Pular para o conteúdo principal

Decisões de projeto: pense na manutenção

Entre as decisões de projeto que devemos levar em consideração, uma é fundamental: a escolha não apenas pelas qualidades imediatas, mas também nas consequências a médio e longo prazo. A tal da manutenção.

Na hora do projeto e da escolha dos revestimentos é como namoro. Tudo é paixão e encantamento. Mas a realidade é que a convivência com as nossas escolhas é como casamento. Há que enfrentar as realidades cotidianas. E elas nem sempre são tão fáceis de contornar.

Meu primeiro exemplo prático do que estou falando foi numa das primeiras casas que projetei. Estava no auge usar essas esquadrias de vidros pequenos quadriculados. Lindos!!!! E terríveis para quem limpa...Tudo bem se você tem um bolso avantajado e pode pagar um bom serviço de manutenção. Mas se não for o caso, sugiro pensar bem antes de usar essa solução.
Fonte
Panos gigantescos de vidro! Amo! Quem não???? E tetos de vidro (ou policarbonato)???? Maravilha!!! Com a poluição que vivemos em nossas cidades, a recomendação de lavar a cada mês, talvez seja pouco. Pense nisso. O efeito do dia a dia nem sempre é tão bonito como o que aparece nas fotos dos sites de decoração.

Paredes verdes e árvores ao redor só aumentam a beleza. E a sujeira a limpar. Aliás, se tiver árvores ao lado da casa, pense bastante na solução do telhado. Se usar calhas, elas correm o risco de sujar com folhas e não dar conta das águas.... 
Fonte
Pratos e objetos nas paredes? Amo. Já falei sobre como renovar as paredes com eles. Mas acumulam pó. Muito pó. Palavra de quem vive essa realidade. Esses dia vi um painel divino de prato de coleção em uma revista de decor. De encher os olhos de puro amor. E lágrimas na hora de limpar....Fiquei pensando em como operacionalizar isso: talvez por partes. É uma ideia.  
Fonte
Madeira nos banheiros já não é problema. E nem precisa dos vernizes navais e similares. Basta escolher entre uma centena de materiais impermeáveis que imitam a madeira com perfeição. Mas o espelho....

Em um lavabo, sem box, eles funcionam melhor se forem aplicados em toda a parede. Ficam livres da umidade e do embaçamento que a água quente costuma deixar. Tá, eu sei que não é saudável tomar banho com água escaldante e nem é sustentável ficar horas debaixo da ducha. Mas em um inverno de temperaturas super baixas, quem nunca???? (sempre há a solução de usar um desembaçador, mas normalmente ele fica restrito à uma área do espelho) 

E a limpeza??? E entrar em um banheiro e ver aqueles rastros de água que. quando secos, ficam marcados como cicatrizes???? Se para você tudo bem, vai firme. Se não, pense duas vezes...

E nos banheiros sugiro também pensar na manutenção dos canos. Vai que dê um problema e precise mexer atrás do vaso....
Fonte
Paredes verdes em banheiros. Lindo. Sempre pensei em usar nos meus. Nunca fiz exatamente por pensar em como deixar com essa cara de mostra de decoração. Usar plantas artificiais. Uma boa solução. Eu não gosto muito por isso nunca optei por elas. 

Plantas precisam de algumas condições de luz e ventilação. Se informe sobre elas para analisar a viabilidade do seu jardim no banheiro. (Vale para a cozinha também). 
projeto de Adriana Baccari e Ana Lúcia de Castro e Silva - Morar mais por Menos ( Vitória)
Painéis 3D. O queridinho de 99,9% dos arquitetos de hoje (eu sou o 0,01 que falta para fechar a conta). Daqui uns anos vamos saber em que época os espaços foram decorados, analisando os painéis de revestimento. É batata. Décadas são marcadas por eles. Posso dizer com certeza a idade de um imóvel vendo os azulejos e decoração originais. Nunca falha.

Os painéis são bonitos (tem quem ache. eu na verdade acho cansativos, mas tudo bem, é questão de gosto pessoal). Mas eles acumulam poeira nas saliências. E a louca da faxina aqui fica possessa com sujeira. Mentira minha, não sou não. Mas que fica feio um ambiente todo lindinho com poerinha nos cantos, isso fica. Sim, há impermeabilizantes. Eles facilitam o uso do paninho para limpar. Mas quem passa o paninho????? A louca da faxina aqui não tem paciência não. Você tem?

Fonte
Falei brincando em muitas coisas, mas são decisões que se toma na hora de decorar um espaço que devem ser pesadas. Seja você arquiteto ou usuário. É como comprar um lustre DIVINOOOOOO mas que na hora de trocar a lâmpada tem que chamar auxílio. E com a vida corrida de hoje, há que se pensar em facilidades, não concordam?

Em suma: isso faz parte do PLANEJAMENTO.

OBS: as imagens foram retiradas da internet e são apenas referências para a postagem. São todos projetos lindos, que encantam aos olhos e fiz algumas observações que não são exatamente sobre eles.  

Leia também: o que saber antes de fazer a sua reforma

Nos siga também nas redes sociais

Twitter Flipboard Facebook Instagram Pinterest snapchat: arqsteinleitao

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Maior ponte sustentável em madeira conecta pessoas na Holanda

A  província de Groningen, na Holanda é conhecida por ser a capital ocidental do ciclismo . Para unir as localidades de  Winschoten e Blauwestad foi construída a maior ponte sustentável em madeira da Europa, a  ponte Pieter Smit , com 800 metros de comprimento. Ela cruza águas, uma rodovia e uma zona ecológica e possibilita que pedestres e ciclistas as cruzem e acessem por três locais. A construção foi feita com madeira certificada, iluminada por lâmpadas led de baixo consumo. Além disso, houve a preocupação de plantar árvores para que ela não atrapalhasse a rota dos morcegos locais. Outros pássaros também foram lembrados com caixas (na parte de baixo da ponte) e paredes de areia para ninhos. Fonte   Imagens: Blauwestad Nos siga também nas redes sociais Twitter   Flipboard   Facebook   Instagram   Pinterest

Venha o inferno ou águas altas, a vida tem que ser divertida

"Venha o inferno ou águas altas, a vida tem que ser divertida." Continuo com o mesmo processo de busca de inspirações para escrever no blog: a intuição, o sentimento. Olho, pesquiso e de repente uma imagem me diz alguma coisa. Foi o caso dessa biblioteca no jardim . A primeira coisa que pensei foi: que coisa maravilhosa, queria uma assim para mim!! Quero saber mais quem fez isso!! E cheguei aos arquitetos do  Mjölk Architekti .  Passeei pelo site deles, olhando as obras, procurando mais informações sobre o seu trabalho, sua maneira de ver o mundo. Arquitetura não é isolada da sociedade. Não existe projetar sem escolhas ou posicionamentos. Cada obra é um reflexo das ideias e maneira dos projetista enxergarem o mundo. E por isso mesmo é tão fascinante. Cada desafio é respondido de maneiras diversas por cada profissional. Exatamente por isso, gostei demais das descrições que eles fazem sobre o ser arquiteto:  "O trabalho do arquiteto não é fácil. Ele contém várias operações

John Lautner - um arquiteto que aliou beleza à funcionalidade

Walstrom House Gosto de pesquisar casas com um toque de aconchego e que possam servir de inspiração para futuras residências compartilhadas com amigos , e esta imagem me chamou a atenção no  pinterest . Pensamos em algo no estilo Tiny Houses , mas não descartamos ideias incríveis como as desta casa. Olhando o interior, me apaixonei e fui em busca de mais informações sobre ela e seu autor. Foi assim que descobri John Lautner .   Walstrom House - foto de Jon Buono Esta casa de madeira, batizada de Walstrom House, foi construída em 1969, em Santa Monica, na Califórnia. Seu arquiteto foi  John Lautner , um dos primeiros aprendizes de Frank Lloyd Wright, no primeiro grupo de Taliesin Fellows. Nascido em 1911, e sendo sua mãe, Catheleen Gallagher, desenhista de interiores e talentosa pintora, a teve como influência na sua opção pela arquitetura.  Sua carreira foi marcada por grandes aprendizados. Além do mestre FLW, também manteve parcerias com Samuel Reisbord, Whitney R. Smith e Douglas H

Errar é humano, não resolver é insano

Errei sim. Adoraria dizer que fui perfeita e eficiente a maior parte da minha vida. Mas não seria verdade. Procurei ser, o que me dá um certo crédito.  Mas sempre surgem aqueles momentos em que algo dá errado. Seja no projeto ou na obra.  No projeto, as causas mais frequentes, na minha experiência, são problemas na medição dos espaços e um briefing não muito completo. São etapas fundamentais para o bom andamento de qualquer projeto. Uma das maneiras que procuro agilizar, nas medidas, é buscar o maior número possível de informações sobre o espaço a ser medido. Muitas vezes garimpo fotos de venda e procuro, se não existe planta disponível, fazer uma planta baixa baseada nas fotos. Poucas vezes erro. Mas mesmo assim, ainda me passo nas medidas. São muitos detalhes que devem ser checados, é preciso organização e muitas fotos auxiliando a memória. A entrevista com cliente é outro ponto a ser observado. Muitas vezes quem paga não é o que decide. Observar e entender as dinâmicas das pessoas n