8 Tiny cabanas para inspirar sua alma

Imagem
Na esteira das mudanças de anseios pelas quais passa a humanidade, vemos o incremento das chamadas " tiny houses ". Tiny vem do inglês muito pequeno, e assim foram batizaram casas ou cabanas com pouquíssimo espaço e muito aproveitamento. Seja para casas de veraneio, espaço de trabalho ou mesmo para residir, a experiência de viver apenas com o indispensável, parece ser das tendências mais interessantes dos tempos atuais. Até porque contrapõem de maneira bastante enfática toda uma sociedade de excessos em consumo e usos. Separei aqui 8 exemplos de tiny cabanas que são altamente inspiradoras para alimentar essa ideia de forma prática. Muitas delas são vendidas como forma pré-fabricada.  A primeira delas é  aVOID . Com 8 metros quadrados, o jovem arquiteto Leonardo di Chiara projetou uma pequena casa, inspirada em barcos de sua infância.   Pode ser acoplada a um trailer e, por meio de dobragens consegue múltiplas possibilidades de uso. E ainda conta com um mirante/janela na parte

Tempo, tempo - senhor da razão?


Já falei AQUI que sou apaixonada por relógios e sua simbologia, qual seja a que valorizar o passado faz o presente mais bonito.  
Envelhecer vivendo

é belo

como tudo o que vivemos.

Cada dia

para nós

foi uma pedra transparente,

cada noite uma rosa negra,

e este sulco no meu ou no teu rosto

é uma pedra ou uma flor,

recordação de um relâmpago.
 Pablo Neruda – do livro: Odes Elementares
Nada mais mestre que o tempo. E escrevo no dia que é considerado o dia internacional da Felicidade (20 de março) e isso me faz refletir que o tempo nos ajuda a ser mais felizes na medida em que vamos aprendendo a valorizar mais e mais os momentos intensos que a vida nos oferece. E os de ternura. E os de mansidão. E mesmo alguns em que vertemos lágrimas e vamos aprender dias (ou anos depois) que eram necessárias para um melhor crescimento como pessoas.
Em nossas casas também o tempo é milagre e renovação. Vemos nossos espaços crescerem, mudarem de forma e aprendemos a discernir quando foram pensados e construídos. Nada mais revelador da idade de um imóvel ou de uma reforma que os revestimentos usados. Seremos padronizados? Creio que sim. Usamos as mesmas cores, as mesmas roupas e os mesmos revestimentos pensados e vendidos como tendências em feiras, revistas e até mesmo em blogs cque se julgam independentes...

Todos estamos matriculados
na escola da vida,
onde o mestre é o tempo.
Cora Coralina
Seria de todo ruim? Não sei. Talvez seja o preço a pagar por vivermos em sociedade. Por isso não jogue pedras em quem se rebela, em quem não segue a manada, em quem usa o tempo como aliado e não como patrão.

Seja você. Use a sua cor, vista a sua roupa, faça de sua cada a sua cara. Use o tempo e o que ele lhe ensinou como aliado.

E seja feliz com a sua concepção de felicidade. O melhor termômetro em geral chama-se paz consigo mesmo. 

Fontes das imagens: Pinterest e Google  


Comentários

  1. Gostei muito do teu texto e da poesia do Pablo. Depois que conheci La Chascona em Santiago me sinto tão intima do mestre da poesia que o chamo de Pablo. A casa em Santiago do Chile que Pablo construiu (1953) para viver seu amor com Matilde teve Projeto e execução do arquiteto Catalão German Rodrigues Arias, mas foi uma criação do Mestre. O que interessava a ele eram os ambientes internos onde espaços e tempo se fundiram. (assim entendeu essa que vos fala e que pensa em espaço/tempo como uma coisa só). A amiga Tereza

    ResponderExcluir
  2. Teca,
    Adorei a tua visão da casa de Neruda! Não te animas a escrever mais e mandar fotos? Ia adorar publicar aqui no blog! Espaço / tempo como uma unidade ou uma sintonia, nunca me debrucei sobre isso. Vou pensar. Beijos

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Sua opinião é super importante para nós ! Não nos responsabilizamos pelas opiniões emitidas nos comentários. Links comerciais serão automaticamente excluídos

Postagens mais visitadas deste blog

Ideias de como usar nichos para decorar seus espaços

Gavetas e detalhes que fazem diferença na cozinha

10 motivos para NÃO fazer arquitetura