, o isolamento social, a família ou a discórdia conjugal, dificuldades financeiras, problemas de saúde
Fonte
Muitos desses traços podem ser encontrados em quem acumula não apenas objetos. Pensem nos viciados em informação e/ou interação em redes sociais ou internet. Tudo o que passa do limite de nossa vontade e que não conseguimos administrar acaba por ser considerado um problema em nossas vidas. 

Leia mais
Será que meu pai é um acumulador compulsivo?
Hoarding ou acumulador compulsivo saiba mais
Mais sobre hoarding
Setores responsáveis pelo tratamento - SUS

PS: Esta postagem nasceu de uma conversa com a Samantha Shiraishi que me alertou sobre a gravidade e importância de falar sobre isso. Obrigada Sam!


Irmãos Collyer / Collyer Brothers from Alfeu França on Vimeo.

Comentários

  1. Bem explicativo o video.Realmente o acumulo de coisas sem uma finalidade,simplesmente pelo fato de guardar,acumular quantidade de tralhas, caracteriza um comportamento doentio.Um disturbio de personalidade que tende a tornar-se mais grave a medida que o tempo vai passando e outras doenças senis se agregam a este, a medida que o sujeito envelhece,tornando-0 mais impotente para libertar-se e começa a piorar Vejo de extrema importancia a familia ,nestes casos que deve estar atenta as manias do idoso
    e verificar até que ponto o comportamento é considerado "normal" e quando começa a demonstrar patologia.Parabéns pelo texto,realmente é um alerta a sociedade,poucos são os que se detem nestes casos.Passa despercebido, por ser confundido com mania.

    ResponderExcluir
  2. Não sei se você conhece, mas existe uma série muito boa de documentários chamado Hoarders, que acho que no Brasil foi traduzido para "Acumuladores" mesmo. É um problema realmente assustador.

    ResponderExcluir
  3. Amiga, vi um caso da pessoa ocupar a garagem com tralhas e o carro ter que ficar na rua.

    Eu também preciso me policiar. (lembrando do feng shui sobre energia que não circula não faz bem)

    Excelente Semana!

    bjks

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Sua opinião é super importante para nós ! Não nos responsabilizamos pelas opiniões emitidas nos comentários. Links comerciais serão automaticamente excluídos

Postagens mais visitadas deste blog

10 ideias de almofadas e afins para gateiros

Festas....fiquei aqui arquitetando postagens bem suaves e lindas para esses momentos. Hoje resolvi brindá-los com 10 adoráveis ideias para almofadas, pesos de porta, mobiles e outras utilidades para amantes de gatos.

Nós, os gateiros, somos uma população em ascensão no mundo. Esses seres peludos, cheios de personalidade e amor próprio nos arrebatam. Adoramos mimá-los. E eles adoram que a gente os mime....uma parceria perfeita

1- Petit Pois e gatos. Uma dupla perfeita. Ambos sempre elegantes e cheios de charme! 
2- Mobile. Adoro! Mesmo já crescida, acho que não precisam ser só adorno de quartos infantis (meu lado criança, fazer o que????). Esse aí de cima, por exemplo, achei um mimo. 
3- Quem não ia querer entrar nessa casa tão felinamente convidativa??? Quero um para a minha porta! 
4- Patchwork e gatos!!! Tudo a ver também. lembra borralho, fogo, casa da vó e tudo isso lembra aconchego. E nada mais aconchegante que a figura de um gato, pachorrento, deitado ao pé do fogo. (Gateiros enten…

13 ideias para quem ama gatos

Há pouco passou uma sexta feira. Era 13. Gosto das sextas feiras. Gosto do 13. Gosto dos gatos. Gosto dos gatos pretos, esses que tanto foram perseguidos como companheiros de bruxas.

Gatos são da casa -repetem como mantra os que não conhecem os gatos. Os gatos são deles mesmos. E de quem os conquistar. Ou de quem eles resolverem amar. 

Amor de gato é diferente do amor de cão. E não menos dramático. Gatos não toleram atrasos. Não aceitam menos que a nossa entrega. De preferência sem muito chamego, a não ser na hora que desejam. 

Gatos são hedonistas por natureza. Existem para viver com languidez e serem acariciados. Mimados. Paparicados. Gatos são aristocratas. Mesmo que revirem latas de lixo. 

Desconfiem da humildade felina. Ao primeiro toque de boa vida, se tornam preguiçosamente orgulhosos.   
“Um gato vive um pouco nas poltronas, no cimento ao sol, no telhado sob a lua. Vive também sobre a mesa do escritório, e o salto preciso que ele dá para atingi-la é mais do que impulso para a cultu…

Gavetas e detalhes que fazem diferença na cozinha

Organizar. Sempre um desafio na hora de planejar móveis e espaços. E um dos locais onde mais precisamos de locais coringas para guardar coisas são nas nossas cozinhas. 
Haja gavetas, nichos, cantinhos que podem ser aproveitados para os mais diversos usos. Separei algumas ideias para inspiração Aproveitando rodapés: Muitos colegas tem optado por fazer os rodapés de armários de cozinha em alvenaria e revestir a frente com pedras ou cerâmicas. É uma solução pratica principalmente pela limpeza e umidade. Mas se sobrar espaço e a opção for usar rodapés, eles podem ser usados para guardar várias coisas. (Confesso que não sei se são o melhor local para guardar vinhos, mas quem sabe...)   Porta trecos e panos de prato: Eles são super práticos porque aproveitam espaços pequenos e estreitos e guardam aquelas coisas meio feias quando ficam à vista. Não recomendo guardar panos de prato úmidos. E esse porta facas abaixo, ao lado do fogão, é super prático!  
Outro exemplo de aproveitamento de canto par…

Como utilizar cortinas na decoração

Hoje temos postagem de convidados. O Cesar Fernandes da Tibério Construtora
vai nos falar sobre como utilizar cortinas na decoração.


Cortinas são fundamentais para diversos ambientes do seu lar. Além de transmitir uma sensação de amplitude ajudam a controlar a entrada de luz. E ainda dão um up no visual de qualquer ambiente. A decoração com cortinas pode parecer óbvia, mas é uma das formas mais práticas de renovar um ambiente.
Tamanho Para causar uma sensação de amplitude invista nas cortinas que começam pelo menos 15 cm antes da borda da janela e vão até o chão. Na verdade o tamanho vai depender muito do ambiente. Há casos em que pode-se usar todo o vão da parede. A altura que ela fica do piso da sua casa pode ser de sua escolha mas como o objetivo é dar um ar de maior extensão para a parede, recomenda-se que fique junto ao piso. Leve em conta que há tecidos que podem encolher em lavagens. As vezes é melhor fazer um pouco maiores para que não fiquem pequenas na manutenção. 
CoresNão exis…