Publicidade

Postagem em destaque

10 Lições que aprendi na faculdade de Arquitetura

Recebo algumas correspondências falando de como os leitores gostaram dessa ou de outra postagem aqui do blog. E sempre fico super feliz! É ...

2017/07/20

Edifício biomórfico sustentável lembra montanha

Sou uma apaixonada pelo passado e desde pequena me pego pesquisando sobre a vida das pessoas e onde viviam. Quando vi essa proposta que foi enviada para um concurso a ser construído em Ereván, na Armênia, lembrei das inúmeras construções em forma de pirâmides do mundo antigo. Podem não ter nada a ver, mas também posso voar na imaginação e pensar que os antigos se inspiravam na natureza para criar seus templos, túmulos e locais de encontro e convivência.

biomórfico
adjetivo
  1. 1.
    que tem a forma, estrutura ou aspecto de um organismo vivo.
  2. 2.
    semelhante a, ou que lembra ou sugere formas orgânicas vivas.


A proposta do edifício montanha LACE Hill é do escritório americano Forrest Fulton Architecture e além da integração com o entorno, em que o prédio se mescla e se confunde com a paisagem, e o uso de grandes espaços com ventilação natural, o projeto prevê tratamento de águas cinzas, aquecimento e refrigeração por bombas geotérmicas, recobrimento da fachada com vegetação local. 

O resultado é completamente diverso das propostas usuais de grandes prédios (85.000 m2) envidraçados e com formas mais usualmente usadas em grandes empreendimentos que unem habitação e comércio. 





Fonte
Nos siga também nas redes sociais
Twitter Flipboard Facebook Instagram Pinterest 

snapchat: arqsteinleitao   

2017/07/10

Cogumelo: um refúgio na natureza

Um refúgio chamado Cogumelo. Sugestivo esse nome. Me lembra um cogumelo nuclear e começo a fazer referência às tratativas de mudar a rota de asteroides já na próxima década. E se já não bastassem as coisas que andam acontecendo aqui mesmo nesse planetinha...Enfim, dá vontade de um local onde se esconder do mundo e se achar.
A proposta dos arquitetos da AART é uma edificação de 75 m2. Limpa. Madeira e vidro formam um volume que, abertas as esquadrias, se une à natureza. E nas estruturas de pinheiro protegem as áreas mais íntimas, inclusive um banheiro e área de dormir.

Segundo os projetistas, a filosofia de projeto é mostrar a essência com economia de formas, de forma que se tenha apenas o necessário para suas necessidades, tanto as materiais como as imateriais. 
Nos siga também nas redes sociais
Twitter Flipboard Facebook Instagram Pinterest 

snapchat: arqsteinleitao   

2017/07/08

Tornando nossas cidades mais verdes e sustentáveis

Há várias propostas de projetar e executar comunidades ditas sustentáveis como resposta às vidas cada dia mais caóticas de nossas cidades. Já mostrei aqui alguns exemplos delas. ( Veja AQUI um exemplo na Alemanha ). Mas se formos analisar o crescente processo de urbanização da humanidade me parece que urge encontrar soluções, mesmo que pontuais, para as nossas cidades existentes. Afinal, cidade boa queremos agora. E como como fazer das nossas, cidades saudáveis?
Nem sempre são precisas soluções grandiosas. Para retomar as cidades podemos  fomentar a participação popular em ações solidárias e projetadas por equipes multidisciplinares que gerem soluções baratas e que tenham o potencial de mudar as cidades. 

Alguns exemplos de mudanças em cidades existentes, alguns mais simples, outros mais ousados, podem ser vistos aqui: 

A vida não é estática, novos problemas exigem novas soluções, mas também podemos contar com novos conhecimentos. O urbanista de hoje tem que lidar com o inédito, e não existem soluções prontas. É preciso estar livre de preconceitos, considerar tudo com holisticidade, e manter uma postura de vanguarda, que é imprescindível para o urbanista. Temos que lidar com uma realidade inédita, cheia de problemas também inéditos. O que nunca foi feito não pode ter histórico de sucesso, portanto, antes de mais nada, é preciso crer no homem e na cidade, posto que a parte e o todo são indissociáveis.(Premissas do Urbanismo)
E abaixo um vídeo (que achei AQUI), que motivou essa postagem, com algumas pinceladas rápidas de como podemos intervir em nossas cidades para torna-las mais adequadas ao nosso bem estar, lembrando sempre que cidades sustentáveis precisam de cidadãos sustentáveis.


Nos siga também nas redes sociais
Twitter Flipboard Facebook Instagram Pinterest 

snapchat: arqsteinleitao   

2017/07/06

Nye - Uma cidade sustentável

Como seria uma cidade planejada com princípios sustentáveis e em colaboração entre os principais estúdios de arquitetura dinamarqueses e um grupo empresarial, o Tækker Group ? É o que vemos na cidade que terá em torno de 20 mil habitantes e que se chamará Nye, localizada no norte da Dinamarca e onde cada parte será desenvolvida por um escritório diferente de arquitetura.  

Aqui mostro o projeto dos arquitetos do AART. São 46 tipos de casas, dispostas em um anel que harmonizam a ideia de cidade em transição com o campo.  

E como se dá isso? Segundo o site dos arquitetos criando "não apenas diferentes formas de ligação ao campo, mas também diferentes tipos de vida privada e de vida comunitária. Por exemplo, a variedade de apartamentos, moradias e casas em cluster cria uma ampla gama de espaços ao ar livre - desde varandas de apartamentos até jardins de filas e agrupamentos." 


A vida privada nas casas, privilegiadas pela projeto escalonado que permite que estejam amplamente iluminadas e os jardins atrás e na frente se harmonizam com as amplas áreas de convívio em comunidade assinalando que a sustentabilidade não se resume em soluções técnicas, mas principalmente em conceitos de espaços que propiciem a interação das pessoas, seja em grandes ou pequenos grupos. 
Nos siga também nas redes sociais
Twitter Flipboard Facebook Instagram Pinterest snapchat: arqsteinleitao
  

2017/06/30

Abundância de chamas e imagens - como falam de amor os arquitetos?

Ouvindo cartas de amor de grandes poetas e escritores me peguei pensando: Como se expressam os arquitetos quando amam? Procurei então alguns exemplares em rápida pesquisa na web e confesso que não achei muitos. Talvez os arquitetos amem de forma mais discreta. Ou se expressem concretamente em formas e cores que perdurem eternamente em suas criações.... 

O tema do 53º Sarau Literário Zona Sul que aconteceu no Café do Margs (Porto Alegre) a convite da AJEB, tinha o sugestivo nome de "Homens Poetas e a abundância de chamas", inspirado em uma das cartas lidas e que deu origem ao nome da postagem. 

Cartas de amor. Quem nunca escreveu e/ou recebeu uma? Nem que seja para deixar guardada no meio da falta de coragem de se expor. Uma pena. Cartas de amor fazem bem. Não apenas para quem as recebe, mas mesmo para quem furtivamente, se apropria das palavras de outrem para sorrir pelos sentimentos que são belos. Felizes os enamorados!

E as pessoas que não se contentam em escrever? Tem que desenhar??? Me incluo nessas. Minhas cartas, mesmo as de amor, principalmente as de amor, tinham imagens, desenhos, colagens, tudo o que pudesse exprimir também graficamente o que me vinha ao peito. 

E não estou só! Vejam como grandes artistas também fizeram de suas cartas praticamente obras de arte. Dentre os arquitetos é célebre a correspondência amorosa entre o casal Aline e Eero Saarinen
Imagem cortesia dos Archives of American Art
Era expressa não apenas em cartões graficamente criativos, como em listas de qualidades da amada naquela letra que todo arquiteto reconhece como quase igual à sua.
Imagem cortesia dos Archives of American Art
"Quanto mais uma escava, mais se encontra a mais sólida [base] para construirmos uma vida juntos."  -Eero Saarinen
Imagem cortesia dos Archives of American Art

(OBS: Colegas....quem nunca????)
Imagem cortesia dos Archives of American Art
E nessa pesquisa achei também maravilhosas correspondências ilustradas de grandes artistas que revelam muito de suas obras e de suas almas e que mostro abaixo. Podem ver mais exemplos AQUI.

Frida Kahlo agradece a um amigo ter cuidado de Diego Rivera e termina com uma imagem que muitos reconhecerão por terem feito ou terem recebido: beijos vermelhos de uma boca que exprime carinho. Cartas sinestésicas que as vezes vinham acompanhadas de perfumes...
Frida Kahlo para Emmy Lou Packard em 1940 / Ccortesia da Princeton Architectural Press
Um prosaico cartão de agradecimento por um favor, ganha ares de arte com essa carta da pintora e escritora alemã Edith Schloss para Philip Pearlstein.  
Edith Schloss para Philip Pearlstein em 1981 / cortesia da Princeton Architectural Press
 
E o que dizer dessa carta/arte de Yves Saint-Laurent para um amigo, Alexander Liberman, com um delicado traçado revelando a moda e padronagem das roupas de Marrakech. 
Yves Saint-Laurent para Alexander Liberman em 1970 / cortesia da Princeton Architectural Press
Como falamos de amor? Como falamos de sentimentos? Em tempos de tanta urgência ainda cabe lugar para nos deliciarmos com as palavras e as imagens. E quem sabe voltarmos a exercer essa mágica arte que percorre épocas e transmite tanta emoção: escrever cartas.


"A escrita de cartas é provavelmente a mais bela manifestação nas relações humanas, na verdade, é o seu melhor resíduo".

Nos siga também nas redes sociais
Twitter Flipboard Facebook Instagram Pinterest snapchat: arqsteinleitao
  

2017/06/25

13 Ideias super criativas para paredes

Estava em uma palestra almoço sobre o pintor francês Édouard Vuillard no Studio Clio, me deliciando com a excelente gastronomia do local e com a palestra do professor José Augusto Avancini quando ele fez uma observação que me calou fundo. Era sobre as casas europeias e a "síndrome da parede vazia". Que aliás não os acomete, ao contrário das culturas mais novas americanas. 

Fiquei pensando sobre isso e confesso que não achei nenhuma pesquisa que corrobore essa teoria. Mas me vali então de minhas lembranças pessoais e da memória afetiva das casas de minha infância. Todas as paredes eram repletas. Tudo bem que sou meio acumuladora e adoro guardar coisas e objetos que me lembrem o passado e que, embora achando bem bacana certos espaços minimalistas e sua higiênica e elegante limpeza, me agrada que minhas paredes falem de vida e que sejam cheias de criatividade!  

Assim separei algumas ideias para todos os tipos de anseios e necessidades de abastecer paredes de mensagens e  recordações. 

 1- Para os amantes de viagens: Velhas malas, daquelas que nem se usa mais, servem de charmosas prateleiras e guardam objetos de lindos momentos de outros locais e outras culturas.
 2- Até mesmo os banheiros podem guardar lembranças ou mesmo aquelas obras de arte que fazemos de hobby. Embora este do exemplo tenha banheira, acharia melhor usar este tipo de decoração em um lavabo que não recebe muito vapor. 
 3- As bandejas de vovó! Tem umas tão belas e quem não vendeu ainda, e nem pretende, pode fazer um arranjo incrível em um hall de entrada ou sala de jantar.
 4- Paredes de sala vazias...acho que teria uma coisa achando que a casa não era minha. Um arranjo de fotos, quadros e castiçais tem muito mais a minha cara.
 5- Um ambiente mais rústico, em uma casa de campo ou praia, pode ficar bem lindo com as gamelas que se usava para doces e comidas. E que delícia que eram! Tinha uma amiga em Brasília cuja tia fazia pães de queijo em gamelas desse tipo e nos servia no lanche da tarde. Nunca esqueci!
 6- Outra composição bem bacana é usar molduras com outros objetos. Aqui uma gaiola que fica bem melhor cortada e fazendo ares de sua graça como adorno que prendendo pássaros que devem voar soltos e felizes!

 7- Aqui outra ideia de como usar molduras (que podem ser garimpadas em feiras ou briques) Aqui como envoltório de outros quadros menores. Ficou lindo!
8- Os bules da família! Nada de jogar fora ou colocar à venda na internet. Ficam lindos em prateleiras feitas especialmente para eles! Veja AQUI ideias de como dispor suas canecas 
 9- Tá, parei um pouco com os objetos antigos porque deve ter alguém já achando muita recordação para pouca parede. Mas nem por isso elas precisam ficar vazias. Uma linda constelação adesivada pode trazer referências astrofísicas. Ou astrológicas. Depende da casa e de quem a habita.  
 10- Sobrou pouca coisa de recordação e quero uma parede linda? Sem problema: Faça uma composição unindo objetos (aqui pratos) e pintura ou adesivos. Fica delicado e bonito.
 11- Mais uma ideia de como usar as bandejas. Aqui elas marcam presença em um canto nobre da sala. E com um arranjo bem elegante. 
12- Pratos. Mas com uma roupagem mais moderna? Que tal usar uma antiga esquadria e fazer a sua composição sobre ela? Veja outras ideias AQUI
13- Ou ainda uma disposição mais clássica mas usando o recurso de uma cor mais neutra e mais escura servindo de fundo? 

Há várias maneiras de fazer com que as paredes de sua casa falem e tragam mais aconchego e raiz para a sua vida.

Gostou? Quer mais ideias? Veja a fonte dessas imagens e outras AQUI

Nos siga também nas redes sociais

Twitter Flipboard Facebook Instagram Pinterest snapchat: arqsteinleitao

Publicidade

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More