18 de jul de 2018

Libeskind falando por 17 palavras de Arquitetura

Estamos acostumados a julgar a obra de arquitetos pelos olhos. Olhamos seus projetos, sejam desenhos, maquetes eletrônicas ou mesmo fotos quando já estão prontos. Visualizamos os espaços que criaram e eles falam ao nosso senso estético que é muito baseado na visão.

Mas e quando os percebemos por palavras? Quando eles falam de 17 palavras que inspiram a Arquitetura e sentimos suas obras e suas almas expondo suas visões.

É o exercício que me permiti ao ouvir o vídeo onde Daniel Libeskind compartilha algumas palavras (e ele o faz em uma contraposição muito interessante com os opostos) e nos mostra a sua essência ao criar. Podem não concordar com a sua posição, podem até não gostar de suas obras, não é o fundamental. O foco é sentir a paixão e como as palavras podem expressar todo um afazer arquitetônico nos mostrando que Arquitetura se faz de todos os sentidos, mas principalmente de conteúdo e posicionamento.

Expo Milão 2015: Pavilhão de Vanke / Daniel Libeskind, © Hufton+Crow
Linbeskind nos fala de fascinação, de como a arquitetura é feita de otimismo já que aponta soluções de futuro e mudanças. É feita de expressividade com espaços que falam, não apenas são visíveis, mas que ajudam a transpor o abismo da história ao criar algo que  nunca foi feito antes (e aqui juro que me lembrei dos tripulantes da Enterprise e senti um novo apelo arquitetônico. Não riam, foi real...)
Ground Zero - Sketches
 A arquitetura é radical e política pois confronta ideias existentes para criar novas vidas e novas opções.

Ground Zero

Enfim, mais que glorificar a arquitetura de Daniel Libeskind e suas obras, gostei de ouvir seu discurso e experienciar todas as possibilidades da arquitetura falada.
...........................


Gostou? Compartilhe em suas redes sociais Nos siga também nos outros canais

Twitter Flipboard Facebook Instagram Pinterest