Publicidade

Postagem em destaque

10 Lições que aprendi na faculdade de Arquitetura

Recebo algumas correspondências falando de como os leitores gostaram dessa ou de outra postagem aqui do blog. E sempre fico super feliz! É ...

2013/09/24

Le Corbusier e a Arquitetura Moderna

Quem aprendeu Arquitetura no século XX teve de alguma maneira uma influência de mestre Corbu. Seja para amar ou odiar. Me recordo de um enterro simbólico dele na faculdade de Arquitetura nos anos 80 como símbolo de libertação de certos dogmas que a sua influência tinha deixado nos mestres e no seu ensino...
 

Mas quem foi esse francês/suiço de óculos redondos chamado Charles-Edouard Jeanneret-Gris, mas mais conhecido como Le Corbusier? Foi um homem que mudou a Arquitetura de sua época. Viajante, conseguiu sintetizar suas ideias em grandes influências socialistas ou funcionalistas se preferirem. Acho complicado rotular gênios. Eles na verdade expressam suas verdades. Os que vem atrás é que cristalizam, criam teorias e acabam por mimetizar e copiar até levar a uma saturação. 
 
Modulor

Ele teve uma grande influência em grandes arquitetos nacionais, como podemos ver nesse estudo Le Corbusier no Brasil 
 
"O que a gente consumia à época (anos SO e 60) de forma incrível era Le Corbusier. A gente bebia a coleção de suas obras completas. Lia-se, discutia-se, sabia-se de cor trechos inteiros. Toda a linguagem da arquitetura moderna se rebatia aqui no Ministério da Educação." Carlos M. Fayet



Suas considerações sobre arquitetura podem ser sintetizadas em cinco pontos básicos que se tornaram sinônimos da Arquitetura Moderna

Planta Livre: Esse é um clássico. E um clássico bom ao meu ver. Continua atual porque permite uma grande flexibilidade nos ambientes internos. Hoje parece comum, mas imaginem a revolução que isso significou na época.
Fachada Livre: Outro avanço. As grandes fachadas envidraçadas (essas nem tanto avanço) são resultado dessa independência da estrutura. Hoje poderiam ser substituídas por panos de vegetação, por exemplo.
Pilotis: Essa é clássica. Prédios sendo levantados e permitindo que as pessoas passassem por baixo deles, misturando espaço privado e público. Muitos de nossos prédios urbanos usam um simulacro dessa ideia, apenas que hoje são cercados de grades. Outros tempos. Outras ideias de mundo tinha Corbusier, com certeza.
Terraço Jardim: "recupera" o solo ocupado pelo prédio, "transferindo-o" para cima do prédio na forma de um jardim. Um pouco parecido com os telhados verdes de hoje. Mas creio que a ideia dele era que esses espaços fossem mais compartilhados e não que virassem as coberturas de hoje que acrescentam casinhas sobre edifícios, com um resultado estético bastante duvidoso.
Janelas em fita: Uma ideia boa para a Europa me parece, mas que resultou em uma monotonia incrível em muitos prédios. 

Ou seja, o problema não eram as ideias de Le Corbusier, mas o que foi feito com as ideias dele. Acho que há muitas coisas bem interessantes na chamada Arquitetura Moderna e que foram enterradas simbolicamente quando uma nova onda (ou novas ideias) vieram a tona. Assim como na vida em geral, as teorias são tratadas pelos seguidores como coisas fechadas e, como tal, perdem a força criativa que as tornou significantes. Inovação é estar aberto às mudanças, sem esquecer das conquistas e das boas ideias. 


Le Corbusier 2.0 VOST from Alix A.K.A L'intrépide on Vimeo.

Comentários
0 Comentários

0 Opiniões:

Publicidade

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More