Publicidade

Postagem em destaque

10 Lições que aprendi na faculdade de Arquitetura

Recebo algumas correspondências falando de como os leitores gostaram dessa ou de outra postagem aqui do blog. E sempre fico super feliz! É ...

21.11.17

De bule em bule, o café se faz cheirar


Quem não guarda em sua memória afetiva algum cheiro gostoso que lembre aconchego? Eu lembro do cheiro do café passado em bules de louça, ainda com coador de pano. O pó era colocado com esmero, a água na chaleira não podia chiar que água quente estraga café e chimarrão (sabedoria de avó). O pó ia se transmutando em contato com a água e começava a cheirar. Cheiro bom. Cheiro gostoso que entrava pelas narinas e tomava conta do lar.

As casas de ontem eram lares. Pelo menos as que lembro. Tinham fogão a lenha e as pessoas cozinhavam com fogo. Tinham uma mesa bem grande no centro da cozinha onde mãos operosas amassavam o pão que se comia com o café quentinho saído do pano. E o leite que tinha nata e também vinha em bules.... 

bule - substantivo masculino  - ant. pequeno frasco de louça da Índia, de gargalo estreito. / recipiente habitualmente bojudo e/ou em forma de tronco de cone e com asa, tampa e bico, de barro, porcelana ou metal etc., em que se faz e/ou serve chá, café, chocolate, tisana etc.
Os bules...para mim só tinham um formato. Quando muito eram coloridos. Mal sonhava com os mais requintados, desses de prata que ficavam escondidos na cristaleira e só saiam de seu esconderijo quando chegava visita mais requintada.

E quando eu ia imaginar que até iam servir um dia de suporte para lâmpadas????
Foram os chineses e, mais tarde, os japoneses que tornaram mais conhecidos os bules no ocidente. Tetsubin é o bule japonês de metal. Originalmente, o bule era feito de cerâmica, muitas vezes ricamente ornamentado e ainda hoje é comum na cultura ocidental oferecer como presente de casamento um serviço de chá composto pelo bule, um conjunto de chávenas e seus pires e, muitas vezes, um açucareiro e uma leiteira. (fonte)
Na minha memória de criança os bules eram como esses. Serviam para bebidas e quando muito para suporte de utensílios de cozinha. Minto. Essa coisa de achar outra utilidade para as coisas práticas é coisa dos dias de hoje.
Ter a ideia de usar os bules antigos da vovó para enfeitar com ternura uma mesa, fazendo as vezes de vasos de flores alegres, traz um ar de carinho para nossas casas. 
E os mais requintados? Aqueles das visitas especiais? Acho que ainda continuam sendo usados assim porque poucas pessoas os tem. E menos ainda usam suas peças mais valiosas para se presentear. Vivemos em sociedades esquisitas. Deixamos para outros nossos tesouros mais caros, ao invés de aproveita-los todos os dias... 
Mas olhem só como o bule pode deixar a sisudez de lado e assumir as formas mais divertidas e lúdicas!

Podem seu simples e elegantes.
E podem ser absolutamente modernos e também elegantes.
E completamente tecnológicos!  
Na verdade não importa a forma, mas o conteúdo. Que continue a nos abastecer a alma, mais que o corpo. Que nos deixe lembranças de carinhos e momentos belos e gostosos. 

Fonte das imagens

Gostou? Tem alguma sugestão? 

Comenta e conta para a gente a sua opinião. 
Nos siga também nas redes sociais

Comentários
0 Comentários

0 Opiniões:

Publicidade

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More