16 de abr de 2018

13 ideias para quem ama gatos

Há pouco passou uma sexta feira. Era 13. Gosto das sextas feiras. Gosto do 13. Gosto dos gatos. Gosto dos gatos pretos, esses que tanto foram perseguidos como companheiros de bruxas.

Gatos são da casa - repetem como mantra os que não conhecem os gatos. Os gatos são deles mesmos. E de quem os conquistar. Ou de quem eles resolverem amar. 

Amor de gato é diferente do amor de cão. E não menos dramático. Gatos não toleram atrasos. Não aceitam menos que a nossa entrega. De preferência sem muito chamego, a não ser na hora que desejam. 

Gatos são hedonistas por natureza. Existem para viver com languidez e serem acariciados. Mimados. Paparicados. Gatos são aristocratas. Mesmo que revirem latas de lixo. 

Desconfiem da humildade felina. Ao primeiro toque de boa vida, se tornam preguiçosamente orgulhosos.   
“Um gato vive um pouco nas poltronas, no cimento ao sol, no telhado sob a lua. Vive também sobre a mesa do escritório, e o salto preciso que ele dá para atingi-la é mais do que impulso para a cultura. É o movimento civilizado de um organismo plenamente ajustado às leis físicas, e que não carece de suplemento de informação. Livros e papéis, beneficiam-se com a sua presteza austera. Mais do que a coruja, o gato é símbolo e guardião da vida intelectual.” (Perde o gato – crônica de Carlos Drummond de Andrade)
Quem convive com esses ronronantes seres sabe que nem sempre o mobiliário e os objetos que fazemos e compramos são os que curtem mais. Eles escolhem. E adoram caixas. E descobertas. E farejam surpresas porque, como bom predadores, gostam de ter o ambiente sob domínio para que, o conhecendo, possam ter suas rotas de fuga e caçada bem planejadas. Nunca esqueçam: eles nos toleram porque os mimamos. Mas continuam sendo donos de si mesmos.

E por isso os amamos.

E as 13 ideias para quem ama gatos???

Seguem abaixo, das mais singelas às mais elaboradas. Quem sabe eles gostam de alguma???

13 de abr de 2018

Redescubra a aquarela em 25 exercícios - novas técnicas e truques


Aquarelar...brincar com os pincéis fazendo cores e formas surgirem no papel. Sempre que penso em aquarela me lembro da música do Toquinho...

"Se um pinguinho de tinta cai num pedacinho azul do papel,
Num instante imagino uma linda gaivota a voar no céu.
Vai voando, contornando a imensa curva Norte e Sul,
Vou com ela, viajando, Havai, Pequim ou Istambul.
Pinto um barco a vela branco, navegando, é tanto céu e mar num beijo azul."

Foi mais ou menos este espírito de brincadeira lúdica que me acometeu lendo o livro Redescubra a Aquarela que recebi esta semana. Uma vontade de redescobrir a técnica e sair por aí imaginando paisagens e me aperfeiçoando nessa maneira de expressão gráfica.

Imagens do livro - Redescubra a Aquarela

9 de abr de 2018

Como será o transporte no futuro?

Sabemos que o século XX foi dominado pelo carro. Transporte individual que gerou construções e adaptações de nossas metrópoles, o carro reinou absoluto até agora. Mas e no futuro? E no futuro nem tão distante assim? Nessa entrevista do professor Erik Tempelman, da Universidade Técnica de Delft podemos ter um panorama, na sua visão, de como será nossa mobilidade em um século.

Segundo ele, o transporte automatizado vai prevalecer e dirigir será uma atividade praticamente de lazer. E ele se refere não apenas ao transporte individual, mas ao público também.
Imagem do site Materia.NL

5 de abr de 2018

Bolos para arquitetas e arquitetos

Quando alguém que se dedica à planejar e realizar sonhos de outras pessoas faz aniversário, como idealizar o bolo dos arquitetos?

Não pode ser algo comum ou obvio. Não, arquitetos adoram surpresas que reúnam bom gosto e belas formas.

Que tal um pouco de inspiração em várias sugestões de outros mestres da arte de alegrar os olhos?


31 de mar de 2018

Moradia amiga do idoso - reflexões

Quando pensamos em moradias adaptadas aos idosos, logo imaginamos em projetar questões de segurança e acessibilidade. Idosos geralmente se tornam mais vulneráveis aos acidentes domésticos e às chamadas barreiras arquitetônicas (degraus, portas estreitas, pouca iluminação, pisos escorregadios, tapetes e quinas, por exemplo) que podem resultar em lesões, algumas de maior gravidade e de risco à saúde e à vida.

Já falei sobre isso em casas acessíveis para idosos onde relato minhas experiências de convívio com meus pais idosos (meu pai ainda era vivo na ocasião) e nas adaptações que tive que fazer em casa para ajudá-los. E também já tinha falado sobre como prevenir riscos de quedas em ambientes (e as quedas são um potencial fator de riscos em idosos).


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...