Publicidade

Postagem em destaque

10 Lições que aprendi na faculdade de Arquitetura

Recebo algumas correspondências falando de como os leitores gostaram dessa ou de outra postagem aqui do blog. E sempre fico super feliz! É ...

2013/05/27

Edificios que geram energia

Enquanto a energia era considerada farta no século passado, os arquitetos puderam se dar ao luxo de deixar de lado alguns preceitos básicos da Arquitetura e projetar prédios com foco em forma, em simbolismo e as questões de conforto eram resolvidas com máquinas. Os tempos mudaram e com eles a preocupação em criar edificações que não apenas interajam com o meio ambiente sem desperdício, mas que também sejam capazes de gerar a sua própria energia. Vejam dois exemplos de estudos que estão sendo feitos nesse sentido.

Nesse primeiro, sendo feito em um prédio público em São Francisco nos EUA, está sendo estudado o uso de uma aleta vertical com turbinas eólicas que aproveitarão os ventos da cidade, famosa pelos pés de vento de suas esquinas. Aliados à painéis solares nas janelas e tetos pretendem os engenheiros Bruce White e Case Van Dam, da Universidade da Califórnia em Davis, que o edifício consiga gerar pelo menos uma parte de seu gasto energético. 
"Conforme você sobe, o vento aumenta. Quando você passa dos 60 metros, você tem ventos em qualquer parte da Terra. Tipicamente, o ambiente urbano não possui ventos com a qualidade exigida pelas fazendas de vento. Mas o componente compensatório é que você elimina o intermediário: você gera energia no edifício, e você utiliza a energia no edifício" 


Interessante proposta que parte de um dado no entorno para potencializá-lo em proveito da edificação. E da comunidade.

 Fonte

O outro exemplo é de uma "pele" que recobriria a edificação e geraria energia. É o Skinenergy que ganhou o "Uma Cidade Perfeita (da VISÃO e da Siemens) em 2012. 
 
A ideia é que essa pele gere energia através do deslocamento do vento, dos fluxos de ar e da chuva. E com custo equivalente ao da instalação de células fotovoltaicas. O grande trunfo dessa proposta é usar o revestimento dos prédios, geralmente inerte, como captador de energia. Veja AQUI como ele funciona. Os usos são múltiplos   e seu grande trunfo é “gerar energia durante 24 horas, 7 dias por semana, independentemente das condições meteorológicas”, podendo ser usado em prédios novos ou reformados. Projeto português ainda dependendo de verbas para construção de protótipo.

Fonte 

Autor

Comentários
0 Comentários

0 Opiniões:

Publicidade

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More