Publicidade

Postagem em destaque

10 Lições que aprendi na faculdade de Arquitetura

Recebo algumas correspondências falando de como os leitores gostaram dessa ou de outra postagem aqui do blog. E sempre fico super feliz! É ...

2012/06/18

Biblioteca de gente- Cultura que liberta

Estou acompanhando a Rio +20 de longe, e na medida do possível. A Conferência da ONU sobre Desenvolvimento Sustentável, feita na mesma cidade onde ocorreu a primeira, a ECO 92 e vinte anos depois. Naquela época o impacto da reunião e presença de inúmeros chefes de estado para um debate e tomada de posição foi muito impactante para mim e para toda uma geração que começava a despertar para a urgente necessidade de algo a ser feito em prol de uma mudança nos rumos de desenvolvimento da sociedade.

Passados 20 anos, embora muitas das intenções da Agenda 21 não tenham sido ainda tão implementadas como gostaríamos, a consciência de que desenvolvimento e sustentabilidade não são incompatíveis, ao contrário, é cada vez mais sólida nas pessoas.
O na medida do possível ao acompanhar o que acontece na Rio+20 é que acontece MUITA coisa. E muito do que acontece pode ser visto online. A tecnologia veio nos ajudar, e muito, nessas duas décadas. Estive acompanhando algumas conferências e debates sobre cidades sustentáveis e democracia. E dá para perceber que muitas bandeiras foram apropriadas pelo poder econômico para em nome de uma economia verde continuar auferindo lucros sem mudar realmente o modus operandi. Fala-se muito na participação de rua, da pressão dos indivíduos como uma forma de mudança que não será imediata, mas que pode ser evolutiva.   

Mas dos espaços que vi (via TV) - e gostei- foi o Espaço Humanidade 2012. Foi criada uma mega estrutura (com altura equivalente a um prédio de seis andares) em uma área no Forte de Copacabana. É uma espaço concebido para ressaltar o papel do Brasil na discussão e implementação do Desenvolvimento Sustentável e usa materiais reciclados na sua construção e li aqui que todos os materiais utilizados serão reaproveitados ao final do evento. Esse espaço foi erigido por um pool empresarial, mas não vem aqui ao caso, vou me referir ao que gostei nele.

Ali vão acontecer vários eventos, mas dentre os espaços existentes há um que me sensibilizou demais. Uma Biblioteca com sete mil livros selecionados por personalidades brasileiras (ao final do evento esses livros serão doados para uma biblioteca de comunidade).

"Esta não é apenas uma biblioteca de livros, mas uma biblioteca de gente. A cultura liberta" Bia Lessa - idealizadora


Além da oferta e visão dos livros a disposição das pessoas, ao peça existe um pêndulo fora de eixo. Para ressaltar a importância das pessoas agirem em conjunto, cem pessoas devem apertar, ao mesmo tempo, um botão a sua frente. E para coroar a sua ação comunitária, o prumo se ajeita e pássaros de origami invadem a sala. Absolutamente lindo e simbólico. Veja no vídeo abaixo a inauguração da Biblioteca da Humanidade. Tomara que esse gesto conjunto ajude a sensibilizar algum líder politico, empresarial, comunitário além das pessoas de boa vontade.

Enfim, não quero passar aqui um pessimismo quanto aos resultados da conferência. Quero crer que, assim como os materiais usados na construção do Humanidade 2012, tudo o que for falado e visto será também reaproveitado em prol de uma ação global. 





Fonte

Comentários
0 Comentários

Publicidade

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More