MG08 habitação flexível

Imagem
Habitar uma casa movimenta uma série de sonhos e emoções. Possuir uma casa evoca ancestrais desejos de segurança. Mas nem sempre as necessidades permanecem as mesmas. As situações de fora e de dentro se modificam e pedem espaços que sejam flexíveis. A Maria Guerrero, também conhecida como MG08 em Madri, projetada pelo Studio Burr , foi pensada para ser uma habitação que possa ser transformada de acordo com essas novas necessidades dos moradores.   María Guerrero é uma casa que nasceu dividida em duas. Para poderem arcar com os custos de aquisição e construção, os habitantes deste empreendimento iniciam a sua vida neste espaço ocupando metade da casa e alugando a outra metade como habitação independente. Apesar da narrativa interessante, me pareceu muito com essas casas geminadas onde se coloca uma parede no meio, que pode ser removível se houver interesse em unir os espaços. Algo que já vem sendo usado e que, com um nome interessante, chama mais a atenção.  Segundo o site dos arquiteto

Um quarto a prova de assaltos - causos de projeto

 Essa história já tem alguns anos. Dá para notar que o projeto não é de hoje pelas formas arredondadas, o uso intensivo da madeira e os aparelhos eletrônicos. Mais que a forma, o que vou contar aqui é um causo de projeto. Fiz um quarto a prova de assaltos!

O programa na época pedia um quarto para o neto dos proprietários. O objetivo era garantir privacidade para o menino, quase um adolescente. O cômodo que sobrava para isso era o antigo quarto da empregada. Haviam dois obstáculos: a entrada e o tamanho. O acesso era pela área de serviço e esses quartos são muito, muito pequenos. E o programa para um quarto de adolescente é muito, muito amplo.

Definida a solução: mudar o acesso para a sala. Mas como fazer isso e garantir privacidade para o garoto e a família?

Definindo um revestimento que fizesse a porta se esconder. A escolha foi por lâminas de madeira, com paginação em em réguas. Móveis na frente e a porta ficava escondida. E tão bem escondida que uns poucos anos depois o apartamento foi assaltado (!). E sabem qual o único lugar que ficou ileso? Sim, o quarto do garoto!. Os ladrões não perceberam que atrás daquela parede de madeira existia um tesouro em aparelhos eletrônicos.

 
E o quarto? Pois não é que coube tudinho! Eu não apenas gosto de desafios, eu adoro trabalhar em espaços pequenos. Havia lugar para tudo - cama, armário, local para enfeites, para os computadores e TV que eram enormes na época!
Essa foi uma história interessante de como se comportou o projeto depois de entregue. 

Aliás uma das etapas bem importantes de projeto é justamente checar o projeto funcionando. Não apenas nos projetos de interiores, mas principalmente nos projetos de prédios onde muitas vezes se repetem erros que poderiam ser sanados se houvesse estudos de Pós Ocupação com mais frequência.  

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ideias de como usar nichos para decorar seus espaços

Gavetas e detalhes que fazem diferença na cozinha

10 ideias de almofadas e afins para gateiros