Publicidade

Postagem em destaque

10 Lições que aprendi na faculdade de Arquitetura

Recebo algumas correspondências falando de como os leitores gostaram dessa ou de outra postagem aqui do blog. E sempre fico super feliz! É ...

2017/03/19

Pequenas alterações mudam sala de estar - Meus Projetos

Você sabia que os arquitetos podem ser chamados para pequenas alterações que não apenas resolvem os problemas dos clientes, mas também renovam os ambientes?

Vou mostrar nessa postagem um projeto que fiz para um casal de amigos que me chamaram para ver o que fariam com moveis que estavam minados de cupins. Além disso precisavam ter mais espaço na sala para todos se reunirem para ver TV.  
Eles tinham vários pontos positivos. Um deles uma pintura que valorizava a estrutura e por isso foi mantida. Os vários quadros e objetos de decoração, muitos de valor sentimental imenso também enriqueciam a sala que era cheia de personalidade.
Pontos a manter: o grande armário da sala com a TV todo em madeira. O sofá de canto, a mesa da sala de jantar.

Alterações

O ponto chave foi modificar a modulação do sofá, passando o módulo de canto para perto da janela. Com isso aumentamos a sensação de amplitude que forneceu o espaço para as pessoas e crianças poderem confraternizar com conforto.  
Como a sala tinha características de decoração de décadas atrás e o móvel de madeira da TV iria continuar, com um volume grande, optamos por retirar o antigo rebaixo em madeira e trocar por um de gesso acartonado que proporcionou mais leveza e permitiu que se usasse efeitos de iluminação.
Para acomodar a grande necessidade de tomadas e não deixar que se formasse um vão atrás do sofá que, na nova disposição, ultrapassou os 5 cm de saliência da coluna do prédio, usamos um anteparo também em gesso acartonado. Bingo! Fechamos o vão e colocamos as tomadas necessárias para que quem senta no sofá possa recarregar seus celulares ou usar da maneira que mais lhe for útil.  
 No espaço onde ficava o antigo móvel foi colocado um armário alto, de cor clara, que acomodasse toda a louça e objetos que estavam no móvel antigo que era baixo. O vidro curvo da parte superior do antigo armário foi reaproveitado com novos pés na parte curva do sofá, que agora está junto à janela.  
 Como o novo móvel fica na entrada, a solução foi criar uma parte aberta que dá leveza ao mesmo tempo que abriga o telefone.
Um móvel claro foi usado para acomodar a TV no armário existente e se criou uma série de tomadas para substituir os antigos "benjamins" que haviam ali.

A sala de jantar ganhou um novo aparador também em revestimento claro e um lustre mais cheio de estilo. 

 Os quadros do casal ganharam um novo arranjo.
E o resultado final atendeu às suas necessidades de uma área mais aberta para convivência, sem perder as características originais, com reaproveitamento de móveis e poucas alterações (também trocamos o antigo rodapé de madeira por outros mais altos e claros)  


Fotos de Elenara Stein Leitão e Ricardo Golbert

Gostou? Compartilhe e nos siga também nas redes sociais

Twitter Flipboard Facebook Instagram Pinterest
snapchat: arqsteinleitao

2017/03/14

AS VANTAGENS DO CARPETE

Na hora de decorar o imóvel a escolha do piso é uma das mais importantes. São vários aspectos que devem ser considerados: conforto, beleza, funcionalidade, dentre outros. Um exemplo de revestimento que atende a todas essas exigências é o carpete, um produto antigo que continua valorizando ambientes até os dias atuais.

Conheça mais sobre esse item e saiba as vantagens de utilizá-lo em seu apartamento.

Tipos de carpetes

Tipos de Carpete

Existem vários tipos de tecidos para carpetes, e cada um deles atua melhor em um espaço diferente. Para escolher o estilo ideal para o seu apartamento, atente-se a algumas características:

Carpete de Nylon

É o carpete mais prático e o mais procurado do mercado. Esse modelo é a melhor opção para áreas movimentadas, como salas e corredores, pois ele é muito resistente ao peso e ao desgaste.

Outra vantagem é a facilidade de manutenção e higienização, já que não absorve água e sujeiras.

Carpete de Poliéster

Esse tipo é recomendado para ambientes com pouca movimentação, devido à suavidade do material. A principal vantagem é que sua composição contém propriedades antialérgicas e não forma mofo.

Além disso, o carpete de poliéster é muito indicado para os quartos por conta de sua maciez, criando um ambiente aconchegante e agradável.

Carpete de Polipropileno

Esse material, assim como o Nylon, também é fácil de manter. Muito resistente a manchas, ele é indicado para ambientes de grande circulação, pois é resistente a possíveis degradações – como quarto de crianças, que têm mais propensão a sujar e manchar o piso.

Além disso, esse carpete feito de polímeros de plástico evita o desbotamento das cores.
Arquitetando Ideias - Construtoras de SP

Você também pode se interessar por ideias para renovar pisos de maneira.

Confira algumas vantagens do carpete:

Menos poeira

Não existe nenhum ambiente que consiga escapar da poeira. Ainda assim, o carpete de fibras sintéticas é mais resistente ao pó, porque contém propriedades retentoras.

Mais segurança

Como esse revestimento é mais suave e macio se comparado aos pisos de outros materiais, ele também consegue conter melhor os impactos, bem como oferecer mais proteção contra possíveis quedas.

Isolamento térmico e acústico

A composição do carpete faz com que ele funcione como isolante térmico e sonoro. Isso porque as fibras sintéticas armazenam quantidades de ar que retêm a temperatura por mais tempo, além de também absorverem os ruídos. 

Tibério Construtora - imóveis e apartamentos a venda em SP

Preço

Os novos carpetes de fibras sintéticas são também acessíveis, em comparação com outros materiais como madeira e mármore. Por isso são uma boa opção para quem prefere alternativas mais econômicas.

Existem também carpetes feitos de fibras sintéticas, que são mais fáceis de limpar. Essa nova composição possui propriedades antialérgicas e antibacterianas logo, pode ser usada em grande proporção, seja em apartamentos de 3 dormitórios ou até em Studios onde o espaço físico é reduzido. Eai, já está pensando na ideia de usar esse tipo de piso no seu imóvel?




Esse post foi uma colaboração de Marcela Barbosa para a Tibério Construtora, de São Paulo

Gostou? Compartilhe e nos siga também nas redes sociais

Twitter Flipboard Facebook Instagram Pinterest
snapchat: arqsteinleitao

2017/03/12

Um hotel para repousar a alma

Quando a vida parece pesada demais é hora que dá vontade de escapulir para um paraíso. Foi com esse espírito que descobri esse hotel muito peculiar e único em um programa de TV sobre hotéis fantásticos.


Nem sei quanto custa a diária, as vezes só de olhar minha alma já se abastece (eu sou daquelas que ama relatos de viagem e percorre o mundo com amigos que perambulam por aí...)

O Areias do Seixo se localiza em Portugal. O charme começa pelo endereço: Praceta do Atlantico, Mexilhoeira, Povoa de Penafirme 2560-046 A-Dos-Cunhados, Portugal. Vamos conversar que esses nomes portugueses são pura poesia. Posso até escuta-los naquele sotaque gostoso...

Fui pesquisar e achei essa reportagem da Casa Vogue com mais detalhes: O hotel nasceu do sonho de um casal que tinha como meta um contato e uma sinergia com a natureza. Desde a escolha dos materiais naturais (pedra, seixo, madeira), passando por uma horta onde se pode colher o alimento e atividades que incluem aulas de compostagem e sustentabilidade, o hotel com 14 suítes temáticas encanta. Gostaria muito de espairecer por lá. Vocês não?




Gostou? Compartilhe e nos siga também nas redes sociais

Twitter Flipboard Facebook Instagram Pinterest
snapchat: arqsteinleitao

2017/03/07

Arquitetando o impacto social e não apenas prédios

Nessa semana em que se sinaliza a reflexão sobre o papel da mulher na vida e na sociedade, é gratificante escutar esse vídeo sobre como podemos arquitetar não apenas prédios, mas ajudar a impactar a sociedade com o nosso papel de "tradutores de histórias em espaços" e sermos não apenas técnicos especializados em projetos e construções, mas também especialistas em escutar e promover a cidadania.


Liz Ogbu é uma arquiteta e inovadora social, preocupada em resolver de maneira sustentável desafios urbanos contemporâneos. Um dos exemplos são os projetos de abrigos para trabalhadores imigrantes, a Estação de Trabalho do Dia, nos EUA que vemos na imagem acima, um conceito que foi premiado com o Prêmio Global de Inovação 2009 pela Fundação Holcim .  

Liz Ogbu


Uma profissional altamente engajada em questões sociais trabalha com organizações sem fins lucrativos, municípios e empresas na resolução de desafios sociais buscando trazer respostas criativas à grandes problemas. 
Liz tem estado ativamente envolvida na formação de duas das maiores organizações sem fins lucrativos de design de interesse público do mundo. Em 2011, ela fez parte da classe inaugural de Inovadores em Residência no IDEO.org, irmã da IDEO sem fins lucrativos dedicada a promover a redução da pobreza global através do design e inovação. Antes disso, ela foi Diretora de Design na Arquitetura Pública, uma organização sem fins lucrativos nacional mobilizando designers para criar mudanças sociais. Quer se trate de entrevistar jornalistas em Los Angeles, analisando clínicas de saúde na Bolívia ou desenvolvendo uma empresa de saúde e saúde social no Quênia, ela trabalhou para promover a causa do design inovador e pensamento estratégico como uma ferramenta para atender às necessidades e desejos das comunidades carentes.


Saiba mais sobre seus projetos AQUI

Imagens do site da arquiteta
Gostou? Compartilhe e nos siga também nas redes sociais

Twitter Flipboard Facebook Instagram Pinterest
snapchat: arqsteinleitao

2017/03/05

Sementes do bem - embaixada verde une plástico e salgueiro


Um pavilhão do bem, uma embaixada do verde para promover a jardinagem que une a ideia da semente como geradora de vida com a tecnologia dos materia mais modernos como o plástico. É o projeto de Steffen Impgaard em Aarhus, na Dinamarca (DK). 


O pavilhão faz parte de um projeto que tem por objetivo promover a alimentação saudável e oferece oficinas dispondo de uma cozinha e espaço de aprendizagem e encontros. 


A forma lembra sementes espalhadas ao vento e é feita de quatro camadas. A sua estrutura é feita em madeira. Um dos recheios é recoberto com um plástico que é auto limpante, além de reciclável, o Etileno tetrafluoroetileno (ETFE). Outra camada de madeira e aço. E no exterior os ramos de salgueiro presos com fios de cobres e que foi escolhido pela sua maleabilidade para ser dobrado quando úmido. 



O resultado é que a Embaixada Verde cria um ambiente que mescla luz e sombra e convida às pessoas ao seu interior para que possam desfrutar das propostas do Taste Aarhus.





Fotos e imagem 
Fotos :  Kirstine Mengel 

Gostou? Compartilhe e nos siga também nas redes sociais

Twitter Flipboard Facebook Instagram Pinterest
snapchat: arqsteinleitao

2017/03/01

Wabi Sabi - a beleza na imperfeição

 
 Cinzas...cicatrizes, fim de festa, folia que acaba e deixa marcas. Quem nunca? Vontade de mudar a letra para "Tô me guardando prá quando o carnaval passar"...Vivemos em uma sociedade que cada vez mais louva o novo, sejam ideias, sejam pessoas. Mesmo as de mais idade, ao invés de serem louvadas pela sabedoria e amadas com suas rugas e sinais do tempo, são instigadas a ir em busca de uma aparência que não mais lhes representa. 

Vemos senhores e senhoras tentando parecer décadas mais novos, cheios de botox e roupas juvenis. Nada contra a vida saudável e o se sentir jovem. Estou falando de conteúdo e não de aparência.

E como nossos espaços nos refletem, ou vice versa, vejo com bastante otimismo essa busca por espaços com mais busca de verdades e, por isso, gosto do conceito japonês do Wabi Sabi.  
Wabi-sabi (?) representa uma abrangente visão de mundo japonesa, uma visão estética centrada na aceitação da transitoriedade e imperfeição. Suas características estéticas incluem assimetria, aspereza (rugosidade ou irregularidade), a simplicidade, a economia, a austeridade, a modéstia, a intimidade e a valorização da integridade ingenua de objetos e processos naturais.[3] Wikipédia

Além dos ambientes e prédios praticamente iguais que vivenciamos nesses últimos anos, temos a ideia de que tudo o que está velho ou mostra os sinais do tempo deve ser deletado. (Já ouvi esse termo para pessoas que morreram...fulano foi deletado...). Mas e a memória?
No pouco contato que tive com o patrimônio histórico em minha carreira profissional, me lembro do conceito de deixar marcada a intervenção. Não fazer pastiche com um prédio que tem história, ao contrário, deixar marcada as suas cicatrizes e o que lhe aconteceu. 
E realçar essa passagem do tempo, marcando como uma joia, com um olhar de admiração e respeito pela transitoriedade da vida me parece muito sábio. 

 Me lembra o nosso conceito de sustentabilidade afetiva que traz a tona antigos objetos. Mas com o componente de uma visão diferenciada de entender que a imperfeição pode ser bela. E isso faz toda a diferença.
A essência do wabi sabi é que a beleza real, venha ela de um objeto, da arquitetura ou de uma arte visual, não se revela até que o caminhar do tempo tenha acontecido. Um metal enferrujado, por exemplo, tem uma essência que falta em um material novo e polido. A beleza está nos arranhões, nas áreas desgastadas e nas linhas imperfeitas. Fonte
 

Fonte das imagens AQUI


Gostou? Compartilhe e nos siga também nas redes sociais

Twitter Flipboard Facebook Instagram Pinterest
snapchat: arqsteinleitao

Publicidade

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More