Publicidade

Postagem em destaque

10 Lições que aprendi na faculdade de Arquitetura

Recebo algumas correspondências falando de como os leitores gostaram dessa ou de outra postagem aqui do blog. E sempre fico super feliz! É ...

2014/06/03

Viro carranca para defender a natureza e o Velho Chico

Arquitetando Ideias
Quando soube da campanha Eu viro carranca para defender o Velho Chico fiquei encantada. Primeira pela história que o rio São Francisco exerce sobre mim. Nunca esqueci das aulas de geografia e do velho rio da integração nacional. Um rio que passava por vários estados e unia povos e saberes. Outro motivo é pela intensa admiração que tenho pelas campanhas de mobilização das pessoas pelo patrimônio ambiental. Já falei disso aqui quando contei a história da rua mais bonita do mundo que fica em Porto Alegre e o motivo dela ter esse título: a união de seus moradores pela sua preservação.

Arquitetando Ideias
Recebi o material da campanha que conclama para que as pessoas se mobilizem para chamar a atenção sobre a necessidade de preservação e revitalização do rio.

Mobilize-se! Participe! Juntos vamos eleger o dia 3 de junho como o Dia Nacional em Defesa do rio São Francisco!

E foi quando me dei conta que sobre a minha mesa da sala repousa um livro desde muito que se chama....Rio São Francisco : o rio da unidade. Repleto de fotos que retratam a história e contam mitos, inclusive sobre a origem das famosas carrancas e que hoje são o tema da campanha que pretende chamar a atenção de todos para o Velho Chico e sua defesa. 

Arquitetando Ideias
O rio, exuberante na sua origem, vai sendo utilizado como potencial gerador de recursos hídricos e de geração de energia. Mas um rio tão importante é também alvo de muito descuido que deve ser evitado. Quatro grandes temas são alavancados para chamar a atenção: REVITALIZAÇÃO, VAZÃO ECOLÓGICA, POVOS DA BACIA E DISPONIBILIDADE HÍDRICA.
Arquitetando Ideias
E aí também me lembrei de um filme que vi faz muitos anos sobre um célebre coronel da região: Delmiro Gouveia que cria uma fábrica de linhas de algodão nas margens do Velho Chico, com boas casas para os funcionários, que foram alfabetizados e receberam condições de vida e higiene revolucionárias na época. E com isso prospera. Uma empresa internacional tenta comprar sua fábrica. Ele nega e mais tarde é morto de forma que nunca foi explicada. A tal empresa acaba comprando a sua, a desmonta e joga as peças no rio. E o seu sonho de progresso é morto com ele.

Me lembro que o filme terminava com um trabalhador dizendo que o dia que o povo trabalhador descobrisse seu valor, ninguém o segurava mais. Não se eram exatamente essas as palavras do filme, mas foi o que me ficou. E descobrir o seu valor é também saber lutar pelo que lhe importa. (veja AQUI o filme)

Autor : Elenara Leitão
Arquitetando Ideias
Então, quer ajudar a divulgar a campanha? Algumas ações podem ser feitas conforme sugestão do site
  • Divulgue o hotsite (www.virecarranca.com.br)
  • Altere sua foto nas redes sociais
  • Mude a  capa do Facebook
  • Poste fotos do Velho Chico no Twitter, Facebook, Instagram e Google+,  usando a hashtag  #virecarranca
  • Compartilhe as publicações da página da fanpage do CBHSF sobre a carranca.
  • Coloce o banner da campanha em blogs e sites.
Fotos: imagens do Livro Rio São Francisco : o rio da unidade
PS: Palavras do final do filme (para quem ficou curioso)  

"Agora, o povo daqui nunca esqueceu o Coronel. A fraqueza do Coronel é que ele era só, sozinho mesmo, e aí atiraram nele e mataram a fábrica. Tenho pra mim que ele foi como um exemplo pra nós tudo....penso também que o dia em que o povo fizer as fábrica pra ele mesmo aí num tem força no mundo qui pode quebra nem derruba, porque num tem força maior que o do povo trabalhador, que trabalha, como as máquinas, e pensa, que nem gente”

Comentários
0 Comentários

0 Opiniões:

Publicidade

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More