Publicidade

Postagem em destaque

10 Lições que aprendi na faculdade de Arquitetura

Recebo algumas correspondências falando de como os leitores gostaram dessa ou de outra postagem aqui do blog. E sempre fico super feliz! É ...

2011/05/23

Espaços para o sexo

Desde a antiguidade os locais reservados aos prazeres carnais foram se sofisticando. Dos antigos lupanares, com suas camas de pedra, como esse visto em Pompéia (Itália) passaram pelos antigos cabarés até chegar aos modernos moteis. De locais de encontros clandestinos, passaram a locais frequentados por casais "legais"  e mesmo para festas mais inocentes. Ou nem tanto.
Lupanario em Pompéia  Fonte
Mas na verdade eles exigem uma complexidade de planejamento. Sua localização deve privilegiar fácil acesso, mas ser ao mesmo tempo discreta. Sua ambientação deve primar pelo apelo à fantasia e a um certo luxo, sem descuidar de materiais muito resistentes e fáceis de limpar e conservar. O acesso de camareiras deve ser rápido e discreto. E devem reservar alguma área com acessibilidade para casais que assim a necessitem.
Em geral associamos motel com profusão de espelhos, decoração meio over e um apelo nada sutil ao seu uso. Mas não é obrigatório que assim seja. 
Fonte

Fonte
Fonte
Fonte

Os espaços dedicados ao sexo sempre foram tratados como intimidade. Mesmo em um período da história em que as casas não permitiam aos casais essa privacidade, muitos procuravam os matos para poderem estar  a sós. E os casais mais ricos tinham camas com cortinas. Na medida em que o sexo foi ficando mais liberado para ser falado e os espaços das casas foram se compartimentando, os casais passaram a ter seus momentos de intimidade mais reservados. Mas a magia da paixão ainda exige uma certa fantasia que extrapola as quatro paredes da casa da gente. 
Abaixo um link para um estudo bem interessante sobre a evolução desses espaços  


Do boudoir ao motel um estudo


Comentários
5 Comentários

5 Opiniões:

Obrigada Melize,

Volte sempre. Abraços

Excelente o texto do link!

Que achado, Elenara!

E tem gente que prefere uma rede.

E haja saúde e T pra aguentar uma cama de pedra.

Boa Tarde!

Oscar !

Os achados estão na net, basta pesquisarmos com afinco.

Nô,

Rede é bom também. Eu creio que deviam haver espécies de colchões de palha naquela época...

Abraços

Publicidade

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More